Emirates, we believe.

A informação não é nenhuma novidade: A de que o Corinthians estaria negociando o Naming Rights da Arena com a Emirates.

Porém, postando em seu twitter, o empresário Francesco Arruda diz (traduzindo): 'Nós acreditamos, Fly Emirates e Arena Corinthians sempre combinaram, uma empresa de massa e um clube de massa! Uma grande empresa precisa estar com um grande clube!', o que disparou uma série de boatos na noite deste domingo.

Alguns apostam que Andrés Sanchez retorna com o martelo batido e o assunto deve tomar a mídia nesta semana. Dizem os pássaros alegres das alamedas de Parque São Jorge que 'agora vai'. E aí? Acredita?

Por: Vertebrais FC

Blog do Marcelo Lima

Por Marcelo Lima

Marcelo Lima, 37 anos, empresário. Comenta sobre bastidores do Corinthians, estádio e outros assuntos fora de campo

Comente o post de Marcelo Lima

  • 1000 caracteres restantes
  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Daniel

    Ranking: 1769º

    Daniel 427 comentários

    3º. por @danieldbr

    Tomara mesmo que agora fechem já demorou muito...

  • Foto do perfil de Ritchie

    Ranking: 1557º

    Ritchie 482 comentários

    2º. por @ritchie.sccp

    Como é um feed Twitter considerada verdadeira? Estou muito animado, como todo mundo, mas o público brasileiro parece aceitar qualquer incongruência sem investigação. Lembre-se que não é apenas SCCP recebendo o investimento, mas o campeonato gerido pela CBF. Você sabe que a CBF e outras agências governamentais vão sanguessuga no SCCP. Então Emirates não é olhar para o SCCP, mas a liga em geral para expandir seu império. Este é apenas alimento para o pensamento. Não acredite no que você vê e crê somente a metade do que você vê até que você tenha todos os fatos.

  • Foto do perfil de Richard

    Ranking: 6400º

    Richard 84 comentários

    1º. por @richard.dias

    Penso que já está fechado, mas fechado não é assinado, existem detalhes a serem negociados por isso as reiteradas viagens ao oriente médio. Não é um contrato simples de 6 meses ou 1 ano de execução. É um contrato de 20 anos.