Obrigado, John MIlls. Sua contribuição para nossas vidas nunca será esquecida

Corinthian-Casuals

Aqui no Blog do Corinthian-Casuals você encontra o dia a dia do clube que originou a criação do Sport Club Corinthians Paulista.

ver detalhes

Obrigado, John MIlls. Sua contribuição para nossas vidas nunca será esquecida

Coluna do Chris Watney

Opinião de Corinthian-Casuals

4.9 mil visualizações 28 comentários Comunicar erro

Obrigado, John MIlls. Sua contribuição para nossas vidas nunca será esquecida

John Mills a esquerda, ao lado do busto de Charles Miller, e eu

Foto: Arquivo Pessoal

Hoje completou o quarto aniversário do nosso histórico jogo entre o Corinthians Paulista e Corinthian-Casuals - e queremos prestar uma homenagem a um querido amigo que desempenhou um papel maior do que qualquer outro para tornar tudo isso realidade. Um homem que infelizmente faleceu há apenas um mês, no Natal passado, John Mills.

Em 1987, morando em São Paulo, John Mills elaborou um plano: ele queria que o Corinthians-Casuals voltasse ao Brasil para marcar o centenário de seu clube, o SPAC - aquele fundado por Charles Miller (o pai do futebol brasileiro) em 1888.

Com a ajuda de Sergio Terpins, então Diretor de Marketing do Corinthians Paulista, eles conseguiram organizar a turnê de 1988. Foi um grande sucesso - com o Corinthians-Casuals enfrentando o tem de estrelas do Corinthians Paulista no Pacaembu e com o SPAC hospedando os Casuals para uma semana inesquecível de esporte e diversão.

Ele esteve no centro mais uma vez, em 2001, quando o Casuals viajou ao Brasil dessa vez para enfrentar o Sub-21 do Corinthians, no Parque São Jorge. John organizou a turnê com Timmy Baines, criando mais memórias inesquecíveis - não menos importante para mim, Chris Watney.

As cenas que eu presenciei, criadas por John, estavam mudando minha vida. Eu sabia que um dia eu teria que voltar para tentar filmar essa história que ele havia começado.

E assim, em 2013, quando o projeto "Brothers in Football" começou, o primeiro homem com quem eu conversei foi John Mills. Ele permaneceu meu mentor até o dia em que estreamos o filme em novembro. Sempre que eu precisava de algum conselho, um fato, algum conhecimento, eu me voltava para John, que não era apenas o biógrafo oficial de Charles Miller-, mas quem esteve lá e fez tudo isso antes.

Quando o Corinthian-Casuals não tinha sequer um número de telefone para o falar com o Corinthians Paulista, - foi John quem primeiro me colocou em contato com André Stepan, no Parque São Jorge, e assim nossa história começou.

John era um homem muito humilde, generoso e caloroso. Um homem cujos olhos se iluminam com a mínima menção do SPAC, Casuals ou Charles Miller. Ele me convidava para almoços no clube SPAC, com vista para as quadras de tênis onde antes ficavam os primeiros campos de futebol de São Paulo, contando-me as histórias das passadas. Vou sentir falta daqueles almoços com o John Mills. Em 2014, ele estava ocupado desenvolvendo o museu de clubes, a imagem da coluna é de nós - com um busto de Charles Miller.

Encheu meu coração de enorme orgulho que finalmente conseguimos contar ao mundo a história da conexão entre os Corinthians. O título do filme, "Brothers in Football", foi um nome que o próprio John criou em 1988. É trágico que ele nunca tenha conseguido assistir ao produto final. A última vez que ouvi falar de John foi nos dias anteriores ao seu lançamento na TV do Reino Unido. Ele tinha visto as reportagens da Globo sobre a estréia que tivemos aqui em Londres e estava incrivelmente empolgado por todos nós, feliz com o sucesso do filme. Infelizmente, ele perdeu sua luta com Câncer apenas algumas semanas depois.

Era típico dele que até o final, ele estava ocupado me ajudando a adquirir autorizações legais para usar várias fotografias de arquivo, ou me ajudando a buscar a garantia de que a versão da história do Corinthians que eu estava contando era a correta. Fiquei bem perto com a versão contada no livro maravilhoso de John, a biografia de Charles Miller.

Tanto em 2001 quanto em 2015, competimos com o Corinthian-Casuals contra o SPAC e o Paulistano por um Troféu chamado "John Mills", um troféu que tenho orgulho de dizer que vencemos nas duas ocasiões. É muito triste que tanto ele quanto Sergio Terpins não puderam ver que seus trabalhos e esforços foram comemorados no filme filme. Tenho orgulho, porém, de que tanto ele quanto a família de Sergio Terpins estavam presentes na Arena Corinthians há quatro anos, para assistir ao nosso jogo, o primeiro contra o time principal do Corinthians. Eu sei que John estava muito orgulhoso naquele dia. Eu gosto de pensar que John nos deixou sabendo que o projeto estava completo, que nós conseguimos finalmente lançar o filme depois de tantos anos de luta. Eu sei que ele nos deixou muito felizes em ver o filme finalmente ser exibido.

De mim e de Jay Barrymore, enviamos nossas mais profundas condolências à família de John Mills, sua esposa e filhos, de quem ele tanto se orgulhava. Perdemos um grande amigo, um grande homem, que impactou positivamente a vida de milhares, senão milhões, ao reunir a família Corinthians.

Obrigado, John MIlls. Sua contribuição para nossas vidas nunca será esquecida.

Veja mais em: Corinthian-Casuals e História do Corinthians.

Coluna do Chris Watney

Por Chris Watney

Jogador do Corinthian-Casuals desde 1999, Chris esteve na passagem do clube aqui no Brasil em 2001. Hoje Chris também trabalha como diretor comercial e de marketing do Corinthian-Casuals.

O que você achou do post do Chris Watney?