Corinthians x Cruzeiro

Pelo Campeonato Brasileiro, o Corinthians vai empatando contra o Cruzeiro

Acompanhe ao vivo
Como seria o Corinthians se o Fiel Torcedor tivesse direito a voto?

Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

ver detalhes

Como seria o Corinthians se o Fiel Torcedor tivesse direito a voto?

Coluna do Danilo Augusto

Opinião de Danilo Augusto

1.4 mil visualizações 31 comentários Comunicar erro

Como seria o Corinthians se o Fiel Torcedor tivesse direito a voto?

Candidatos à eleição de 2018 do Corinthians

Foto: Danilo Augusto/Meu Timão

Sempre me questiono com a pergunta acima e penso em vários cenários. Gostaria que todos refletissem sobre isso.

Acredito que muitos corinthianos fariam o Fiel Torcedor simplesmente para votar para presidente do clube. Tal interesse no voto não acontece muito no Parque São Jorge, tendo em vista o valor da mensalidade de 140 reais. Fica difícil pagar R$5040(36 vezes R$140) a cada triênio para votar no presidente. Já com uma mensalidade mais barata, de R$14 (preço do Fiel Torcedor mais barato), fica possível mesmo para quem não mora em São Paulo, só pelo corinthianismo mesmo.

Com isso, o poder ficaria completamente diluído. Na última eleição Andrés Sanchez foi eleito com cerca de 1200 votos. Na penúltima, Roberto de Andrade ganhou com 1700, contra 1300 de Antônio Roque Citadini. São tão poucos votos que definem o presidente que não é difícil um candidato pagar mensalidades atrasadas para ganhar base eleitoral.

Outro ponto seriam as campanhas, que ficariam muito mais ligadas ao futebol. Promessas de candidatos baseadas em valor de mensalidade do clube social, reforma na piscina e boliche para sócios do Parque São Jorge são corriqueiras em época de eleição. E faz sentido essa bizarrice no modelo atual, já que cerca de 3 ou 4 mil sócios escolhem quem comandará o clube. Muitos dos que votam realmente estão mais interessados na mensalidade baixa e na piscina limpinha do que nas contas do clube, ou na bizarrice que é o sub-23 do Corinthians.

Com Fiel Torcedor com direito a voto a situação se inverteria completamente. Futebol seria a prioridade máxima, e o clube social teria que se esforçar para não dar prejuízo todo ano. Outra benefício para o Corinthians é que, com 70 mil pessoas escolhendo o presidente, haveria muito mais cobrança e fiscalização sobre cada decisão do mandatário.

Mas se só há vantagens, por que o Corinthians não adota isso?

Porque ninguém quer. Nem quem está no comando e nem os sócios que pagam barato num clube com uma ótima estrutura. Vira e mexe alguns torcedores fazem abaixo assinado ou algum movimento para mudar tal situação, mas para por aí.

Acho eu que a única forma, hoje, de mudar isso é se associando ao clube e esperar (muito tempo) já que demoram CINCO anos para um sócio poder escolher o presidente.

Veja mais em: Fiel Torcedor e Torcida do Corinthians.

Coluna do Danilo Augusto

Por Danilo Augusto

Corinthiano e programador dedicado que tem um orgulho imenso de ter criado essa comunidade chamada Meu Timão.

O que você achou do post do Danilo Augusto?