Alexandre Pato foi recusado por diversos clubes antes de parar no São Paulo

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Alexandre Pato foi recusado por diversos clubes antes de parar no São Paulo

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

28 mil visualizações 139 comentários Comunicar erro

Alexandre Pato foi recusado por diversos clubes antes de parar no São Paulo

Alexandre Pato em jogo do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

No início de 2014, o presidente Mario Gobbi decidiu que renovaria o elenco do Corinthians. Para isso, contratou Mano Menezes e deu autoridade total para o treinador dispensar atletas, mesmo os considerados “medalhões” do elenco.

O estopim para que a renovação se efetivasse foi a invasão de torcedores ao centro de treinamentos do clube, no dia 1º de fevereiro. Os invasores entraram no CT gritando principalmente contra Emerson Sheik e Alexandre Pato.

Mas poucos sabem que os dois jogadores já estavam na lista de dispensa de Mano Menezes para deixarem o Timão. O empréstimo de Pato só foi efetivado uma semana após a invasão, mas já estava sendo tratado desde o início do ano.

A história da chegada de Pato ao Corinthians, a compra junto ao Milan e o pênalti desperdiçado contra o Grêmio na Copa do Brasil são assuntos exaustivamente divulgados. Mas o custo real mensal de Pato ao Corinthians sempre foi tratado como segredo.

Pois bem, parte dos vencimentos do jogador eram pagos em carteira de trabalho, a chamada CLT, e parte como direito de imagem. A parte da CLT correspondia a cerca de 60% do total, o que acarretava em cerca de 18% a mais em impostos. Com os outros 40% restantes do direito de imagem mais os impostos (menores, é claro) desta parte, o total gasto pelo clube com Alexandre Pato chegava a quase UM MILHÃO DE REAIS mensais.

O presidente Mario Gobbi, após ouvir um “ok” de Mano Menezes, solicitou aos diretores e integrantes da comissão técnica que começassem a estabelecer contato com outros clubes para saber de um possível interesse no jogador.

O Corinthians toparia um empréstimo, troca, ou qualquer coisa que fizesse Pato jogar em outro lugar e que barateasse a folha salarial. Dois dos clubes procurados foram Cruzeiro e Flamengo. O primeiro recusou de cara. Marcelo Oliveira não achou necessária a contratação de Pato. A equipe carioca se interessou pelo atleta, mas quando ficou sabendo dos valores envolvidos desistiu do negócio.

Alexandre Pato foi oferecido também a vários outros clubes, quase todos os grandes do futebol brasileiro, mas nenhum se interessou.

Daí surgiu a ideia do São Paulo. Mano Menezes precisava de um meia, um camisa 10. E não é segredo a admiração do treinador por Jadson, jogador convocado por ele até para a seleção brasileira. E então o contato foi feito com um ex-jogador de futebol, que atuou no Corinthians e no São Paulo, para que fizesse a intermediação do negócio.

As conversas começaram em janeiro, muito antes da invasão da torcida ao CT. Resolvidos todos os detalhes, no dia 6 de fevereiro os dois clubes bateram o martelo, e o Corinthians diminuiu um gasto de cerca um milhão para quatrocentos mil reais mensais.

Negócio bom, negócio ruim? A opinião é de cada um.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?