Tite fala pela primeira vez sobre conversa interna com Rodriguinho e André

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Tite fala pela primeira vez sobre conversa interna com Rodriguinho e André

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

67 mil visualizações 166 comentários Comunicar erro

Tite fala pela primeira vez sobre conversa interna com Rodriguinho e André

Tite conversou com os dois atletas expulsos em Assunção

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

Após a vitória sobre o Botafogo em Ribeirão Preto, neste domingo, os jogadores do Corinthians falaram pela primeira vez sobre a repercussão da derrota para o Cerro Porteño pela Libertadores da América.

O meia Rodriguinho e o atacante André foram expulsos na partida realizada em Assunção, o que acabou prejudicando a equipe em campo. Com nove jogadores, o Timão perdeu por 3 a 2.

No dia seguinte ao jogo contra o Cerro, os jogadores não conversaram com a imprensa. O motivo foi justamente evitar falar sobre o que aconteceu no vestiário após a derrota.

Neste domingo, perguntado sobre uma possível conversa nos vestiários em Assunção, Rodriguinho de forma seca respondeu:

“Sim, lógico que teve, mas a conversa tem que ficar entre a gente, no nosso vestiário.”

Sobre o assunto da conversa, se foi uma bronca ou uma orientação, mais uma vez Rodriguinho foi curto na resposta:

“A gente tem que aprender que quando o juiz quer prejudicar a nossa equipe, a gente não pode dar oportunidade pra isso.”

O técnico Tite também pareceu incomodado ao falar sobre o assunto e, na primeira pergunta, respondeu:

“Não posso dizer (se houve conversa). Desculpe, não posso.”

Com a insistência, depois de saber que Rodriguinho havia confirmado uma conversa, Tite acabou abrindo o jogo:

“Seguinte, nós não temos que ficar cuidando de arbitragem. Eu disse aos atletas: esquece, isso desconcentra! Eu não quero saber disso, eu quero jogar.”

E seguiu:

“Vou te dar um exemplo, nós fomos campeões da Libertadores em 2012 e jogamos contra o Emelec no Equador com um árbitro que eu nem lembro o nome (o colombiano José Buitrago apitou a partida). Nós empatamos com o Boca Juniors do jeito que foi e nós sempre procuramos jogar.”

E Tite concluiu:

“E eu fiz um agradecimento à direção, porque a direção tem que se manifestar. O diretor fala disso! E os jogadores têm que jogar! Eu e os atletas temos que passar por cima, por vezes, de descritérios. De situações ruins e até de erros humanos que podem acontecer da arbitragem.”

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?