Boca Juniors x Corinthians

Pelo Copa Libertadores da América, o Corinthians enfrenta agora o Boca Juniors

Acompanhe ao vivo
Oya projeta evolução no Sub-23 e promete títulos no Corinthians: 'Vamos ser uma equipe vitoriosa'

Mateus Pinheiro

Jornalista na ESPN, Mateus Pinheiro tem apenas 21 anos e já passou alguns deles escrevendo sobre o Coringão. Contaminado pela Epidemia Corinthiana.

ver detalhes

Oya projeta evolução no Sub-23 e promete títulos no Corinthians: 'Vamos ser uma equipe vitoriosa'

Coluna do Mateus Pinheiro

Entrevista de Mateus Pinheiro

5.9 mil visualizações 142 comentários Comunicar erro

Oya projeta evolução no Sub-23 e promete títulos no Corinthians: Vamos ser uma equipe vitoriosa

Fabricio Oya retorna ao Corinthians para ser 'a cara' do Sub-23

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Fabricio Oya, hoje aos 21 anos, retorna ao Corinthians para a temporada 2021, e deve ser o grande nome do elenco sub-23 que tem calendário oficial previsto apenas para o meio do ano.

Em entrevista exclusiva à coluna no Meu Timão, Oya comentou sobre a nova imagem que o clube quer dar à categoria, além da expectativa por promoção ao profissional e os empréstimos pouco produtivos que teve nos últimos anos.

Destaque de três Copas São Paulo de Futebol Júnior, e campeão da edição de 2018, o camisa 10 do Corinthians foi visto por anos como o jovem de maior potencial nas categorias de base. Foi inclusive citado, em 2016, no "The Guardians Next Generation", lista do jornal The Guardian, da Inglaterra, que inclui jovens talentos para os europeus ficarem de olho.

PRIMEIROS PASSOS

"A gente comenta que a Copinha é quase um vestibular no Corinthians. Não está tendo calendário nenhum no Brasil, então a torcida inteira está voltada para a competição. Peguei um jogo com 25 mil pessoas na Arena Barueri. Você se sente profissional mesmo. Tem uma pressão por ser o maior vencedor, mas eu não via como pressão, e sim como motivação."

Ainda sobre os primeiros passos, garantiu: "Não só eu, como todos ao meu redor criaram uma expectativa (para começar bem logo de cara no profissional). Por todas as vezes que fiz gol, decidi campeonatos, não à toa ganhei 12 títulos no Corinthians. A expectativa vai ser alta, mas temos que trabalhar bem para a cabeça ficar boa já que cada um tem seu tempo."

EMPRÉSTIMOS

Oya estreou como profissional em 2019, ao substituir Jadson no segundo tempo em duelo contra o Oeste, no Paulistão. Depois disso, não foi mais aproveitado. No mesmo ano foi emprestado ao São Bento, onde disputou a Série B. Foram nove jogos, dois gols e quatro assistências.

"Acredito que a estrutura não se compara com a estrutura do Corinthians, que é aquele 5% de primeiro mundo no futebol, né? De primeira quando saí foi um choque de realidade pois vivi 10 anos em um clube e quando fui para outro senti que aquele era o 'futebol de verdade'. Não levo como todo mal, até porque cresci bastante. Amadureci como atleta e pessoa. Em clubes menores a gente apanha bastante, de não ter isso, não ter aquilo, e temos que nos virar. Nesse quesito eu ganhei muito."

Em 2020, Oya passou o ano emprestado ao Oeste, onde atuou 19 vezes, apenas 6 como titular, e não marcou gols.

A CARA DO SUB-23

O meia foi um dos atletas que sofreu com empréstimos infundados e arbitrários, e volta ao Corinthians com outro status, para o Sub-23. A diretoria e comissão técnica da categoria, inclusive, têm como plano ter Oya como a "cara do time", aproveitando mais os recém-formados pelo Sub-20 no próprio clube.

Danilo e Oya conversam durante jogo-treino entre os times Sub-20 e Sub-23

Danilo e Oya conversam durante jogo-treino entre os times Sub-20 e Sub-23

Denis Ninzoli / Agência Corinthians

"Não vejo como uma passagem muito diferente pois cresci lá. Estou acostumado com a camisa, com o clube, e com as pessoas que tem lá. Me viram com 11 anos e hoje com 21. (Danilo e Alex) Conversaram comigo. Acredito no projeto, disse para eles. A esperança é mudar o olhar sobre o 23. A vontade é de utilizar mais a gente (do sub-23) e não emprestar para qualquer lugar. Dar ritmo e se precisar, usar no profissional."

PARCERIA COM VITINHO

Com Alex como diretor de integração da base ao profissional e Danilo como treinador do Sub-23, Fabricio tem a tutela de dois ídolos e ainda a expectativa de voltar a atuar com Vitinho, meia parceiro nos tempos de base, reeditando - o estilo e inspiração, claro - uma dupla de meio-campistas que os próprios Alex e Danilo fizeram em 2012.

"O Vitinho tá lá desde pequeno também. Junto comigo. Ele tem muito talento, gosto muito do futebol dele e de jogar com ele. A gente até brinca dizendo: 'Jogador bom tem que jogar junto'. Na hora de marcar os dois vão ter que se sacrificar mais pra poder jogar junto, mas com a inteligência e qualidade que os dois tem, vai sair coisa boa daí."

A ÚLTIMA CARTADA

Fabricio Oya tem contrato com o Corinthians até dezembro de 2021, vivendo assim uma espécie de "limbo". A expectativa do jogador, no entanto, é positiva.

"Não vejo como ultimato, de ter que fazer acontecer, ainda tenho 21 anos. Se tiver que ir ter outros ares, tenho certeza do meu amor pelo clube e minhas portas estarão sempre abertas ao Corinthians. Vou fazer meu melhor esse ano para quem sabe renovar e poder continuar vivendo esse amor pelo clube."

RECADO PRA FIEL?

Animado para o desafio de 2021, Oya finalizou a entrevista fazendo uma promessa à Fiel:

"Gosto de ser desafiado. A Fiel pode ter certeza que se eu continuar no 23, vão ter títulos no 23. Vamos mudar a cara da categoria. Ser uma equipe vitoriosa que muitos vão querer se espelhar. Se subir ao profissional, vou dar meu melhor e ralar pra chegar e ser vencedor."

Veja mais em: Corinthians Sub-23, Corinthians Sub-20, Base do Corinthians e Fabricio Oya.

Coluna do Mateus Pinheiro

Por Mateus Pinheiro

Jornalista na ESPN, Mateus Pinheiro tem apenas 21 anos e já passou alguns deles escrevendo sobre o Coringão. Contaminado pela Epidemia Corinthiana.

O que você achou do post do Mateus Pinheiro?

x