Os 40 países de quatro continentes em que o Corinthians já jogou

Pergunte ao almanaque

Celso Dario Unzelte, jornalista e pesquisador, é comentarista das televisões por assinatura ESPN/ESPN Brasil, do programa Cartão Verde (TV Cultura) e professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

ver detalhes

Os 40 países de 4 continentes em que o Corinthians já jogou

2.7 mil visualizações 37 comentários Comunicar erro

Os 40 países de 4 continentes em que o Corinthians já jogou

Time que estreou no exterior, em 1951.

Foto: Reprodução/Arquivo Celso Unzelte

Na semana passada, quando respondemos a pergunta do Leonardo Schlickmann sobre os estados brasileiros em que o Corinthians já jogou, o Tiago Böes, de Marechal Cândido Rondon (PR), postou nos comentários: “Seria interessante uma dessas mostrando os países em que o Timão já jogou”. Que seja feita a vontade dele!

Nós, aqui, vamos continuar respondendo as dúvidas dos internautas do site Meu Timão sobre história, estatísticas ou qualquer outro tipo de curiosidade ligada ao Corinthians, como essa.

A base para as respostas será sempre o Almanaque do Timão, trabalho que desenvolvo há mais de 20 anos sobre todos os jogos, jogadores e técnicos do nosso time desde 1910. Ele virou livro em 2000, foi reeditado em 2005 e agora existe na forma do APLICATIVO ALMANAQUE DO TIMÃO, para smartphones e tablets, que pode ser baixado (de graça!!!) via Apple Store ou Google Play. Nos dias (e noites) de jogos, esse aplicativo oficial do Corinthians continua sendo atualizado on line.

CELSO UNZELTE

Seria interessante uma coluna mostrando os países em que o Timão já jogou!

Tiago Böes

@tiago.bes

O Corinthians enfrenta adversários internacionais desde 1914, quando, durante uma excursão do Torino ao Brasil, perdeu dois amistosos para os italianos (0 a 3 e 1 a 2), ambos disputados no Parque Antarctica, em São Paulo. Depois disso, e até 1949, o Timão fez, ainda, outros 28 jogos contra estrangeiros, com 9 vitórias, 10 empates e 9 derrotas. Acontece, porém, que todos aqueles jogos, amistosos, foram realizados no Brasil.

Somente em 1951 o Timão atuou pela primeira vez no exterior. Para comemorar o primeiro aniversário da conquista da Copa do Mundo de 1950 (vitória por 2 a 1 na decisão, contra o Brasil, no Maracanã), a Associação Uruguai de Futebol resolveu organizar um quadrangular em Montevidéu. O torneio reunia um combinado uruguaio com quatro jogadores que haviam sido campeões mundiais um ano antes (Rodríguez Andrade, Hector Vilches, Mathias González e Morán), mais o Peñarol, o Bangu, do Rio de Janeiro, e o Corinthians.

No dia 30 de junho de 1951, um sábado, o Timão estreou jogando fora do Brasil em grande estilo: goleou o Combinado Uruguaio por 4 a 1 em pleno Estádio Centenário. Os gols foram de Baltazar (dois), Luizinho e Nelsinho, ponta-esquerda, que havia entrado no lugar de Colombo. Attílio García descontou para os uruguaios quando o Corinthians já vencia por 3 a 0. O time corintiano foi este que aparece na foto acima, tirada pouco antes do início daquela partida: Cabeção, Homero e Rosalém; Idário, Touguinha (depois Roberto) e Julião; Cláudio (depois Nardo), Luizinho, Baltazar, Carbone e Colombo (depois Nelsinho).

A decisão daquele torneio quadrangular deveria ter sido realizada entre Corinthians e Peñarol, que no outro jogo derrotou o Bangu por 2 a 0. Os organizadores, porém, insistiram em escalar um árbitro uruguaio (Esteban Marino, que alguns anos depois passaria a trabalhar no Brasil), mas os dirigentes corintianos não concordaram com isso e, em sinal de protesto, resolveram voltar para casa mais cedo, abandonando a competição.

Em 1952, o Timão fez sua primeira excursão à Europa (Turquia, Suécia, Dinamarca e Finlândia). Perdeu somente a primeira de uma série de 16 partidas (1 a 0 para o Besiktas, da Turquia), das quais ganhou 12 e empatou 3. Chegou a inaugurar o Estádio Olímpico de Helsinque, onde foi disputada a Olimpíada daquele ano, com uma goleada por 5 a 1 sobre a Seleção Olímpica da Finlândia.

Em 1953, jogando em Caracas, na Venezuela, o Corinthians foi campeão da Pequena Taça do Mundo, derrotando duas vezes o poderoso Barcelona, da Espanha, a Roma, da Itália, e a seleção da capital venezuelana.

Em 1954, o Timão fez uma excursão ao Peru e à Colômbia. Em 1959, jogou na França, Holanda, Alemanha, Bélgica, Portugal e Espanha. Entre 1960 e 1965, fez vários amistosos e participou de torneios pelas Américas Central e do Sul.

Em 1965, o Corinthians tornou-se o primeiro e único clube até hoje a representar a Seleção Brasileira jogando no exterior, contra o Arsenal, em Londres. Perdeu por 2 a 0.

Em 1966, o Timão esteve na América Central (Nicarágua, El Salvador e Guatemala). Na Europa, participou do Torneio Ramón de Carranza, na Espanha, e foi campeão da Copa Cidade de Turim, na Itália.

Em 1969, jogou o Hexagonal de Santiago, no Chile, e foi campeão do Troféu Apolo V, jogando no Canadá e nos Estados Unidos, contra os argentinos do River Plate, e da Copa Costa del Sol, na Espanha, novamente contra o Barcelona.

Em 1970, jogou o Hexagonal de Montevidéu. Voltou à França, Bélgica e Holanda e esteve pela primeira vez na Iugoslávia e na África, visitando o Marrocos.

Em 1972 voltou à Turquia e à Iugoslávia. Esteve também na Grécia, na Itália e na Espanha.

Em 1981, o Timão foi campeão do Torneio Feira de Hidalgo, em Pachuca, no México, e excursionou pelas Américas Central e do Norte, como faria novamente em 1982.

Em 1984, esteve pela primeira vez no Japão (para onde voltaria em 1992, 1994 e 2012), Hong Kong, Indonésia e Tailândia, além da Jamaica e da Itália.

Em 1985 o Corinthians foi campeão da Copa das Nações, em Los Angeles, Estados Unidos, enfrentando as seleções da Bulgária e do Chile.

Por fim, em 1996, o Corinthians conquistou o Troféu Ramón de Carranza, na Espanha.

Nos últimos anos, os jogos do Corinthians no exterior têm sido mais vinculados às competições oficiais da Conmebol (Libertadores, Copas Conmebol, Mercosul, Sul-Americana e Recopa), da Fifa (Mundial de Clubes) e, mais recentemente, à Florida Cup, torneio de início de temporada nos Estados Unidos.

Excetuando-se, é claro, o próprio Brasil, o Corinthians já jogou em 40 países de 4 continentes (África, Américas Central, do Norte e do Sul, Ásia e Europa). Só não atuou, ainda, na Oceania. Em 188 partidas, ganhou 97 (51,6%), empatou 44 (23,4%) e perdeu 47 (25%), marcou 374 gols (praticamente dois, em média, por partida) e sofreu 243 (média de 1,3 por jogo), como mostra a tabela abaixo. Ela discrimina a participação corintiana em país por país, pela ordem alfabética.

País Jogos Vitórias Empates Derrotas Gols marcados Gols sofridos
Alemanha 1 1 0 0 3 2
Argentina 11 3 1 7 14 23
Bélgica 2 1 1 0 5 4
Bolívia 3 1 2 0 4 2
Canadá 1 1 0 0 2 1
Chile 11 6 2 3 20 15
Colômbia 17 8 5 4 30 24
Curaçao 2 1 1 0 6 0
Dinamarca 1 0 1 0 1 1
El Salvador 1 1 0 0 6 0
Equador 6 2 1 3 7 6
Espanha 17 11 2 4 32 18
Estados Unidos 10 4 4 2 15 13
Finlândia 1 1 0 0 5 1
França 6 4 1 1 10 6
Grécia 1 1 0 0 2 0
Guatemala 2 1 1 0 1 0
Holanda 2 0 0 2 3 9
Hong Kong 1 0 1 0 0 0
Indonésia 1 1 0 0 3 2
Inglaterra 1 0 0 1 0 2
Itália 6 3 2 1 10 7
Iugoslávia 3 1 2 0 5 3
Jamaica 1 0 0 1 1 2
Japão 9 6 1 2 22 12
Marrocos 1 0 0 1 0 1
México 7 2 1 4 4 9
Nicarágua 1 1 0 0 5 1
Panamá 1 1 0 0 7 0
Paraguai 8 3 1 4 13 16
Peru 8 4 4 0 22 16
Portugal 2 1 1 0 2 1
Rússia 1 0 0 1 0 1
Suécia 6 5 1 0 33 10
Suíça 1 1 0 0 5 0
Tailândia 1 1 0 0 4 0
Trinidad & Tobago 1 1 0 0 8 2
Turquia 10 8 1 1 26 9
Uruguai 16 5 6 5 25 19
Venezuela 7 6 1 0 13 5
TOTAL 188 97 44 47 374 243

Game do Timão

Coluna do Celso Dario Unzelte

Por Celso Dario Unzelte

Celso Dario Unzelte, jornalista e pesquisador, é comentarista das televisões por assinatura ESPN/ESPN Brasil, do programa Cartão Verde (TV Cultura) e professor de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

O que você achou do post do Celso Unzelte?