Qual foi a última vez que você sentou no sofá para assistir um jogo que não fosse do seu time aqui no Brasil?

Rafael Bianco

Rafael Bianco é estudante de jornalismo na Cásper Líbero e apaixonado pelo Corinthians. Com paixão herdada pela família, acompanha o dia a dia do clube em busca de informações e números do Timão.

ver detalhes

Qual foi a última vez que você sentou no sofá para assistir um jogo que não fosse do seu time aqui no Brasil?

Coluna do Rafael Bianco

Opinião de Rafael Bianco

1.9 mil visualizações 45 comentários Comunicar erro

Qual foi a última vez que você sentou no sofá para assistir um jogo que não fosse do seu time aqui no Brasil?

O Campeonato Brasileiro começou interessante, mas é difícil ter vontade de acompanhar todos os jogos

Foto: Danilo Fernandes/Meu Timão

Você lembra qual foi a última vez que você ligou a sua televisão para assistir a um jogo de futebol aqui no Brasil sem que ele fosse para o time que você torce? Aquele momento no qual você pensa em aproveitar um espetáculo legal, um jogo disputado. Afinal o futebol é, acima de tudo, um entretenimento.

Eu não lembro. E para ser sincero, até mesmo os jogos do Corinthians me fazem refletir sobre a necessidade de parar o meu dia por duas horas para assistir àquela partida. Se eu não trabalhasse com isso, provavelmente deixaria o jogo ligado na televisão e focaria em fazer outras ações ao mesmo tempo, sem prestar atenção puramente no futebol disputado.

Comecei a refletir muito sobre isso nesta semana, depois das duas viradas espetaculares que aconteceram nas semifinais da Liga dos Campeões. Esses sim são jogos que fazem você ligar a televisão e sentar no sofá pura e simplesmente para aproveitar o confronto.

Entretanto, a maior diferença não está somente no elenco das equipes. É fato que o Brasil não consegue mais segurar os seus grandes jogadores, muito por conta da discrepância financeira entre os centros, mas os nossos palcos, os nossos estádios e até mesmo a nossa festa, não parece ser tão atraente quanto lá.

Nessa semana, o jornalista e apresentador André Rizek fez uma comparação que eu achei completamente válida. O futebol brasileiro está virando para o europeu a mesma coisa que o NBB é para a NBA. A diferença entre o espetáculo é tão grande, que você parece estar assistindo outro esporte.

As novas arenas iniciaram o caminho de revitalização, mas esse é um processo que ainda vai levar muito tempo, já que são poucos os clubes com poder financeiro para construírem um novo estádio - e quem faz isso, geralmente se endivida muito.

Corinthians recebe Flamengo na Arena pelo jogo de ida das oitavas da Copa do Brasil

A Arena Corinthians apresenta um visual moderno, mas nem todos os estádios no Brasil são assim

Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Outro problema, tão grande quanto, é a mentalidade dos nossos times. É muito raro encontrar um elenco que foque em dar um grande espetáculo ao invés de simplesmente ganhar o jogo. E o Corinthians é um grande exemplo disso - e tudo bem, já que os títulos seguem vindo.

Mas a longo prazo o resultado de tudo isso parece ser negativo. A cada ano, os treinadores tem menos segurança para ousarem, porque se perderem três jogos seguidos, mesmo que fazendo dois gols em cada e se abrindo, eles vão ser demitidos.

E isso não acontece lá fora. Jürgen Klopp e Mauricio Pochettino, os dois finalistas da Liga dos Campeões, estão há quatro anos nos seus clubes e nenhum deles ganhou algum título. Mesmo assim, o trabalho tem continuidade e o resultado é esse aí.

Nesta semana, ainda, foi revelado que Guardiola, indiscutivelmente um dos melhores técnicos do mundo, mostra exemplos de jogos do futebol brasileiro para mostrar aos seus jogadores o que não fazer em campo.

Enfim, a curto prazo, parece que seguiremos desta maneira, a não ser que tenhamos mudanças no calendário, distribuição de renda e até mesmo mentalidade dos dirigentes.

Mas e você, qual foi a última vez que se sentou no sofá única e exclusivamente para assistir um jogo de um time aqui no Brasil que não fosse o seu, simplesmente para aproveitar o espetáculo?

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Coluna do Rafael Bianco

Por Rafael Bianco

Rafael Bianco é estudante de jornalismo na Cásper Líbero e apaixonado pelo Corinthians. Com paixão herdada pela família, acompanha o dia-a-dia do clube em busca de informações e números do Timão.

O que você achou do post do Rafael Bianco?