Você está vendo um Corinthians que faz história

Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria, Bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito aos irmãos

ver detalhes

Você está vendo um Corinthians que faz história

Você está vendo um Corinthians que faz história

Rodriguinho comemora uma obra de arte. Time fez 3 gols e apenas 2 faltas contra o Sport

Foto: Danilo Augusto Jr. Agência Corinthians.

Amigos e amigas fieis:

Quem presencia a história nem sempre compreende a dimensão do fenômeno.

Corremos esse risco com o Corinthians de Carille.

Formado ao acaso, graças à falta de dinheiro nos cofres do clube, o Timão 2017 vem fazendo história.

Não caiamos no discurso de quem não gosta de nós.

Esse Corinthians é espetacular, fenomenal.

Não nos esqueçamos que em meio à obediência tática e marcação implacável, somos, em todos os jogos, brindados com lindos gols, canetas, chapéus, triangulações e raça (muita raça).

Cássio tem jogado muito e lembra aos que pediam o bom Walter (nunca estive entre eles) que é e sempre será o Monstro de Yokohama (a gratidão é uma virtude).

Fagner honra como poucos a camisa que foi do Super Zé. Nenhum atacante se cria com ele. O cara não perde dividida nenhuma, apoia com inteligência e cruza na medida, calando quem diz que o corinthiano só está na seleção por sei “peixinho de Tite”.

Nossos zagueiros, bem protegidos, se destacam na defesa e ainda fazem gols.

E Arana? O que dizer desse bólido que aparece do nada, voando pela esquerda, anotando golaços, assistências, rolinhos e bonés?

Gabriel nasceu para jogar no Timão. Maycon une marcação e chegada.

Magic Jadson devolveu o cérebro ausente na equipe do ano passado.

Rodriguinho joga o que nunca jogou. Cadencia, passa, dribla e finaliza de direita e de esquerda, marcando lindos gols.

Romero passou a exibir dotes até então ocultos. Agora, alia raça com habilidade. Incrível!

Jô tem sido O CARA, dentro e fora do campo. Sem mais.

E temos o xodó Pedrinho, único atleta do futebol brasileiro que não joga futebol. Joga bola.

No banco, o Mestre Carille. Humilde, competente, honesto. Consegue extrair 110% do potencial de cada jogador.

Incute no elenco a importância de se ter concentração e foco do início ao fim de cada partida.

Consegue fazer com que a equipe mantenha o mesmo nível de atuação, independentemente dos nomes que estão em campo.

Estamos presenciando a história.

Contra o Sport, vimos algo inédito na história do futebol.

O Corinthians fez mais gols do que faltas.

Nosso time faz tudo isso em tempos de muita competitividade e tecnologia, em que os clubes têm todas as informações sobre o oponente.

O Corinthians faz história em plena pós-modernidade.

Coluna do Roberto Gomes Zanin

Por Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria, Bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito aos irmãos

O que você achou do post do Roberto Zanin?

  • 1000 caracteres restantes