O roteiro das eliminações do Corinthians na Copa Libertadores é sempre o mesmo

Rodrigo Vessoni

Formado pela FIAM, trabalhou na Rádio Transamérica e por 12 anos foi repórter e editor no Diário Lance!. Participa, quando convidado, de programas esportivos no SporTV e na Band.

ver detalhes

O roteiro das eliminações do Corinthians na Copa Libertadores é sempre o mesmo

Coluna do Rodrigo Vessoni

Opinião de Rodrigo Vessoni

3.2 mil visualizações 80 comentários Comunicar erro

O roteiro das eliminações do Corinthians na Copa Libertadores é sempre o mesmo

Corinthians teve outro jogador expulso no mata-mata decisivo em Libertadores

Foto: Reprodução/TV

Torcedor do Corinthians, acompanhe o raciocínio e veja essa sequência:

1) Faz uma boa fase de grupos, quase sempre com uma goleada de brinde e se classifica em primeiro lugar no grupo;

2) Como primeiro lugar no grupo, o Corinthians vai às oitavas como visitante na ida e mandante na volta;

3) O rival é quase sempre um time complicado, que se matou para avançar mesmo entre os piores ou via azar em sorteio, como é mais recente (Boca-2, River-2, Flamengo, Nacional-URU...)

4) Joga de forma covarde fora de casa e não faz gol (na maioria das vezes até perde o jogo em si);

5) Define-se, então, que é necessário uma vitória por dois gols de vantagem (um gol é quase raro);

6) Saiu pra matar o jogo em casa, mas acaba levando o gol que o obriga a fazer mais dois ou até três gols;

7) Nervoso, começa a cair na pilha do adversário;

8) As chances de gol são criadas, mas desperdiçadas por falta de tranquilidade;

9) A torcida começa a se preocupar com mais uma eliminação e o clima fica diferente do início do jogo;

10) Algum (ou alguns) jogador (es) perde (m) a linha e recebe (m) o cartão vermelho;

Fim de jogo. Game Over.

Basicamente, esse foi o roteiro após o título de 2012. Contra Boca Juniors-ARG (2013), Guaraní-PAR (2015), Nacional-URU (2016) e Colo-Colo-CHI (2018) foi exatamente assim, com uma ou outra peculiaridade, como o glorioso Amarilla em uma delas.

Em 2012, a equipe não perdeu e não levou gol na ida contra o Emelec, não perdeu e não levou gol na ida contra o Vasco, não levou gol na ida e ainda venceu contra o Santos na ida e voltou da Bombonera na final com um empate com gols.

O primeiro jogo encaminhou a classificação na volta em todas as fases. Simples assim.

Enquanto alguma (s) etapa(s) do roteiro acima não for modificada, seja a primeira ou a última, é bem provável que o desfecho seja sempre o mesmo. O filme será repetido.

Veja mais em: Libertadores da América.

Coluna do Rodrigo Vessoni

Por Rodrigo Vessoni

Formado pela FIAM, trabalhou na Rádio Transamérica e por 12 anos foi repórter e editor no Diário Lance!. Participa, quando convidado, de programas esportivos no SporTV e na Band.

O que você achou do post do Rodrigo Vessoni?