Homenagem justa do Corinthians à torcida organizada que faz parte do clube há 50 anos

Rodrigo Vessoni

Formado pela FIAM, trabalhou na Rádio Transamérica e por 12 anos foi repórter e editor no Diário Lance!. Participa, quando convidado, de programas esportivos no SporTV e na Band.

ver detalhes

Homenagem justa do Corinthians à torcida organizada que faz parte do clube há 50 anos

Coluna do Rodrigo Vessoni

Opinião de Rodrigo Vessoni

2.4 mil visualizações 59 comentários Comunicar erro

Homenagem justa do Corinthians à torcida organizada que faz parte do clube há 50 anos

Gaviões da Fiel faz parte da história do Corinthians há 50 anos

Foto: Rodrigo Vessoni / Meu Timão

O segundo uniforme do Corinthians será lançado nesta sexta-feira. Será todo preto, com listras brancas na gola e na manga. Uma homenagem à maior torcida organizada do clube, a Gaviões da Fiel, que tem o mesmo layout de sua camisa oficial.

Trata-se de uma homenagem polêmica, já que há torcedores que são contra a existência das torcidas uniformizadas devido ao histórico de confusões. Entendo quem não curtiu a ideia. Respeito quem não acha uma homenagem justa. Mas não compartilho da mesma ideia.

A Gaviões faz parte da história do Corinthians. Gostem ou não, aceitem ou não, entendam ou não, a maior organizada do clube existiu, existe e sempre existirá. Uma história sempre estará ligada a outra. Não tem jeito. É assim desde 1969. Há quase 50 anos que suas trajetórias se confundem.

Como em qualquer relação, há momentos bons e momentos ruins. Há dias problemáticos para esquecer e dias mágicos para lembrar. Seja de um jeito ou de outro, uma coisa é certa e indiscutível: a relação existe. E há nada menos do que meio século.

Para o bem do torcedor corinthiano, seja de organizada ou não, que essa relação seja cada vez mais forte. Não tenho dúvida que a chance de êxito dos jogadores em campo será sempre maior. Não há como duvidar.

Veja mais em: Torcidas organizadas e Torcida do Corinthians.

Coluna do Rodrigo Vessoni

Por Rodrigo Vessoni

Formado pela FIAM, trabalhou na Rádio Transamérica e por 12 anos foi repórter e editor no Diário Lance!. Participa, quando convidado, de programas esportivos no SporTV e na Band.

O que você achou do post do Rodrigo Vessoni?