Como foi montado um time campeão e como é o time de 2015

Teleco

@Teleco1910 é um torcedor comum que gosta de conversar sobre o Corinthians. Ele não conseguirá responder aos comentários aqui, mas está sempre cornetando em 140 caracteres no Twitter.

ver detalhes

Como foi montado um time campeão e como é o time de 2015

Coluna do Teleco 1910

Opinião de Teleco

27 mil visualizações 105 comentários Comunicar erro

Como foi montado um time campeão e como é o time de 2015

Mais difícil do que parece

Foto: David Luders (https://www.flickr.com/photos/[email protected]/13665812103/in/photostream/)

A grande expectativa para 2010 era ser campeão no centenário. Muito dinheiro foi investido, mas no final não deu certo (valeu, Adílson Pardal Batista).

Tite chegou no final de 2010 e chegamos perto; nem precisamos lembrar o que aconteceu no início de 2011. Mesmo chegando à final do Campeonato Paulista, o time foi praticamente inofensivo, e o Julio César ainda levou um frango.

O Corinthians deslanchou no início do campeonato, teve uma certa oscilação, muitas viórias sofridas e apertadas, mas acabou campeão. O Corinthians liderou 27 das 38 rodadas e foi o time que conseguiu mais vitórias.

Mas como foi montado aquele time? Só tinham craques? De onde vieram, e quanto tempo estavam no clube? E em 2015, como se compara?

As idades do time de 2011 são da época, não as atuais.

Quem veio da base

Júlio César (27) chegou ao Corinthians em 1999, vindo do Guapira. Entre frangos e grandes atuações, segurou a barra. Seu reserva era Danilo Fernandes (23), que jogou pouco.

Outros da base foram Elias Oliveira (19), que jogou três partidas, Taubaté (20) que jogou CINCO MINUTOS no campeonato, e André Vinícius (20), que nem jogou. Bruno Octávio (26), é da base, mas tinha rodado por vários clubes; veio se recuperar de uma contusão e acabou ficando.

Em 2015, os representantes da base são Yago (22), depois de estágio do Bragantino, Matheus Pereira (17), Malcom (18), Marciel (19) vindo da Roma, Rodrigo Sam (19) do Marília, Tocantins (19) e o goleiro Matheus Vidotto (22). Fágner (26) é da base, mas veio do Vasco da Gama.

Quem veio de times menores

O ponta Willian (25) veio do Figueirense no ínicio do ano e fez bom campeonato, especialmente no começo. Quem também veio do Figueirense foi Chicão (27), mas ele chegou em 2008.

Edno (28) chegou da Portuguesa em 2009 e nunca deslanchou no Corinthians. Voltando de empréstimo, ficou dois jogos e o despacharam para a Portuguesa. Leandro Castán (25) veio do Barueri em 2010 e se firmou em 2011. Weldinho (20) chegou para o Brasileiro e começou bem, mas acabou perdendo a posição para Alessandro.

Ralf (27) chegou do Barueri em 2010, entrou e nunca mais saiu. A revelação Paulinho (23) veio do Bragantino em 2010 e explodiu em 2011. Seu reserva, Edenílson (21), chegou do Caxias para o Brasileiro e também foi bem. Moradei (25), era do Corinthians mas vivia emprestado. Nesta época, tinha chegado do São Caetano. Nenê Bonilha (19) veio do Paulista para o Brasileiro e só serviu para completar coletivos aquele ano. Aliás, sempre.

O goleiro Renan (20) veio do Avaí depois de uma misteriosa convocação à seleção. Era frangueiro e mascarado. Até hoje leva o salário do Corinthians... um estorvo.

No elenco atual, temos Bruno Henrique (25) da Portuguesa que chegou ano passado, Felipe (26) que veio do Bragantino em 2012, Uendel (26) da Ponte Preta e Luciano (22) do Avaí que chegaram em 2014. Walter (27) foi transferido da União Barbarense em 2013. Ralf (31) é o sobrevivente. Rildo (26) está chegando da Ponte Preta.

Times médios e grandes

O zagueiro e crítico literário Wallace (24) chegou em 2010 do Vitória e ajudou quando entrou. Morais (27) voltou de empréstimo do Bahia e quase não jogou. Alessandro (32) veio do Santos em 2008; na outra lateral estava Fábio Santos (26), que chegou do Grêmio naquele ano. Durante o campeonato chegou Ramón (23) para sua reserva, depois de dois anos no Vasco da Gama.

Jorge Henrique (29) veio do Botafogo em 2009. Émerson Sheik (33) veio do Fluminense para o Brasileiro.

Hoje temos Elias (30) do Flamengo/Sporting e Jádson (31) do SPFC, que chegaram em 2014. Edílson (28) veio do Botafogo este ano.

Produto Importado

O meio-campo Alex (29) veio do Spartak Moscou para ser o craque do time em 2011, mas demorou a se firmar. Liédson (34) veio do Sporting no começo do ano e arrebentou. O craque e louco Adriano (29) se machucou logo ao chegar da Roma. Jogou o suficiente para marcar um gol importantíssimo.

Luis Ramírez (27) chegou do Universitário em 2010. Jogou bastante, mas sempre dando a impressão que jogava melhor quando vinha do banco. Danilo (32) chegou do Kashima Antlers e foi um dos principais jogadores do campeonato.

No elenco para o Brasileiro estão Cássio (28) do PSV da Holanda - 2012, Gil (28) do Valenciennes e Renato Augusto (27) do Bayer Leverkusen, ambos de 2013. Romero (23) do Cerro Porteño veio em 2014.

Rodriguinho (27) veio em 2013 do América-MG, mas depois de ser emprestado duas vezes voltou do Al-Sharjah este ano. Este ano também chegaram Cristian (32) do Fenerbahçe, Mendoza (23) do Chennaiyin indiano e Vágner Love (31) do Shandong Luneng. Danilo (36) é o representante de 2011.

Comparando

Naquela época tínhamos seis da base e hoje são oito. Malcom é da base e titular, assim como era Júlio César. O BUMERANGUE Fagner é titular, apesar de ser um "falso base", como era Bruno Octávio que nem jogou. Haviam dez jogadores de times menores, contra apenas sete deste ano. Os jogadores de hoje tem uma média de idade maior que da época, também. Dos times médios e grandes, temos três este ano contra sete em 2011.

Nos jogadores vindos do exterior, hoje são 8 contra 5 em 2011.

2011 tinha uma boa fatia de incógnitas e desconhecidos, assim como 2015. Muitos jogadores experientes e poucos jovens. Daquela vez deu certo, com um time firme na defesa e muito forte, nunca se abatendo quando atrás no placar e muito seguro. Quem sabe conseguimos nos dar bem este ano? É a minha torcida e aposto que a sua também. Vai Corinthians!

Coluna do Teleco 1910

Por Teleco 1910

@Teleco1910 é um torcedor comum que gosta de conversar sobre o Corinthians. Ele não conseguirá responder aos comentários aqui, mas está sempre cornetando em 140 caracteres no Twitter.

O que você achou do post do Teleco?