Negociação por Michael prejudicou o Corinthians em 2020. Há um culpado?

Vitor Chicarolli

Jornalista formado pela Universidade Anhembi Morumbi, tem 22 anos e trabalhou no Diário Lance!. Atualmente, acompanho diariamente o Corinthians pelo Meu Timão.

ver detalhes

Negociação por Michael prejudicou o Corinthians em 2020. Há um culpado?

Coluna do Vitor Chicarolli

Opinião de Vitor Chicarolli

59 mil visualizações 274 comentários Comunicar erro

Negociação por Michael prejudicou o Corinthians em 2020. Há um culpado?

Corinthians ainda não encontrou a peça ideal para o lado esquerdo do ataque

Foto: Rosiron Rodrigues / Goiás E.C

O Corinthians não estava preparado para ficar sem Michael em 2020. Na última janela de transferências, o clube alvinegro apostou todas as fichas na contratação do atacante, até então do Goiás, e não se preocupou em ir atrás de um plano B para os lados do ataque - setor fundamental para o esquema de Tiago Nunes.

Foram semanas esperando a decisão do clube goiano, que exigia um valor bem acima da realidade corinthiana para liberar o jogador. Como a diretoria deixou claro que "não iria fazer loucuras", a negociação por Michael fracassou e, consequentemente, ele se transferiu para o Flamengo.

E foi aí que surgiu o principal problema do clube na temporada, caro leitor do Meu Timão.

Com poucas opções para a posição e a pressa de formar um time para a Libertadores, o Corinthians precisou se virar e buscar alternativas no mercado sul-americano: Cristian Dájome e Rony foram as principais especulações, mas as conversas travaram em questões financeiras.

Assim, o Timão foi atrás de um reforço viável e contratou Yony González, que chegou como possível solução para minimizar esta carência no elenco. O colombiano se juntou a Janderson e Everaldo no setor ofensivo e, em poucos treinos no CT Joaquim Grava, assumiu a titularidade.

Como seus concorrentes de posição, no entanto, não conseguiu convencer Tiago Nunes, que admitiu ter "atropelado" a preparação do atleta pela urgência nas beiradas do campo. Diante dessa grande lacuna, o técnico testou diversas peças e variações táticas, mas ainda não conseguiu encontrar um esquema.

Coincidência ou não, o Corinthians também tem dificuldades para balançar as redes e até mesmo criar jogadas pelos lados, no último terço do campo (fato que escancara a necessidade por uma peça que seja decisiva e chegue para jogar).

Como já falei em outros textos, entendo que Nunes tem sua parcela de culpa nesta fase do time, mas a falta de planejamento e a limitação do plantel são problemas que não podem ser esquecidos.

Afinal, de quem é a culpa pela má fase do Corinthians neste início de temporada?

Veja mais em: Elenco do Corinthians, Mercado da bola e Contratações do Corinthians.

Coluna do Vitor Chicarolli

Por Vitor Chicarolli

Jornalista formado pela Universidade Anhembi Morumbi, tem 22 anos e trabalhou no Diário Lance!. Fala de Corinthians diariamente no Meu Timão.

O que você achou do post do Vitor Chicarolli?