Descontrole financeiro: gestão de Andrés compromete o futuro do Corinthians

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Descontrole financeiro: gestão de Andrés compromete o futuro do Corinthians

Coluna do Walter Falceta

Opinião de Walter Falceta

2.8 mil visualizações 66 comentários Comunicar erro

Descontrole financeiro: gestão de Andrés compromete o futuro do Corinthians

Andrés: pesadelo com o caixa

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Em artigo recente, mostramos como a gestão de Andrés Sanchez arruinou o futebol corinthiano e transformou um notável campeão em mero coadjuvante na principal competição nacional.

Há, no entanto, motivos ainda maiores para você, torcedor, se preocupar. No primeiro semestre, marcado pela pandemia do novo coronavírus, o clube até registrou superávit de R$ 4,3 milhões, resultado de tímida redução na folha salarial e venda de atletas. O clube também considera como receita um adiantamento da Rede Globo.

Ainda assim, neste período, o endividamento do clube subiu de R$ 665 milhões para R$ 902 milhões.

É o pior resultado entre os clubes que tornaram públicos seus balancetes (nove da Série A, além do Cruzeiro). Cabe lembrar que em 2017, último ano completo da gestão de Roberto de Andrade, o endividamento líquido da instituição era de R$ 425 milhões (dados da Pluri Consultoria).

De dezembro de 2019 para junho deste ano, somente os valores a serem pagos no curto prazo subiram de R$ 399 milhões para R$ 548 milhões. São contas com datas de quitação inferiores a um ano.

Alguns destaques assustadores. Nesse período, aumentou em R$ 68 milhões a dívida com direitos de imagem. E em R$ 91 milhões aquela com os fornecedores. Mais R$ 29 milhões estão associados a operações de empréstimos. No longo prazo, R$ 100 milhões a mais em parcelas de impostos.

Qual o resumo da ópera? Nesse período, o Corinthians atrasou salários de jogadores, deu calote em clubes, agentes intermediários e outros fornecedores. Recorreu a mais empréstimos bancários e fez girar a bola de neve do endividamento.

Dia e noite, mesmo em dificuldade, o Corinthians segue torrando dinheiro. Contratou sem parar e – pasme! – na época da paralisação do futebol, gastava em remuneração de atletas o mesmo que, por exemplo, o Flamengo. No que se refere somente a CLT, os dois clubes se encontravam empatados no topo do ranking, em Março deste ano, com valores de R$ 8,8 milhões.

Há quem diga que, diante da situação desesperadora, seria necessário queimar o principal ativo patrimonial do clube, ou seja, vender o Parque São Jorge.

A sede social, porém, já é a garantia do contrato de Itaquera. E esse é um caso à parte, não considerado nessa contabilidade. No caso da arena, mesmo com a venda dos NRs, segue o drama do endividamento. Magras, as parcelas a serem pagas pela Neo Química não somam valores suficientes para a quitação regular do compromisso.

A conclusão é óbvia: a gestão de Andrés Sanchez gasta muito e gasta mal. O time caríssimo, por exemplo, já enceta namoro sério com a zona do rebaixamento.

A dívida de curto prazo parece impagável. A solução será contrair novos empréstimos e, se possível, vender mais algum craque, a exemplo do que ocorreu com Pedrinho.

Mesmo com os shows pirotécnicos encomendados para abrilhantar suas supostas façanhas, o presidente do clube seque desperdiçando recursos, contraindo empréstimos com instituições bancárias e, dessa forma, comprometendo o futuro do Corinthians.

Veja mais em: Andrés Sanchez.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Simone

    Ranking: 176ª

    Simone 259 comentários

    por @simone.alves.gonzale

    Todo presidente que deixa dívidas no clube deveria pagar do seu bolso.

  • Foto do perfil de Will

    Ranking: 254º

    Will 3500 comentários

    por @william.almeida.varj

    E o pior de tudo é que está cheio de torcedores "toupeiras" que estão, literalmente, fazendo campanha para o Duílio, dada a venda dos naming rights! Enquanto outros, defendem o Andrés como se fosse um parente!

    É inacreditável como tem gente que ainda acredita em histórias da "Carochinha"!

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Vladimir

    Ranking: 467º

    Vladimir 2336 comentários

    66º. por @vladimir.cibulskis

    Futebol mediano, folha salarial e dívidas gigantescas e administração amadora. Corinthians se Apequenando e deixando de ser protagonista nos Campeonatos. Serão duros meses ou anos sendo coadjuvante nos Campeonatos.

  • Publicidade

  • Foto do perfil de Eder Silva

    Eder 39 comentários

    65º. por @eder.silva29

    Muito importante essa matéria parabéns! Muitos torcedores estão iludidos com a venda dos NR achando que todos os débitos se resolveram. O Corinthians deve quase $1 bi mais o resto da dívida da arena a ser equacionado com a caixa. Dentro de campo a gestão é desastrosa. Espero que haja um movimento de mudança nas eleições de novembro, senão, não vejo futuro promissor ao nosso amado clube.

  • Foto do perfil de Fernando Zemetek

    Ranking: 531º

    Fernando 2089 comentários

    64º. por @fernando.zemetek1

    É simples Falceta.
    Basta verificar o nível de enriquecimento de Andrés e sua trupe e transferir as dívidas contraídas para os CPFs

  • Foto do perfil de José Roberto De Carvalho Junio

    Ranking: 8000º

    José 147 comentários

    63º. por @jose.roberto.de.car3

    Walter parece que Sr esqueceu os outros presidentes faltando pouco meses Sr só vê a gestão do Andrés e Sr Mário Gobbi você não lembrou vamos ter cuidado jornalista tem ser imparcial não pender para lado nenhum não se esqueça que o Timão é uma democracia lembrece disso não use o blog para favorecer esse ou aquele candidato

  • Foto do perfil de José Roberto De Carvalho Junio

    Ranking: 8000º

    José 147 comentários

    62º. por @jose.roberto.de.car3

    Estou ansioso pra ver aqui no meu Timão

  • Foto do perfil de José Roberto De Carvalho Junio

    Ranking: 8000º

    José 147 comentários

    61º. por @jose.roberto.de.car3

    Quando o Sr Mário Gobbi torrou 42 milhões em um só jogador ninguém fala nada e não pergunta para ele agora em ano de eleições vão perguntar pra ele quando ele vier ser sabatinado ou entrevistado

  • Foto do perfil de Mário

    Ranking: 4701º

    Mário 295 comentários

    60º. por @antivirus

    Vou ser sincero, um cara destes não deveria ter a coluna dele, reproduzida aqui, não vou entrar em detalhes sobre a matéria, mas só dele chamar de Itaquera, se não quer mencionar a Neoquimica Arena, que falasse Arena Corinthians ou arena do Timão. Parece coisa de anti.

  • Foto do perfil de José

    Ranking: 8471º

    José 135 comentários

    59º. por @raulrodriguessilva

    Algo que sempre falo, hoje se mostra tão óbvio que assusta ver que o clube não usa isso.
    Os meninos da base são a solução ou a maior parte dela para resolver os problemas, não é por causa da boa impressão que Roni e Xavier deixaram e sim por algo que pra mim parece óbvio.
    Usar os garotos da base para compor elenco, ser o reserva seria algo fantástico, gastaria menos dinheiro com salários e compra de jogadores e aumentaria as vendas dos jogadores.
    Sobraria dinheiro para ter uns 15 jogadores de alto nível, e os reserva seriam esses garotos que no último jogo seguraram um bomba, foram jogados dentro de uma crise que não é deles para tentar resolver.
    Analisando isso só me resta dizer mais uma coisa, os presidentes e diretores do Corinthians estão assaltando o clube, usando o dinheiro de forma irresponsável ou até criminosa, fazendo o clube aumentar em dívidas por ter um elenco caro que o clube não usa e ainda apaga os altos salários de jogadores que não contribuem em nada, enquanto isso, os garotos da base esperam um milagre para no mínimo ser integrado ao elenco profissional.