Lágrima por um trabalhador corinthianista

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Lágrima por um trabalhador corinthianista

Coluna do Walter Falceta

Opinião de Walter Falceta

2.1 mil visualizações 29 comentários Comunicar erro

Lágrima por um trabalhador corinthianista

Kunihiro e Roberto: trabalhadores dedicados, corinthianos de coração

Foto: Walter Falceta Jr.

Recebemos a notícia do falecimento, aos 92 anos de idade, do senhor Kunihiro Watanabe, corinthiano, trabalhador da Zona Leste, mestre vidraceiro, nascido em 1924, em Yamagata, no Japão.

A peça exibida na foto de 2014 é uma bandeja de vidro de sua autoria, obra-prima popular, delicada, mas também brilhante, viva e efusiva, produzida em 1974, ano em que o Corinthians ensaiava sair da fila de 20 anos sem conquistar o título paulista de futebol.

Para dar forma ao símbolo do Timão, burilado pelo pintor Francisco Rebolo, o mestre nipônico recorreu ao rebolo, ferramenta cujo disco de material abrasivo permite o desbaste calculado de superfícies.

Na época em que Rivellino enchia de esperança os corações alvinegros, Watanabe não se importou em investir uma semana no trabalho. Depois da gravação, vieram a pintura, o polimento e o espelhamento.

Kyuzo Watanabe, o pai de Kunihiro, já era vidraceiro, inclinado a misturar ofícios operários com aventuras artísticas.

A oficina da família está há décadas na Vila Carrão, na Zona Leste de São Paulo, bairro com a maior proporção de corinthianos em São Paulo, ao lado de Limão e Casa Verde. Aos 91 anos, Kunihiro ainda comparecia religiosamente ao trabalho, mesmo depois de sofrer dois derrames.

A labuta dura e cortante é tocada por Roberto, o filho de 57 anos que adora o Corinthians.

- Minha maior glória foi ter ido ao Rio de Janeiro naquela maravilhosa invasão do Maracanã, em 1976 - recorda, emocionado.

A família vive hoje no Jardim Nordeste, no distrito de Arthur Alvim, pertinho do novo estádio do Corinthians.

- É ali do lado, mas ainda não fui - lamenta Roberto, que é leitor do Meu Timão. - O preço do ingresso está proibitivo.

Em 11 de novembro de 2014, a famosa bandeja corinthiana finalmente deixou a oficina da Vila Carrão.

- Cuidado para não quebrar - alertou, sorrindo, o simpático nonagenário.

- Trate bem dela e mostre a obra do meu velho - recomendou Roberto, feliz por saber que a arte trabalhadora do pai alcançaria o estrelato da Internet.

O velho e querido Kunihiro morreu sem nunca ter visitado o novo estádio do seu Corinthians, símbolo maior da elitização do nosso futebol.

Kunihiro Watanabe, presente!

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?