Comentário de Hugo em "Rei dos clássicos e mata-matas, Carille..."