Comentário de Thiaguinho Souza em "Acordo com a Caixa é mais importante que o..."

Desculpe Vessoni mais sua conta tá errada. Primeiro que o financiamento da Arena não é de 20 anos. Segundo que a parceria de NR é de 20 anos mais não se sabe se o pagamento será diluído por todo esse período. Terceiro que esse aporte mesmo que diluído em 10 anos que é o que se comenta significa um aporte maior que 17 milhões/ano nos primeiros anos, e sendo esse valor maior repassado diretamente a CX significa uma redução maior de juros do endividamento. O que consequentemente baixa o valor da parcela mensal. Outra coisa a se cogitar é a CX por exemplo amortizar 300 milhões ou um valor similar da dívida em troca de receber 350 milhões em 10 anos. (Vide o que o Corinthians está fazendo no caso Pedrinho). Assim o que sobra de dívida ao clube pode muito bem ser renegociado por uma parcela mensal muito menor. O que você fez foi simplesmente dividir as receitas e o endividamento. Já calculou 3 milhões de pagamento a CX por 20 anos? 720 milhões. Não tem lógica. Se for assim nem vende NR que vai ser só pra pagar juros.

em Post > Acordo com a Caixa é mais importante que o naming rights (fechando a...

Responda o comentário do Thiaguinho Souza

  • 1000 caracteres restantes

Réplicas desse comentário

  • Foto do perfil de ANIBAL

    Anibal Desoz 60 comentários

    1. 29/08/2020 às 10h57

    Concordo com sua análise. O Vessoni fez um conta de quitanda (com todo o respeito). Pelo que foi passado, a divida com a CEF de 536 mm, seria amortizada em 12 anos, com pagamentos anuais de 48 MM, sendo valores maiores nos meses de jogos e menores quando não há campeonato. É lógico que o clube, todo ano, vai ter que alocar recursos. Mas serão mais previsíveis.Digamos que anualmente o clube tenha que repor 15 MM, pelo menos já fica no orçamento. E com a liberação total da Arena, poderemos explorar tudo que o for possível, conforme entendimentos com o a empresa. Se a Odebrecht zerar a dívida, que acho difícil, ainda teremos um aporte de uns 50 MM para concluir o que falta, como restaurante de bom padrão, etc. Vamos torcer.