Entrada de Romero no intervalo

Fórum do Corinthians
Tópico Épico Entenda as regras

Lucas #2.326 @iroldi em 25/10/2017 às 08:38

To tentando entender até agora, o time empatando, não jogando bem, mas também não jogando mal, o Carille vai e coloca o Romero, que não faz gol, e não garante que não vai tomar também, enquanto Clayson com 4 gols nos últimos 6, jogos entra aos 30 minutos, depois de ter tomado um gol, ai fica a pergunta, o que o Carille pensou? Na verdade ele não pensou, simplesmente não consigo entender.

820 visualizações e 40 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Danilo Nogueira #162 @thedanilo27 em 25/10/2017 às 09:10

Carille deve ter sido pressionado pelos torcedores do Sport Club Romero Paraguaio.

Danilo Seita #473 @danilo.seita em 25/10/2017 às 15:17

Então, a minha pergunta é, se ele não servia pra começar o jogo, porque serviria para mudar algo no segundo tempo...sem sentido

Últimas respostas

Wellington Bueno #8.762 @wellington.bueno3 em 25/10/2017 às 19:42

é isso aí mesmo... Acho o Carille estilo Tite 2011.
Equipe organizada, forte sistema defensivo. Boa presença de ataque, porém sem contundência. Controla o jogo sem a bola, somente com posicionamento.

Itamar #79 @sr.fulano em 25/10/2017 às 14:09

" "

Parabéns, a analise foi perfeita, acho que foi isso também.

Aco que o que pega também que o Carille tem uma visão mais defensiva, essa é sua escola.

Da mesma formas que o Corinthians sofreu fez o o Botafogo correr risco também.

Então ele poderia tirar o Jadson entrar com o Clayson, que com o M. Gabriel ficaria abertos pelos lados com mais liberdade e tirando a necessidade do Arana e Fagner subir tanto e assim proteger mais o sistema defensivo.

Nesse jogo conta o Botafogo depois do primeiro tempo um técnico poderia dizer, quase vencemos ou diria quase perdemos, depende da filosofia dele e como ele vê as coisas.

O PROBLEMA QUE O Carille TEM O PENSAMENTO DE NÃO PERDER DEPOIS ELE PENSA EM VENCER.

Ele é da escola do Tite e do Mano Menezes.

Ele poderia ter sido ousado sem correr riscos.

Bem é a minha opinião.

Publicidade

Sandra Lima #1 @sandra.lima4 em 25/10/2017 às 15:51

Esta pergunta esta valendo um Milhão de Dolares.

Danilo #473 @danilo.seita em 25/10/2017 às 15:17

" "

Então, a minha pergunta é, se ele não servia pra começar o jogo, porque serviria para mudar algo no segundo tempo...sem sentido

Sandra Lima #1 @sandra.lima4 em 25/10/2017 às 15:50

Segue o Jogo.

Naõ adianta chorar.

Agora é torcer para o Timão Ganhar da macaca.

Pilo Romano #692 @pilo.romano em 25/10/2017 às 15:28

É...aí ele foi bem mal.

Danilo Seita #473 @danilo.seita em 25/10/2017 às 15:17

Então, a minha pergunta é, se ele não servia pra começar o jogo, porque serviria para mudar algo no segundo tempo...sem sentido

Euclides Cesar #2.913 @euclides.cesar em 25/10/2017 às 15:02

Na hora eu fiquei puto demais. Estava ouvindo pelo rádio e rezando para o locutor ter visto errado ou falado alguma besteira. Não acreditei que o Carille seria capaz de botar o R O M E R O na esperança de mudar a cara do time.

Gustavo Cecilino #7.497 @emanuel.gustavo em 25/10/2017 às 15:01

Não da pra ver Romero no campo, é muito sofrimento, mesmo para nós corinthianos.

Wilson Saad #309 @wsaad em 25/10/2017 às 15:00

Parece que os protegidos vem em primeiro lugar...

Itamar Fulano #79 @sr.fulano em 25/10/2017 às 14:09

Parabéns, a analise foi perfeita, acho que foi isso também.

Aco que o que pega também que o Carille tem uma visão mais defensiva, essa é sua escola.

Da mesma formas que o Corinthians sofreu fez o o Botafogo correr risco também.

Então ele poderia tirar o Jadson entrar com o Clayson, que com o M. Gabriel ficaria abertos pelos lados com mais liberdade e tirando a necessidade do Arana e Fagner subir tanto e assim proteger mais o sistema defensivo.

Nesse jogo conta o Botafogo depois do primeiro tempo um técnico poderia dizer, quase vencemos ou diria quase perdemos, depende da filosofia dele e como ele vê as coisas.

O PROBLEMA QUE O Carille TEM O PENSAMENTO DE NÃO PERDER DEPOIS ELE PENSA EM VENCER.

Ele é da escola do Tite e do Mano Menezes.

Ele poderia ter sido ousado sem correr riscos.

Bem é a minha opinião.

Wellington #8762 @wellington.bueno3 em 25/10/2017 às 13:22

" "

Cara, desculpe mas a entrada do Romero foi meio lógica devido ao Botafogo estar atacando muito pelo lado direito da nossa defesa, uma vez que o Jadson estava morto.

Isso fazia com que o Fagner ficasse mais preso, sem avançar muito, fato este que mudou com a presença do Romero em campo.

Agora você pode questionar a atitude do Carille por dois motivos:

1- Romero é a melhor opção para auxiliar na marcação?

2- porque não ter colocado o Clayson na esquerda, trago o Marquinhos para a direita, fazendo com que o Jair Ventura se preocupasse com nosso poder de ataque e segurasse o Victor Luis?

Para efeito de estratégia nos temos que ser aqueles que se movem primeiro, gerando desconforto em nosso oponente, fazendo com ele mude seu jeito de jogar para se adaptar ao nosso estilo. Se isso acontecer, já é meio caminho andado para as vitórias acontecerem.

Sandro Nery #133 @bucky0001 em 25/10/2017 às 14:06

Exatamente isso que iria comentar. Eu teria colocado o Clayson, mas entendi a entrada do Romero, o Fagner melhorou ofensivamente no segundo tempo.

Wellington #8762 @wellington.bueno3 em 25/10/2017 às 13:22

" "

Cara, desculpe mas a entrada do Romero foi meio lógica devido ao Botafogo estar atacando muito pelo lado direito da nossa defesa, uma vez que o Jadson estava morto.

Isso fazia com que o Fagner ficasse mais preso, sem avançar muito, fato este que mudou com a presença do Romero em campo.

Agora você pode questionar a atitude do Carille por dois motivos:

1- Romero é a melhor opção para auxiliar na marcação?

2- porque não ter colocado o Clayson na esquerda, trago o Marquinhos para a direita, fazendo com que o Jair Ventura se preocupasse com nosso poder de ataque e segurasse o Victor Luis?

Para efeito de estratégia nos temos que ser aqueles que se movem primeiro, gerando desconforto em nosso oponente, fazendo com ele mude seu jeito de jogar para se adaptar ao nosso estilo. Se isso acontecer, já é meio caminho andado para as vitórias acontecerem.