Tite 3.0 - o ápice

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Cláudio #5.813 @claudio.goncalves.co em 04/11/2015 às 15:28

Em sua terceira passagem pelo Corinthians, é possível dizer que a campanha do time de Tite no Brasileirão 2015 representa o ápice de sua carreira - ao menos no que se refere à forma como o time joga.

Na primeira passagem, em 2004, Tite era o técnico que fora campeão Gaúcho pelo Caxias e, depois, também campeão estadual e da Copa do Brasil com o Grêmio. Teve um bom desempenho no Corinthians mas não era o preferido do então chefão da MSI - Kia Joorabchian – que pediu sua cabeça após um pênalti desperdiçado por Coelho. Kia queria que Tevez batesse.

Em sua segunda passagem foi campeão brasileiro e da Libertadores, atingindo o feito de conquistá-la de forma invicta. No Brasileirão de 2011, após um início arrasador, o time oscilou muito, mas o desempenho inicial garantiu, ao final, o título. O Tite dessa época era um técnico que montava times muito bons defensivamente, mas pouco efetivos no ataque. Porém, como a equipe tomava poucos gols, isso era muitas vezes suficiente para vencer jogos e campeonatos.

Esse Tite era também um técnico cujos times, após fazer um gol, recuavam e tomavam pressão do adversário. Como a defesa era boa, isso dava certo muitas vezes. Noutras, porém, fazia com que vitórias dessem o lugar a empates (falava-se no 'empaTite'). Tite era também um técnico conservador, descrente de jogadores jovens, preferindo apostar em veteranos experientes nos quais confiasse. Essa lealdade aos veteranos levou o time ao declínio técnico em 2013, pois Tite resistiu a afastar jogadores aos quais devotava lealdade (como Emerson Sheik), mas cujo rendimento se tornara medíocre. E foi isso que levou à sua saída.

Ao voltar em 2015, reciclado por um ano sabático, Tite parecia vir com ideias novas e menos propenso ao defensivismo. Foi o que demonstrou o time eliminado invicto do Paulistão e que teve um início arrebatador na Libertadores. Contudo, o time oscilou e acabou eliminado da competição continental. E voltou a dar o ar da graça o Tite que marcava um gol para depois recuar e, depois disso, tomar empates. Também voltou a se manifestar o técnico desconfiado dos jovens talentos.

Contudo, a eliminação na Libertadores e a perda providencial de alguns medalhões pouco produtivos (como Sheik e Fábio Santos), obrigaram Tite a dar um passo adiante, dando oportunidades a jogadores mais jovens e fazendo jus ao aprendizado do período sabático. O acaso também deu seu auxílio, com algumas contusões que não lhe deixaram alternativa senão confiar nos jovens talentos.

A grande novidade, porém, foi o abandono – durante o segundo turno do Brasileirão – daquele estilo de fazer um gol para depois recuar. O time passou a fazer gols e continuar pressionando o adversário, tornando-se assim o ataque mais positivo da competição. Ao mesmo tempo, o time manteve a defesa sólida que sempre caracterizou as equipes de Tite.

Se mantiver o estilo desse segundo turno, o Corinthians segue para 2016 não apenas como o hexacampeão brasileiro cuja conquista terá o melhor aproveitamento da história dos pontos corridos, mas como o time fadado a conquistar tudo o que aparecer pela frente. Tomara mesmo que Tite se mantenha como 3.0.

374 visualizações e 13 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Últimas respostas

Fiel Caracas #250 @gilrock7 em 04/11/2015 às 19:45

Vi muita gente aqui pedindo marcelo oliveira depois da liberta...piada!

Publicidade

Antonio Godoi Junior #19 @junior.junior5 em 04/11/2015 às 18:09

2016 promete!

Fabinho Headbanger #190 @biozzy em 04/11/2015 às 17:19

Não adianta, se ele for mal em 1 ou 2 jogos a galera aqui pede a cabeça dele.

Renan Vidal #869 @renan.vidal1 em 04/11/2015 às 16:23

Quero ver o ano que vem quando o time perder uns 2 3 jogos seguidos se teremos texto como esse aqui no Meu Timão, vocês são muito bipolares, no começo do ano quando estavam até colocando o hino da liga do campeões para chamar a matéria sobre o Corinthians na globo, tinha um punhado de tópicos como esses(assim com é agora), ai veio as eliminações e uma sequencia de 12 jogos ruins, exatamente apenas 12 jogos em uma temporada de mais de 60 jogos, e a esse fórum chovia tópicos com fora Tite, Tite lixo, Tite nunca vai muda, Tite retranqueiro... Quero ver quando a fase ruim vier, e todos sabem que vem, nenhum time consegue fazer um ano perfeito só com altos, todos sabem que tem altos e baixo, eu quero ver no baixo quantos aqui apoiam o Tite, porque esse ano esse fórum foi uma vergonha, 12 jogos ruins e ninguém prestava mais.

Aresilva Silva #479 @adelcio em 04/11/2015 às 16:15

Esta análise está perfeita, os críticos tinham razão, porém, poderiam ser menos radicais e esperar um pouco mais até o final do ano pelo menos, eu critiquei bastante também a fase 2.0 onde começaram a pipocar as recuadas após fazer o primeiro gol, porém, Tite deu uma guinada total no segundo semestre e conseguiu transformar a personalidade do time completamente até chegar na fase atual, mérito dele com certeza, mas eu não acho certo agora virem jogar isto na cara de quem criticava, pois naquele momento é o que transparecia, mais um ano de sofrimento, ao final a lição que fica é que técnicos precisam de um tempo maior para que consigam implantar suas filosofias de trabalho, lição esta que a maioria dos clubes brasileiros ainda desconhecem pra sorte nossa.

Iuri B Candido #350 @iuri.candido em 04/11/2015 às 16:01

E pode melhorar!

Carlos Dal Ponte #199 @carlos.dal.ponte em 04/11/2015 às 16:01

No início do campeonato alguns extremistas pedia a cabeça do Tite, pois o Corinthians jogava como time pequeno, mas a maioria criticava ele pois sabiam que tinha condições de fazer esse time render mais.

Aí está o resultado! Fez tudo o que os críticos queriam e o time tem jogado melhor que encomenda.

Tomara que com a pré-temporada isso se mantenha e o Tite não caia nas armadilhas que vimos no início desse ano, indo em programas de TV destrinchando as suas táticas, tendo o time anulado facilmente.

Se isso acontecer, e se a diretoria conseguir manter o elenco nessa cabulosa janela de fim de ano, 2016 promete!

Felipe Reis @reiis em 04/11/2015 às 15:55

Belíssima análise.

Pensar que eu disse que brigaríamos para não ser rebaixados, após perder Sheik e guerrero.

Tite fez Felipe jogar, achou o lugar do Rodriguinho, Malcom deixou de ser aposta e passou a ser regular. Jadson e Renato conseguem jogar juntos. Se não for toque do treinador isso, não pode ser outra coisa.

Cleidson De Almeida E Sousa #24 @cleidson em 04/11/2015 às 15:55

Em maneira do time jogar sem duvida, ele esta no auge...agora vamos ver se repete(tomara que sim) as mesmas conquista e e que venham mais até

Giovani Mansani #299 @mr.gih em 04/11/2015 às 15:46

1 a 10 de 12 respostas