Amanhã sairá uma decisão importante para o futebol paulista

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Fabio #1.026 @fabio.silva95 em 23/07/2017 às 21:41

A liberação ou não liberação das torcidas organizadas e seus instrumentos (faixas, camisas, bandeiras e bateria) nos estádios de todo o estado de SP. Vamos aguardar e torcer pra que libere! Imaginem a arena com bandeiras de bambu, bexigas, etc? É um sonho.

4.625 visualizações e 71 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Adriano De Souza Franco #35 @adrianer em 23/07/2017 às 22:01

Se liberar (espero que liberem, não sou contra isso), espero que os cidadãos que usarem, seja consciente e que vá para o estádio apenas pela festa e torcer pelo time

Até porque, as bandeiras não foram proibidas sem motivo

Não sou contra a festa em si, e sim do cidadão que estraga a festa

Eorl Hk #241 @cansado em 23/07/2017 às 22:41

Tomara que liberem MESMO!

Outro dia escutei na rádio uma analogia perfeita sobre essas proibições. É como o marido flagrar a mulher o traindo no sofá e então vender o sofá pra resolver o problema.

Últimas respostas

Luis Carlos Vitorino Pacífico #640 @luis.carlos.vitorino em 28/07/2017 às 16:08

Você que n entendeu o conceito de analogia, analogia é tentar equivaler situações e possiveis causas, a única coisa que eu disse é que a analogia não equivale, por isso ela n é perfeita

A forma de resolver, ou que isso pode gerar é outra coisa, mas FATO é:

O Sofá não está para a mulher

Assim como o mastro de bandeira está para o torcedor...

Por isso tentar associar a importância dos 2 em uma analogia não é valida, pois os itens alvo da analogia não se equivalem nas situações, entende? Isso é analogia e foi só isso que eu quis dizer...

Se os torcedores buscam outra forma pra cometer o delito assim como a mulher? SIM, eu entendo isso, mas ai fugiu da analogia entre o sofá e o mastro de bandeira entendeu? Por isso eu me refiro apenas a analogia desde o início...não estou contestando sua forma de pensar, sim é verdade, infelizmente aqui no Brasil da-se 1 jeitinho, principalemnte quando é pra fazer merda...mas o meu ponto foi apenas sobre a analogia, não sobre o pensamento.

Saindo desse assunto...há casos e casos, na inglaterra por exemplo foi proibido várias coisas na época na tragedia com os hooligans, e lá não deram jeitinho, tudo funciona muito bem e não há incidentes nos estádios mais...prq será? Por causa da fiscalização que foi feita de forma correta...na inglaterra os torcedores pra comprar ingresso devem se cadstrar, isso mesmo, todos são cadastrados e nos estádios se algm faz alguma coisa, imediatamente pega-se as cameras e 1 software de reconhecimento facial, identifica-se o baderneiro pois ele já foi cadastrado...pronto, ELE responde pelos seus atos, não se joga nas costas do clube uma multa ou o que for...por isso lá ninguém faz nada de errado mais...enqnt aqui no Brasil o cara além de conseguir entrar no estádio com sinalizador já que a revista é uma merda pelo jeito...vai lá acende, tem 200 cameras filmando os caras, mostrando o rosto deles, e o que acontece? O CLUBE é multado...assim esses baderneiros continuam, afinal eles não estão nem ai, n sai do bolso deles e eles não estão nem ai para o clube.

Eorl #241 @cansado em 27/07/2017 às 14:37

" "

Você esta confuso e acabou de concordar comigo.

Sim, a mulher pode ir para o chão, mas a analogia não é sobre traição é sobre tentar resolver um problema atacando-o de maneira errada, que não vai solucionar nada.

E o fato da mulher ir para o chão prova que vender o sofá não resolve o problema da mesma forma que proibir o instrumento ou mastro de bandeira não resolve o problema da violência que continuou crescendo apesar dessas proibições.

Se você não consegue entender isso acho que não há mais nada que eu possa fazer para tentar ajuda-lo.

Publicidade

Eorl Hk #241 @cansado em 27/07/2017 às 14:37

Você esta confuso e acabou de concordar comigo.

Sim, a mulher pode ir para o chão, mas a analogia não é sobre traição é sobre tentar resolver um problema atacando-o de maneira errada, que não vai solucionar nada.

E o fato da mulher ir para o chão prova que vender o sofá não resolve o problema da mesma forma que proibir o instrumento ou mastro de bandeira não resolve o problema da violência que continuou crescendo apesar dessas proibições.

Se você não consegue entender isso acho que não há mais nada que eu possa fazer para tentar ajuda-lo.

Luis Carlos #640 @luis.carlos.vitorino em 27/07/2017 às 10:26

" "

Os sinalizadores são proibidos, já tomamos 3 punições por causa deles...mastros de bandeira não entram prq os caras n tem como esconder, só por isso kkkkkk...a fiscalização é péssima. Mas a questão que eu digo foi apena da analogia, o que você n entende, por mais que os torcedores busquem outras coisas pra arremessar no campo ou brigar, ainda assim ele precisa do objeto...seja uma cadeira que ele arranca, um isqueiro, 1 rádio...enfim. Enqnt a mulher n precisa do sofá, NEM DE NADA...pode ser no chão msm...enqnt a analogia tenta dar a MESMA importância ao sofá e aos objetos no ato do delito, nenhuma! Só que isso só é verdadeiro no caso da mulher...independente se é uma cadeira um isqueiro, uma faca, 1 rádio 1 celular...se o cara quiser jogar algo no campo ou em algm, ele vai precisar de algo pra arremessar, a mulher não precisa do sofá, mas também n precisa de OUTRA COISA pra substituir...por isso eu digo que analogia não procede, a situação não se equivale.

Luis Carlos Vitorino Pacífico #640 @luis.carlos.vitorino em 27/07/2017 às 10:26

Os sinalizadores são proibidos, já tomamos 3 punições por causa deles...mastros de bandeira não entram prq os caras n tem como esconder, só por isso kkkkkk...a fiscalização é péssima. Mas a questão que eu digo foi apena da analogia, o que você n entende, por mais que os torcedores busquem outras coisas pra arremessar no campo ou brigar, ainda assim ele precisa do objeto...seja uma cadeira que ele arranca, um isqueiro, 1 rádio...enfim. Enqnt a mulher n precisa do sofá, NEM DE NADA...pode ser no chão msm...enqnt a analogia tenta dar a MESMA importância ao sofá e aos objetos no ato do delito, nenhuma! Só que isso só é verdadeiro no caso da mulher...independente se é uma cadeira um isqueiro, uma faca, 1 rádio 1 celular...se o cara quiser jogar algo no campo ou em algm, ele vai precisar de algo pra arremessar, a mulher não precisa do sofá, mas também n precisa de OUTRA COISA pra substituir...por isso eu digo que analogia não procede, a situação não se equivale.

Eorl #241 @cansado em 26/07/2017 às 14:21

" "

Bandeiras e instrumentos não entram nos estádios há anos, então a fiscalização É SIM correta. Acontece que o torcedor que quer brigar arruma outro objeto, outro meio. Do mesmo modo que a mulher que quer trair vai do sofá para cama ou para o chão.

Eorl Hk #241 @cansado em 26/07/2017 às 14:21

Bandeiras e instrumentos não entram nos estádios há anos, então a fiscalização É SIM correta. Acontece que o torcedor que quer brigar arruma outro objeto, outro meio. Do mesmo modo que a mulher que quer trair vai do sofá para cama ou para o chão.

Luis Carlos #640 @luis.carlos.vitorino em 26/07/2017 às 09:27

" " Isso é prq não há fiscalização correta, SÃO OUTROS QUINHENTOS. Sinalizadores por exemplo, são proibidos, e mesmo assim entram no estádio... Mas aí é problema de fiscalizar corretamente, é outro departamento, mas a analogia não foi feita nesse sentido, fato é, se a proibição funcionasse os baderneiros não conseguiriam, a mulher conseguiria prq claramente o sofá NÃO É NECESSÁRIO, já os objetos são... Ah mas nego quebra cadeira, arremessa isqueiro... Como disse, é outra história, deve haver fiscalização, algo que infelizmente não há.

Luis Carlos Vitorino Pacífico #640 @luis.carlos.vitorino em 26/07/2017 às 09:27

Isso é prq não há fiscalização correta, SÃO OUTROS QUINHENTOS. Sinalizadores por exemplo, são proibidos, e mesmo assim entram no estádio... Mas aí é problema de fiscalizar corretamente, é outro departamento, mas a analogia não foi feita nesse sentido, fato é, se a proibição funcionasse os baderneiros não conseguiriam, a mulher conseguiria prq claramente o sofá NÃO É NECESSÁRIO, já os objetos são... Ah mas nego quebra cadeira, arremessa isqueiro... Como disse, é outra história, deve haver fiscalização, algo que infelizmente não há.

Eorl #241 @cansado em 25/07/2017 às 15:55

" "

Se você estivesse certo a violência no futebol teria acabado assim que proibiram as bandeiras. Então sua conclusão de que torcedores não conseguirão fazer nada se você retirar as bandeiras e instrumentos deles é tão falsa quanto dizer que a mulher não vai mais trair o marido porque não tem mais sofá.

Ela vai para o chão, o torcedor sai na #[email protected]% da, atira cadeira, quebra a grade de segurança. Dá tiro! Facada!

Altair Ribeiro Da Silva #337 @altair.ribeiro.da.si em 25/07/2017 às 21:22

Assisto na Sul, por sinal, não dá nem pra ouvir as organizadas. Norte tá tão Nutella quanto oeste.

TIAGO #6249 @tiagoulc em 25/07/2017 às 08:06

" "

Kkkkkkkkkkkkkkk me procura lá na norte então já que você vai todo jogo, com certeza vai me encontrar rs

Eorl Hk #241 @cansado em 25/07/2017 às 15:55

Se você estivesse certo a violência no futebol teria acabado assim que proibiram as bandeiras. Então sua conclusão de que torcedores não conseguirão fazer nada se você retirar as bandeiras e instrumentos deles é tão falsa quanto dizer que a mulher não vai mais trair o marido porque não tem mais sofá.

Ela vai para o chão, o torcedor sai na #[email protected]% da, atira cadeira, quebra a grade de segurança. Dá tiro! Facada!

Luis Carlos #640 @luis.carlos.vitorino em 25/07/2017 às 14:58

" " Sim cara, o problema maior ainda são as pessoas, mas como eu disse, a analogia tá errada, ainda que o problema maior sejam as pessoas, no caso se você tira os objetos como mastros e fogos dos torcedores, msm que o problema ainda sejam os torcedores baderneiros, sem as 'armas' eles não vão conseguir fazer nada... No caso da mulher traidora, tirar o sofá não a impede de continuar praticando o delito, entendeu? A analogia está sim, muito errada, pois ela compara situações que não se equivalem, tirar o sofá da mulher e as bandeiras dos torcedores, por mais que o problema a aí da sejam as pessoas, o resultado nesses 2 casos é totalmente diferente.

Luis Carlos Vitorino Pacífico #640 @luis.carlos.vitorino em 25/07/2017 às 14:58

Sim cara, o problema maior ainda são as pessoas, mas como eu disse, a analogia tá errada, ainda que o problema maior sejam as pessoas, no caso se você tira os objetos como mastros e fogos dos torcedores, msm que o problema ainda sejam os torcedores baderneiros, sem as 'armas' eles não vão conseguir fazer nada... No caso da mulher traidora, tirar o sofá não a impede de continuar praticando o delito, entendeu? A analogia está sim, muito errada, pois ela compara situações que não se equivalem, tirar o sofá da mulher e as bandeiras dos torcedores, por mais que o problema a aí da sejam as pessoas, o resultado nesses 2 casos é totalmente diferente.

Eorl #241 @cansado em 24/07/2017 às 21:55

" "

Tu não entendeu.

O problema não é o mastro da bandeira, é quem usa ele para agredir o outro assim como o problema da traição não é o sofá e sim quem usa o sofá para fazer sem vergonhice com outro.

Em resumo, as PESSOAS são o problema e não os objetos.

Daniel - Corinthians #341 @daniel2105 em 25/07/2017 às 08:56

È só os cabeçudos não estragarem outra vez! Serem civilizados!

Acho meio difícil mas torço por isso porque a festa é bonita!

Tiago Pexe #537 @tiagopexe em 25/07/2017 às 08:55

Eu espero que seja liberado.

Os jogos já são de torcida única.

Devem fazer o mesmo que a Europa, nas grandes Arenas, o clube tem o dever de garantir que pode identificar os torcedores através das Câmaras de vigilância. A partir do momento que são identificados, já era. Se acontecer alguma coisa, é só punir.

E outra, podem liberar esses instrumentos, mas desde que quem leve se identifique, e se der algum B.O é só procurar o torcedor identificado. Mas isso n vai acontecer porque os jogos são de torcida única! E o que acontece fora do estádio é de responsabilidade do Estado, das PM's.