Jô, Tadeu Schmdit e a instituição SCCP!

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Paulo #6.720 @paulo.sobrinho em 18/09/2017 às 03:01

Fala, Fiel! O relógio marca 02:58 da matina, mas não consigo dormir. O trabalho amanhã começa cedo, mas preciso manifestar a minha posição sobre o lance polêmico que ocorreu hoje na Arena Corinthians.

Adianto que deixo de lado no tópico a discussão se o gol foi (ou não) irregular. Será um tópico razoavelmente longo, mas é preciso expressar com detalhes o que está em jogo na discussão que grande parte da imprensa, e especialmente a Rede Globo de Televisão ('Globo'), levantou a partir do lance protagonizado pelo Jô.

É preciso falar sobre (1) a maneira como o apresentador Tadeu Schmidt se reportou ao fato e sobre (2) a necessidade de que o Sport Club Corinthians Paulista se manifeste (seja por meio de nota ou através de seu Presidente) em defesa de um dos seus funcionários, o atacante Jô.

Vamos lá!

É fato que grande parte da imprensa observou irregularidade no lance. É fato também que logo após o término da partida, um dos repórteres da 'Globo' realizou duas perguntas ao Jô. A primeira versou sobre se o atacante tinha consciência de que fez o gol de modo irregular e, a segunda, o repórter, lembrando a atitude do Rodrigo Caio no Campeonato Paulista, perguntou ao atacante do Corinthians se comunicaria a irregularidade do gol ao árbitro caso fosse consciente da mesma.

O Jô respondeu as duas perguntas. Disse que não sabia se a bola havia tocado em seu braço e, quanto a segunda pergunta, afirmou que comunicaria ao árbitro caso fosse consciente de que a bola tivesse sido empurrada para o gol com seu braço.

Além dos comentários ácidos de narradores que cobriam o jogo (como é o caso de Milton Leite), esses fatos levaram o apresentador Tadeu Schimidt, na apresentação do bem conhecido quadro do Programa Fantástico 'Os gols do Fantástico', levantasse uma série de críticas à atitude do atacante do Corinthians.

Em síntese, o apresentador, juntamente à equipe de seu programa, mostrou aos telespectadores o lance que envolveu o atacante Jô e o defensor do São Paulo no início desse ano, onde o zagueiro do time tricolor manifestou ao árbitro da partida que não fora o jogador do time do Corinthians que pisou no pé do goleiro do spfc e, sim, o próprio zagueiro. Naquela oportunidade, a atitude do jogador Rodrigo Caio levou o árbitro a desconsiderar o cartão amarelo já imposto ao atacante Jô. Como consequência, o atacante do Corinthians não fora suspenso de jogar o segundo jogo decisivo na Arena Corinthians.

Mas o programa (e apresentador) não pararam por aí. Mostraram também a fala do jogador do Corinthians no Programa Bem Amigos do canal SPORTV ao comentar o lance envolvendo o zagueiro Rodrigo Caio. Nessa fala o atacante Jô manifesta que o índice de erros dos árbitros diminuiria se os jogadores fossem mais sinceros.

Após isso, o programa retoma o lance da partida contra o Vasco. O apresentador, durante a exibição, expõe a sua fala diretamente ao número nove do Corinthians: -'E aí Jô, quando chegou a sua vez (...).' Sim, no juízo do apresentador, quando 'chegou a vez' do Jô, este preferiu a desonestidade.

Após a exibição completa do lance, o apresentador então adverte veementemente o atacante do Timão com um 'Deus está vendo!'. Ainda, mais vez reportando-se diretamente ao jogador do Corinthians, brada: -'Jô, olha aqui para mim... Um gol a mais ou um gol a menos não vai mudar nada a sua vida, mas já pensou se você se acusa (...) que gesto lindo...seria notícia no mundo inteiro (...)'.

Ao meu ver, o que o apresentador (e o programa) da Rede Globo fizeram foi uma exposição parcial e descontextualizada do lance, sem considerar o que já havia acontecido na partida. Exigiram 'fair play' e honestidade em uma partida marcada especialmente por um lance onde não houve esse 'fair play' por parte do time adversário. Me refiro ao pênalti não marcado no próprio atacante Jô do Corinthians ainda no primeiro tempo, onde foi derrubado pelo zagueiro vascaíno ao ser 'calçado' dentro da área.

Seria mentiroso de minha parte dizer que o Programa da Rede Globo não mostrou o lance. Mostrou, é verdade. Mas mostrou com a voz do comentarista de arbitragem Renato Marsiglia, dizendo que no lance 'houve o toque, mas o jogador (do Corinthians) mergulha.' Ora, se houve um toque, um toque que não é disputa legítima de corpo-a-corpo, - o jogador do Corinthians foi 'calçado' no pé -, esse toque é pênalti.

Destaco também que foi quase unanimidade em toda a imprensa que foi pênalti, sim, diferentemente do pensa o comentarista de arbitragem da Rede Globo. Assumo que estou supondo que o fato de que, para esse comentarista, haver uma 'valorização' por parte do jogador do Corinthians no lance, seria o caso de não marcar o pênalti.

Ou seja, podemos compreender que (1) houve o toque e, portanto, pênalti, sendo que (2) o jogador do Vasco não usa de honestidade ao ocultar isso do árbitro.

Ou seja, estamos diante de um jogo onde uma das equipes inicialmente não praticou o chamado 'jogo limpo'. A pergunta correta a ser feita então é a seguinte: 'teria razões o jogador do Corinthians para praticar tal 'jogo' mesmo que a equipe adversária não o tivesse praticado? '.

Você, eu, todos nós, podemos elaborar diversas respostas a essa pergunta. É uma questão moral que envolve o que é justo (ou injusto) dentro de um jogo esportivo. Mas de uma coisa não podemos discordar: a situação é extremamente diferente da que foi (e está sendo) posta pela imprensa e pelo Programa Fantástico.

Talvez a melhor resposta do atacante do Corinthians seria afirmar que tocou a bola com a mão, mas não comunicou ao árbitro porque a outra equipe não tinha usado da mesma honestidade em um lance que foi praticada irregularidade, inclusive beneficiando-se diretamente na partida.

É nesse motivo que acredito que o Sport Club Corinthians Paulista deva se manifestar. Deve expor o quanto a imprensa, e destacadamente o apresentador Tadeu Schimidt, manejou os fatos de maneira tendenciosa e equivocada (contra o jogador do Corinthians).

Por último, sou defensor da liberdade de imprensa. Mas sou defensor da liberdade de expressão também, o que inclui a liberdade daquele que é objeto da notícia a poder expressar e ter voz diante de uma apresentação midiática e tendenciosa e distorcida dos fatos.

E Vai Corinthians!

5.455 visualizações e 103 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Marcelo Albuquerque #2.562 @malbuquerque68 em 18/09/2017 às 13:41

Mas o que esperar de um empresa que se juntou com a PGR e um grupo econômico, por sinal um dos seus principais clientes, para derrubar um presidente da república? Faz muito tempo que não dou um segundo de minha vida para esses cínicos!

Publicidade

Jhon Oliver #5.958 @jhon.oliver em 18/09/2017 às 13:39

Perfeito!

Alan #2356 @alanlzr em 18/09/2017 às 03:07

" "

Quem tinha que se manifestar era nosso caríssimo Presidente. Convocar uma coletiva e descer o pau na imprensa depois de tudo o que fizeram hoje e proibir os jogadores de dar entrevista para esses canais. Só darem entrevista para os meios oficiais do clube e já era!

Jk Ferreira #2.196 @jokar em 18/09/2017 às 13:26

única coisa que presta ali, são o cavalinhos kkk

Raphael Paciullo Ramalho #6.130 @raphael.paciullo.ram em 18/09/2017 às 13:25

A emissora, por ser carioca, sempre defenderá os times lixoa do Rio.

A 'globosta' é tendenciosa e sempre desvaloriza ou incrimina o nosso time!

Eu quero que se foda! Quero ver anularem o jogo por causa desse gol aí...

E se eu sou o Jô, mandaria um recado à esse apresentador do fantástico que já robaram 2 gols dele no campeonato (Coritiba e Flabosta) e que estão 'devendo' gols para ele ainda!

#VaiCorinthians

Felipe Assis #1.559 @fapsa em 18/09/2017 às 13:07

Seu texto é muito pertinente, mas ficar 'preso' nesta emissora, dando ibope não vai resolver, pelo contrário.

É uma emissora desonesta, tendenciosa, tem que parar de assistir ou assistir cada vez menos.

Só assisto aos jogos do Timão por eles por serem os únicos que passam.

Não adianta você querer cobrar isenção de uma emissora que tem um time de futebol e o passa para quase o Brasil inteira durante muitos anos.

São pilantras, manipuladores, não tem como esperar outra coisa, o melhor a fazer é evitar.

Ricardo Gomes #33 @ricardo.gomes3 em 18/09/2017 às 13:05

O jogos dos urubus contra fluminenCe foi a maior palhaçada juiz consultada a TV só teve essa palhaçada no jogo dos urubus ninguém fala mais nada ne

Rogerio Savio #111 @rsavio em 18/09/2017 às 12:53

Se tivéssemos uma diretoria que prestasse a partir de hoje ninguém daria mais entrevista alguma, seria proibido qualquer tipo de cobertura sobre o time inclusive nos treinos, boicote total a esses fillhos da puuta.

Dennis Cassiano Teixeira #1.398 @denniselmagro em 18/09/2017 às 12:47

O que o presidente tem de fazer é não deixar darem entrevista. Eu nunca vi um jogador no calor da partida dizer para anular um gol. Papo mais imbecil da imprensa. Aliás eles são malignos, são um bando de leva e traz que usam tudo o que você diz e jogam contra os jogadores. O Jô tinha de ficar calado na época do Rodrigo Caio agora tem de aguentar essa mídia manipuladora que trata os atletas como um verdadeiro tribunal de exceção, acusando e julgando. É estão certos outros amigos que dizem não assistir a Globo, pois de fato é um canal podre e se depender de mim, minha filha não assiste nada lá nem a pau!

Marcelo Lodeiro #1.427 @marcelo.76 em 18/09/2017 às 12:47

Só para ilustrar, em 1995 Tulio mata a bola com a mão e faz o gol contra a Argentina na Copa América. Após isso Galvão Bueno, maior ícone da da Rede Globo no esporte fala aos quatro cantos :' Ganhar é bom e ganhar da Argentina assim é muito melhor'. Veremos hoje a abertura dele no Bem Amigos

Pietro Fava #1.652 @pfava em 18/09/2017 às 12:47

Globo é bairrista! Cariocas são bairristas, nunca um time paulista vai ser bem falado por essa emissora contra um time carioca.