O episódio do cinto do Neco

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Humberto #1.125 @leitecommanga em 21/02/2018 às 21:17

Como tudo tem um início, a história dos Ídolos do Corinthians não poderia ser diferente. Manoel Nunes, o Neco, foi o primeiro jogador a ser adorado pela Fiel torcida. Foi também o que mais jogou pelo clube: foram 18 anos, de 1913 a 1930. Aos 15, ele já atuava pelo Timão. O jogador foi o primeiro a doar uma bola de futebol para o alvinegro, comprada com o dinheiro que ele recebia realizando trabalhos como marceneiro.

O primeiro ídolo do Corinthians teve sorte. A maioria dos grandes jogadores desta época foram esquecidos por seus respectivos clubes. É raro ver um time que realiza homenagens tão importantes para atletas que participaram de elencos nos anos de 1913. Neco ganhou estátua no Parque São Jorge e virou nome de rua. Teve biografia escrita (O Primeiro Ídolo, feita por Antonio Roque Citadini) e foi um dos nomes mais lembrados nas comemorações do Centenário do alvinegro.

Os jogos entre Corinthians e Palmeiras (que na época era denominado de Palestra Itália) eram marcados pelas confusões que rolavam dentro do campo – é daí que podemos dizer também sobre a rivalidade eterna entre os dois times. Em um desses jogos, no dia 5 de dezembro de 1920, o Timão vencia por 2x1, quando Neco se chocou com o goleiro alviverde, o Primo. Os dois, irritados, começaram a brigar e o tempo fechou. Naquele período, os jogadores usavam cinto nos calções, para que o mesmo não caísse durante a partida. Com os ânimos alterados, Neco arrancou o cinto e saiu acertando o goleiro adversário.

Depois desse acontecimento era comum ouvir das arquibancadas a torcida gritando “Tira a cinta, tira a cinta!” sempre que acontecia algo que não era do agrado da Fiel. Num jogo, em 1928, contra a Portuguesa, esse mesmo episódio também aconteceu. Foi no Parque São Jorge, após o juiz confirmar um gol duvidoso do Corinthians. Os dirigentes da Lusa invadiram o campo revoltados e, claro, Neco ameaçou tirar o cinto mais uma vez e acertar em todos. Dizem que até para o juiz sobrou cintada!

Infelizmente, várias gerações de Corintianos não puderam presenciar estes momentos do futebol. Por isso se tornou obrigação do Sport Club Corinthians Paulista nunca deixar episódios como esses caírem em esquecimento!

2.990 visualizações e 47 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Ramon Oliveira #3.032 @oliveira95 em 22/02/2018 às 10:42

Essas histórias sobre o início do futebol brasileiro são fascinantes. E dá lhe Neco pra cima dos porcos!

Mau Fernandes #246 @mau.fernandes em 22/02/2018 às 11:31

Na várzea ainda tem, só trocaram o cinto pelo revolver kkk

Últimas respostas

Renan Ferreira Da Silva #113 @fiel.renan em 23/02/2018 às 08:27

Kkkkkkkkkkkkkkk

Publicidade

Mirtinho Santini #880 @mirtinho.matao em 23/02/2018 às 08:05

Amanha tem que tirar a cinta contra as porcas arrogantes sem mundial, e da-lhe Corinthians

Wilson Balera #3.271 @wilson.r.balera em 22/02/2018 às 21:18

A história que o Corinthians tem e magnífica

Marcio Pacher #3.781 @marcio.pacher em 22/02/2018 às 20:35

Gostei da história, muito boa.

Humberto Prado #1.125 @leitecommanga em 22/02/2018 às 19:20

Legal irmão vou ver a reportagem, obrigado

Fielipe #3170 @fielipe em 22/02/2018 às 17:45

" "

Saudações Corinthianas Humberto!

Neco é tido por todos nós corinthianos como sendo o primeiro grande ídolo (com todos os méritos).

No Corinthians, o primeiro jogador a ser convocado para a Seleção Brasileira foi Amílcar Barbuy, que anos depois sofreu um certo boicote na história oficial do Corinthians por ter ido para o rival Palestra Itália, porém de forma não oficial é tido como um dos primeiros ídolos do Corinthians e foi ele o primeiro atleta corintiano a vestir as cores da seleção brasileira.

http://historiaempretoebranco.com.br/corinthians-vingou-o-maracanaco/ Corinthians vingou o Maracanaço! - História em Preto e Branco Corinthians vingou o Maracanaço! - História em Preto e Branco A história da seleção brasileira e do ?Time do Povo? o Sport Club Corinthians Paulista sempre foi muito próxima. Leia que o Corinthians vingou o Maracanaço! historiaempretoebranco.com.br

Ao jornal O Esporte, Amílcar Barbuy que era visto como o maior centro-médio do Brasil, detalha isso de maneira emocionante.

Subtítulo 'ÚLTIMO ANO NO CORINTHIANS E AS RAZÕES PORQUE O DEIXOU' e Subtítulo 'ESTREANDO CONTRA O CORINTHIANS'

Muitos acham que seja o Amílcar Barbuy o primeiro ídolo, sempre tive o Neco como sendo o primeiro, mas meu coração corintiano se sensibiliza facilmente quando assisto o filho dele, Amílcar Barbuy Filho, depor que o pai jogava no Palestra com a camisa do Coringão por baixo.

https://www.youtube.com/watch?v=GXzm85IcH2c Amílcar Barbuy - YouTube Amílcar Barbuy - YouTube youtube.comyoutube.com

Amílcar Barbuy quando no Palestra em sua estreia contra o Corinthians disse: 'a emoção turvou-me os olhos e os sentidos e não fui o jogador que deveria ser'.

Casão em 1993 teve dias de Amílcar Barbuy, e também foi falar disso depois.

VAI CORINTHIANS!

All Colatra #76 @all.colatra em 22/02/2018 às 19:03

Esse é o maior ídolo da história do Corinthians

Oilson Amorim Dos Reis #2 @reyes em 22/02/2018 às 18:19

Timão História repleta de glórias.

Renato Magalhaes #6 @rmagalhaes em 22/02/2018 às 17:49

Kkkkkkkkkkkkk deu cintada no goleiro das peppas?

Esta não sabia...

Já pensou o Ralf dando umas chineladas no Felipe mello? !

Kkkkkkkkkkkkkkk

Fielipe Prevedello #3.170 @fielipe em 22/02/2018 às 17:45

Saudações Corinthianas Humberto!

Neco é tido por todos nós corinthianos como sendo o primeiro grande ídolo (com todos os méritos).

No Corinthians, o primeiro jogador a ser convocado para a Seleção Brasileira foi Amílcar Barbuy, que anos depois sofreu um certo boicote na história oficial do Corinthians por ter ido para o rival Palestra Itália, porém de forma não oficial é tido como um dos primeiros ídolos do Corinthians e foi ele o primeiro atleta corintiano a vestir as cores da seleção brasileira.

http://historiaempretoebranco.com.br/corinthians-vingou-o-maracanaco/ Corinthians vingou o Maracanaço! - História em Preto e Branco Corinthians vingou o Maracanaço! - História em Preto e Branco A história da seleção brasileira e do ?Time do Povo? o Sport Club Corinthians Paulista sempre foi muito próxima. Leia que o Corinthians vingou o Maracanaço! historiaempretoebranco.com.br

Ao jornal O Esporte, Amílcar Barbuy que era visto como o maior centro-médio do Brasil, detalha isso de maneira emocionante.

Subtítulo 'ÚLTIMO ANO NO CORINTHIANS E AS RAZÕES PORQUE O DEIXOU' e Subtítulo 'ESTREANDO CONTRA O CORINTHIANS'

Muitos acham que seja o Amílcar Barbuy o primeiro ídolo, sempre tive o Neco como sendo o primeiro, mas meu coração corintiano se sensibiliza facilmente quando assisto o filho dele, Amílcar Barbuy Filho, depor que o pai jogava no Palestra com a camisa do Coringão por baixo.

https://www.youtube.com/watch?v=GXzm85IcH2c Amílcar Barbuy - YouTube Amílcar Barbuy - YouTube youtube.comyoutube.com

Amílcar Barbuy quando no Palestra em sua estreia contra o Corinthians disse: 'a emoção turvou-me os olhos e os sentidos e não fui o jogador que deveria ser'.

Casão em 1993 teve dias de Amílcar Barbuy, e também foi falar disso depois.

VAI CORINTHIANS!

Leandro Bergamim Almeida #10.977 @leandro.almeida19 em 22/02/2018 às 17:16

Boa tarde a todos.

É uma história bacana para o folclore do clube, mas não foi bem assim que aconteceu.

O episódio com o juiz não se tratou de uma ameaça de agressão. Na verdade, ele estava ajeitando o calção, que estava caindo, e ao mesmo tempo discutindo com o árbitro, com o cinto na mão. Quem viu da arquibancada achou que ele estava ameaçando dar uma cintada no juizão, mas não foi nada disso.

O próprio Neco explica este episódio em uma entrevista, não me recordo para qual jornal. Se eu a encontrar, posto por aqui.

Quem quiser saber mais sobre este brilhante corinthiano, que pode-se dizer que é o principal responsável pelo Corinthians não ter deixado de existir em seus primeiros anos, aconselho o livro NECO - O Primeiro Ídolo, escrito pelo Roque Citadini.

As demais histórias citadas carecem de comprovação histórica. Mas são bem divertidas.

Abraços a todos.

Leandro Bergamim

Pesquisador do Núcleo de Estudos do Corinthians - NECO