Por que os garotos do Santos jogam e nossos garotos não jogam?

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Pedro #1.831 @deusmero em 16/03/2018 às 00:00

Vou sugerir uma resposta.

No Corinthians, jogador tem que ter a responsabilidade de correr o campo todo por 90 minutos para criar, atacar e marcar.

No Corinthians, jogador tem que ter a condição física adequada e a mentalidade tática de formar fazer as triangulações no ataque e compor as linhas do esquema defensivo.

No Corinthians, jogador tem que manter o máximo possível o equilíbrio e a efetividade na defesa e no ataque.

Em resumo, no Corinthians, jogador nenhum, independentemente da idade ou reputação, tem prioridade sobre o todo da equipe.

É assim que jogamos por 10 anos. É assim que somos. É assim que bons jogadores vieram e foram vendidos e continuamos competitivos. Não queiram desvirtuar um modelo vitorioso só para ter o prazer de revelar jogador.

5.155 visualizações e 195 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Bruno Gonçalves Dos Santos #4.057 @bruno1801 em 16/03/2018 às 08:58

Jogam lá, porque é mais fácil subir e se dar bem em time pequeno...joga no estádio pra 3.500 pessoas, que não pressionam. Não sofre pressão na rua, joga futevolei tranquilamente na praia, vai a bar, restaurante...ou seja, a pressão é quase zero, fora que a mídia de rótulos, facilita e muito o trabalho deles, já no nosso caso, todo mundo que sobe a mídia chama de lulinha...a pressão já começa dai

D2 Raiz #2.133 @d2.raiz em 16/03/2018 às 09:34

Lá não tem a pressão que temos aqui... Vocês que pedem o garoto hoje, amanhã já estão questionando como ele pode ser considerado profissional. A hipocrisia impera.

Os sardinhas já estão mais acostumados com isso... E quem acha que eles estão certos (ganhando vários títulos né), é só começar a torcer pra eles.

Últimas respostas

Elson Jesus Basilio #1.007 @maniadetimao em 17/03/2018 às 08:32

Quem não tem cão. Caça com gatos.

Publicidade

Marllus Thuane #5.997 @marllus.thuane em 17/03/2018 às 08:27

Na boa, deve ser ridícula a diferença de jogar entre Santos e Corinthians, realmente Santos é um time pequeno com uma história de títulos grande

Filipe Santtos #683 @filipe.santtos em 16/03/2018 às 23:45

Nada ver lá é mais fácil, pois a pressão lá bem se compara com a daqui, e lá o jogadores de base já sobem com o pensamento de que vai dar certo no clube ao contrario do Corinthians que se der três chutes errado a torcida queima.

Silvano Castro #2.501 @silvano.castro em 16/03/2018 às 22:12

Vai muito da cultura do clube, e em, nosso caso não se compara a pressão dentro do Corinthians com a do Santos.

Bruno Lélis #901 @bruno.lelis1 em 16/03/2018 às 22:01

Eu acho muito legal o Santos botar a molecada pra jogar, combina com o estilo de jogo deles. Mas não quer dizer que sirva pra nós que adoramos ganhar de 1x0 chorado e sofrido.

Gabriel Martins #107 @gabriel.martins6 em 16/03/2018 às 21:47

R: Pressão

Rod Taki #2.533 @john.t em 16/03/2018 às 21:42

A questão é financeira. Time pequeno depende muito mais da base do que time grande, não tem muito que explicar.

Maria Rita #123 @maria.rita.b em 16/03/2018 às 20:01

Muito obrigada, mas essa é a opinião de muitos mesmo sobre esse desespero de achar um craque na nossa base.

Tatiane #492 @tatiane.prado1 em 16/03/2018 às 05:09

" "

Concordo com cada palavra, por isso nem postei nada, se não seria uma cópia piorada da sua... Parabéns!

Denilson Cordeiro #1.242 @deni1912 em 16/03/2018 às 18:04

É que lá, o mlk sabe que se errar ninguém vai encher o saco dele... Aqui, se erra, já ameacam de morte...

Aislan Jair Pinapho #514 @aislan.babe em 16/03/2018 às 17:58

Acho que o ideal seria uma mistura dos dois modelos. Sim, a equipe tem que prevalecer sobre o interesse de um jogador sempre, mas com jogadores promissores se faz muito dinheiro e os clubes vivem disso. Talvez o Santos não tenham dinheiro hoje porque também tem uma péssima administração, mas não desconsiderar a importância em termos de valores da venda de um Neymar.

O Corinthians poderia sim a cada ano maturar uma promessa da base, colocar aos poucos para jogar, arriscar mais, mas a cobrança por títulos é muito grande. A torcida pesa na orelha do técnico e dos dirigentes, de forma que fica mais cômodo apostar em jogadores prontos profissionalmente falando, ainda que não sejam grandes jogadores, ou seja péssimos mesmo, como Kazim e Jr. Dutra.

Praticamente jogamos fora o Marquinhos, que foi embora porque não tinha oportunidade. Que não façamos o mesmo com o Pedrinho.