A casa da Fênix

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Igor #3.394 @igor.rykovski em 16/03/2018 às 15:06

Ronaldo gordo, parado, estourado.

Tite, empatite. A promessa nunca cumprida de um grande técnico. Um pastor católico, desacreditado, zombado pelo seu jeito, sua forma de ser.

Renato Augusto, o homem de vidro, com uma contusão a cada duas divididas.

Jô alcoólatra, um ex jogador de 30 anos, um perdido.

Daqui, fizeram seu templo, sua casa de meditação, sua casa de cura.

O gordo encantou a todos. Um líder, um empreendedor, um gestor incidental que ajudou-nos com a casa de cura, a casa de treino, a casa de meditação. Trouxe cartaz, trouxe orgulho, trouxe visão.

O pastor encontrou seu rebanho, perseverou na fé para com o seu trabalho. Virou épico, virou referência, virou o melhor.

O homem de vidro se curou. Se ainda há vidro, ele foi temperado, blindado. Liderou um exército, virou seleção.

O alcoólatra seguiu outro pastor e com sua fé encontrou um caminho que ele nunca havia encontrado antes. O filho perdido, retornou a casa e a honrou.

E agora temos um vovô, um moleque inconsequente. Lembrado pelo que conquistou com a mesma intensidade que é lembrado pelo que destruiu. Fez mais pra aparecer do que precisava. Fez mais pra agitar do que precisava. Falou mais do que devia.

Faltou mais do que devia. Faltou mais do que esteve.

Em seu retorno, achamos que seria a compensação, por quando o tiramos do seu lar. Não imaginávamos que aqui era seu lar.

Pedimos desculpas. Mas já esperávamos as mesmas palavras, o mesmo ser o que não deve ser, o mesmo excesso do que não se deve fazer.

Mas não, o Sheik é outro. Veio sereno em seu semblante e em suas palavras. Veio forte, obstinado. Veio um líder do bem, um paradoxo completo perante aquele moleque inconsequente que parecia mais um Peter Pan, um homem que não deixava de ser menino.

E ele fez o primeiro gol da sua volta. Um gol que Pelé não fez porque tinha um Gordon Banks na sua frente. Ele virou um símbolo de novo.

Nós somos a casa da fênix.

Ela vira cinzas e volta gorda como uma perdiz.

Ela vira cinzas e volta grisalha como um mestre.

Ela vira cinzas e volta inquebrável, com o corpo fechado.

Ela vira cinzas e volta sã.

Ela vira cinzas e volta serenidade.

Nós somos o impossível, nós somos a redenção.

Aqui é Corinthians!

8.810 visualizações e 129 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Cesar Ruivo #2.395 @cesar123 em 16/03/2018 às 15:58

Pelamordedeus... Arrepiei do começo ao fim... FIXEM esse tópico...

Serve pra muito 'torcedor' mimimi que vemos por aqui...

Gostaria de ver esse texto na mídia ou pelo menos nas alamedas do CT Joaquim Grava!

VAI CORINTHIANS..

Mutuca, Rodrigo #6.165 @rodrigomutuca em 16/03/2018 às 16:45

Excelente, fera!

É fácil torcer para um Neymar.

Mas gostoso mesmo, gostoso e doído, é torcer para os Macunaímas que vêm honrar nossa camisa.

Últimas respostas

Deco 20 #128 @deco20 em 18/03/2018 às 12:53

Aqui é Corinthians!

Sem mais...

Publicidade

Adrienne Kátia Savazoni Morelato #320 @adrienne.katia.savaz em 18/03/2018 às 09:29

Pura poesia esse texto! Deve ser passado para todos os corinthianos.

Luiz Gustavo Aguiar #12.592 @luiz.gustavo.aguiar1 em 18/03/2018 às 09:26

Que texto fantástico. Parabéns!

Fabricio Tomaz #5.721 @alemaoocz em 18/03/2018 às 08:16

Top! Parabéns

Marco Magnago #3.266 @lorumagnago em 18/03/2018 às 03:53

Seloko mano, Patricio Poeta

Antonio Laecio Souza Silva #3.185 @antonio.laecio.souza em 17/03/2018 às 19:18

Ele era o cara!

Antonio Laecio Souza Silva #3.185 @antonio.laecio.souza em 17/03/2018 às 19:18

Ele fez história no Corinthians!

Antonio Laecio Souza Silva #3.185 @antonio.laecio.souza em 17/03/2018 às 19:15

O Ronaldo jogava muito!

Cezar Simao @cezar.simao em 17/03/2018 às 19:15

Rapaz, judia não! Ainda bem que o coração é Corinthiano!

Maria Angélica De Oliveira Nascimento #135 @timaoparasempre em 17/03/2018 às 17:45

Belo texto. Poético. Estético. Épico.

Ao mesmo tempo, realista.

Descreve com maestria nossa força e energia, enaltecendo a nossa magia.

A magia de ser Corinthians