Guilherme mais eficiente que Pablo?

Fórum do Corinthians
Tópico Lendário Entenda as regras

Carille #6.164 @balanight em 16/12/2018 às 04:14

Ou quase isso, enquanto o famigerado Pablo fez 18 gols em 58 jogos, o chinelinho durante o seu empréstimo tem os seguintes números: 48 jogos e 11 gols. UHAUEHAUEHAUEH Pablo é um jogador de 26 anos, em outros tempos 33 milhões de reais seria um absurdo, mas depois que o PSG quebrou o futebol com a contratação do Neymar, todo jogador vale no mínimo 20 milhões. OSSO!

3.785 visualizações e 58 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Ricardo Kurama #2.921 @zighfryd em 16/12/2018 às 04:42

O problema é que Guilherme começo bem mas depois caiu de produção, já o tal Pablo pra mim é um tipo Marinho no Vitória surgiu do nada e curte o momento de craque...

Almir F Forti #810 @almir.f.forti em 16/12/2018 às 05:09

Não entendi a comparação.

Guilherme é um meia, Pablo é um centroavante.

Guilherme é do Corinthians e estava emprestado. Se voltar não representa nenhum investimento. Se não voltar e tiver alguma negociação, rende pelo menos retorno do que nele foi investido.

Pablo e do Athletico PR, e eles estão certos de valorizar seu patrimônio.

Já quanto na comparação de gols,

Pablo 18/58 = 0,31 gols por partida, ou 1 gol a cada 3 jogos aproximadamente.

Guilherme 11/48 = 0,23 gols por jogo, ou 1 gol a cada 4 jogos aproximadamente.

Como um é Centroavante e outro é Meia. Nessa comparação fria de números, Guilherme tem um ótimo aproveitamento, e na comparação de custo (zero) séria uma boa opção.

O problema que só analisar números de forma tão simples, não serve como uma medição de desempenho, de Guilherme se espera mais que fazer gols, se espera que crie jogadas de gols, seja garçom, de assistências, faça passes com qualidade. E esses números não constam aqui.

Últimas respostas

Bira Deodato #305 @deodato em 18/12/2018 às 13:01

Almir pra esse debate avançar, teríamos que trocar ideia vendo vts de jogos lado a lado, ficar nessa batida ida e volta sem as imagens fica despropositado. Vira discussão de boteco. Você tem o direito a sua opinião e eu a minha, fica na paz aí. Abraço

Almir F #810 @almir.f.forti em 18/12/2018 às 12:31

" " tá bom. Só existiu esse lance deturpado. Nas outras trocentas partidas só se ficava tocando para o lado e pra trás. Ops! Isso é agora que acontece kkkkkkkkll

Publicidade

Bira Deodato #305 @deodato em 18/12/2018 às 12:59

Almir, meias que fazem gols sempre teve, a definição de presença em quanto tempo o mapa de calor demonstra isso é diferente. Quando o futebol era menos tático não dava pra ver padrões por trás, hoje a maior parte é ocupação de campo planejada pelo treinador. Qualquer forma respeito seu direito de discorda, faz parte da vida. Abraço

Almir F #810 @almir.f.forti em 18/12/2018 às 12:36

" " Zico entrava na área pra finalizar, Cruijff entrava na área pra finalizar, Guarrincha entra na área pra finalizar, Sócrates entrava na área pra finalizar, Ademir da Guia entrava na área pra finalizar, Platini entrava na área pra finalizar, Rivelino entrava na área pra finalizar, Maradona entrava na área pra finalizar, Messi entra na área pra finalizar, Kevin Keegan entrava na área pra finalizar. Qual a semelhança entre todos eles? Nenhum era centroavante mas sabiam fazer gols.

Almir F Forti #810 @almir.f.forti em 18/12/2018 às 12:36

Zico entrava na área pra finalizar, Cruijff entrava na área pra finalizar, Guarrincha entra na área pra finalizar, Sócrates entrava na área pra finalizar, Ademir da Guia entrava na área pra finalizar, Platini entrava na área pra finalizar, Rivelino entrava na área pra finalizar, Maradona entrava na área pra finalizar, Messi entra na área pra finalizar, Kevin Keegan entrava na área pra finalizar. Qual a semelhança entre todos eles? Nenhum era centroavante mas sabiam fazer gols.

Bira #305 @deodato em 17/12/2018 às 10:14

" "

Almir qualquer documentário que fale da copa de 70 fala disso que os craques tiveram que ser adaptados por vários jogarem em posições nos seus clubes que não daria pra replicar na seleção. A questão é que o Tostão entrava na área pra finalizar, mas isso não tornava ele a mesma estirpe de jogador de hoje, a intensidade, a movimentação eram completamente diferentes. Tostão era um craque, mas pega um cronômetro e veja quanto demorava pra jogada desenrolar, muito mais tempo que hoje em dia, se não se adaptasse ao jogo de hoje infelizmente seria atropelado pela intensidade, velocidade que os espaços são ocupados. Acho que ficou claro que temos opiniões bastante diferentes, faz parte. Abraço

Almir F Forti #810 @almir.f.forti em 18/12/2018 às 12:31

tá bom. Só existiu esse lance deturpado. Nas outras trocentas partidas só se ficava tocando para o lado e pra trás. Ops! Isso é agora que acontece kkkkkkkkll

Bira #305 @deodato em 17/12/2018 às 10:19

" "

Almir você pegar um lance em um momento do jogo é deturpar o universo em favor de uma amostra isolada. Pra conversar sobre isso, tem que pegar um jogo inteiro. Nenhum astrônomo olha pras estrelas em 5 minutos e tem um noção geral de cometas, estrelas e planetas. A observação é contínua, Pega esse jogo inteiro e olha os momentos baixos, que os jogadores mais faziam, demorar mais de 1 minuto pra voltar atrás da linha da bola e se voltassem,

Engraçado você ter colocado esse lance, você viu os volantes só trotando e olhando ele no mano a mano com os 2 zagueiros, sem os laterais cobrindo? Exatamente o que falo, não recompunham, esse momento do Denner acontece por não ter nem posicionamento fixo, quem dirá compactação. Caso fosse nos dias atuais ele tinha que se preocupar com a linha de meio fechando por trás dele. Futebol muito diferente, não tem nem comparação, hoje prum cara fazer isso, ou leva #[email protected]% da e mata jogada no início ou o time recompõe em 30 segundos e fecha o espaço.

Almir F Forti #810 @almir.f.forti em 18/12/2018 às 12:28

tá bom. Parei de ler no tenho 30 anos e curto vídeos antigos. Eu não vi nada disso no YouTube. Vi nos estádios. Kkkkk

Bira #305 @deodato em 17/12/2018 às 10:32

" "

Almir tá falando com a pessoa errada se acha que sou moleque que só vê a era dele como a melhor. Curto muito ver vídeos antigos e análise tática de eras diferentes. Tenho 30 anos, não tem dessa de achar que o futebol foi feito agora. Minha infância eu acompanhei os times dos anos 90 até 2000.

Já vi muito vídeo sobre a laranja mecânica, muito responsável pra uma das eras de ouro do Barça que o Cruyff compartilhava o talento entre as duas. Pra mim o estilo de futebol, a forma como é o toque de bola e o conceito de dinâmica de jogo é extrapolável.

Talento é atemporal, não acho que essa geração é o melhor futebol, isso é burrice. Só fica claro que o futebol em suas diversas instâncias em várias áreas era tratado de forma amadora. Teve lesões que o Pelé teve que se fosse a fisiologia atual, ele provavelmente seria uma máquina e teria jogado ainda mais do que jogou. Pra mim o Pelé é um dos talentos atemporais, ele tinha consciência tática, era privilegiado fisicamente, completo.

Acredito que como a minha infância nos anos 90 será engolida pelo jogo de hoje sem espaços e rápido em avançar, compactar e recompor, a geração atual com certeza vai ter dificuldades com a próxima. Não se trata só de talento e ideia de jogo, a forma como se lida com o espaço disponível, a imposição física e a longevidade dos atletas tem se alterado ao longo do tempo. A tendência com o avanço da medicina esportiva é cada vez mais distanciar os seres humanos normais, ou com tratamentos normais das máquinas que os atletas estão virando.

Cada era foi fantástica dentro da sua dinâmica de jogo, forma de jogar futebol e conceito de jogo. Agora que o avanço físico do ser humano, com uma visão geral de partes do campo minuto a minuto, podendo ajustar posicionamento no vestiário rapidamente, com scout de pontos fracos do time em pouco tempo, faz uma diferença grande. Talvez aqui no Brasil um punhado use, muitas gestões ainda estão desatualizadas, mesmo tendo mal e mal um centro de inteligência. Agora fora do Brasil é gritante como usam e como jogadores que tem um posicionamento aqui, chegando lá o técnico já joga pra outra. Sidcley e Arana hoje viraram praticamente meias, eles fecham na marcação como um Jadson ou um Rodriguinho. Qualquer forma amigo, respeito seu direito de discordar.

Bira Deodato #305 @deodato em 17/12/2018 às 10:32

Almir tá falando com a pessoa errada se acha que sou moleque que só vê a era dele como a melhor. Curto muito ver vídeos antigos e análise tática de eras diferentes. Tenho 30 anos, não tem dessa de achar que o futebol foi feito agora. Minha infância eu acompanhei os times dos anos 90 até 2000.

Já vi muito vídeo sobre a laranja mecânica, muito responsável pra uma das eras de ouro do Barça que o Cruyff compartilhava o talento entre as duas. Pra mim o estilo de futebol, a forma como é o toque de bola e o conceito de dinâmica de jogo é extrapolável.

Talento é atemporal, não acho que essa geração é o melhor futebol, isso é burrice. Só fica claro que o futebol em suas diversas instâncias em várias áreas era tratado de forma amadora. Teve lesões que o Pelé teve que se fosse a fisiologia atual, ele provavelmente seria uma máquina e teria jogado ainda mais do que jogou. Pra mim o Pelé é um dos talentos atemporais, ele tinha consciência tática, era privilegiado fisicamente, completo.

Acredito que como a minha infância nos anos 90 será engolida pelo jogo de hoje sem espaços e rápido em avançar, compactar e recompor, a geração atual com certeza vai ter dificuldades com a próxima. Não se trata só de talento e ideia de jogo, a forma como se lida com o espaço disponível, a imposição física e a longevidade dos atletas tem se alterado ao longo do tempo. A tendência com o avanço da medicina esportiva é cada vez mais distanciar os seres humanos normais, ou com tratamentos normais das máquinas que os atletas estão virando.

Cada era foi fantástica dentro da sua dinâmica de jogo, forma de jogar futebol e conceito de jogo. Agora que o avanço físico do ser humano, com uma visão geral de partes do campo minuto a minuto, podendo ajustar posicionamento no vestiário rapidamente, com scout de pontos fracos do time em pouco tempo, faz uma diferença grande. Talvez aqui no Brasil um punhado use, muitas gestões ainda estão desatualizadas, mesmo tendo mal e mal um centro de inteligência. Agora fora do Brasil é gritante como usam e como jogadores que tem um posicionamento aqui, chegando lá o técnico já joga pra outra. Sidcley e Arana hoje viraram praticamente meias, eles fecham na marcação como um Jadson ou um Rodriguinho. Qualquer forma amigo, respeito seu direito de discordar.

Almir F #810 @almir.f.forti em 17/12/2018 às 01:28

" " Então tu é do tipo que acha que o futebol foi inventado nesse século. Ai não dá nem pra argumentar. Acha o futebol atual rápido é o de 'antigamente' lento. Então procura vídeos da Holanda na Copa de 1974 e me diga se o Guardiola aprendeu direitinho.

Bira Deodato #305 @deodato em 17/12/2018 às 10:19

Almir você pegar um lance em um momento do jogo é deturpar o universo em favor de uma amostra isolada. Pra conversar sobre isso, tem que pegar um jogo inteiro. Nenhum astrônomo olha pras estrelas em 5 minutos e tem um noção geral de cometas, estrelas e planetas. A observação é contínua, Pega esse jogo inteiro e olha os momentos baixos, que os jogadores mais faziam, demorar mais de 1 minuto pra voltar atrás da linha da bola e se voltassem,

Engraçado você ter colocado esse lance, você viu os volantes só trotando e olhando ele no mano a mano com os 2 zagueiros, sem os laterais cobrindo? Exatamente o que falo, não recompunham, esse momento do Denner acontece por não ter nem posicionamento fixo, quem dirá compactação. Caso fosse nos dias atuais ele tinha que se preocupar com a linha de meio fechando por trás dele. Futebol muito diferente, não tem nem comparação, hoje prum cara fazer isso, ou leva #[email protected]% da e mata jogada no início ou o time recompõe em 30 segundos e fecha o espaço.

Almir F #810 @almir.f.forti em 17/12/2018 às 01:42

" " Futebol a 25 anos atrás era lento. Kkkkkk

Https://m.youtube.com/watch?v=uy5tZmDc7Wo

Bira Deodato #305 @deodato em 17/12/2018 às 10:14

Almir qualquer documentário que fale da copa de 70 fala disso que os craques tiveram que ser adaptados por vários jogarem em posições nos seus clubes que não daria pra replicar na seleção. A questão é que o Tostão entrava na área pra finalizar, mas isso não tornava ele a mesma estirpe de jogador de hoje, a intensidade, a movimentação eram completamente diferentes. Tostão era um craque, mas pega um cronômetro e veja quanto demorava pra jogada desenrolar, muito mais tempo que hoje em dia, se não se adaptasse ao jogo de hoje infelizmente seria atropelado pela intensidade, velocidade que os espaços são ocupados. Acho que ficou claro que temos opiniões bastante diferentes, faz parte. Abraço

Almir F #810 @almir.f.forti em 17/12/2018 às 01:23

" " Não. Ele não era falso 9 até porque na época nenhum time jogava sem centroavante. Na Copa de 70 ele foi de 9 porque no meio de tantos craques e todos camisa 10 em seus times, teve que se acomodar de um jeito que todos pudessem jogar. Rivelino foi de 11, Jairzinho de 7, Gerson de 8, Tostão de 9 e é claro o Edson com a 10. Só foi uma situação de acomodação. Dario Centroavante do Atlético MG e Roberto Centroavante do Botafogo estavam no 'banco'.
Mas isso só prova o que eu disse. Jogar de 'falso' 9 qualquer bom jogador pode jogar. (Até eu joguei, e era zagueiro e nenhuma Brastemp do meio pra frente kkkkk). Mas não se pode comparar desempenho e números com um centroavante nato e especialista.

Almir F Forti #810 @almir.f.forti em 17/12/2018 às 01:42

Futebol a 25 anos atrás era lento. Kkkkkk

Https://m.youtube.com/watch?v=uy5tZmDc7Wo

Bira #305 @deodato em 16/12/2018 às 18:28

" "

Respeito sua opinião, mas discordo. Almir o futebol que você cita é de linhas númericas, essa análise é rigida, quase um pebolim. Hoje os técnicos de ponta posicionam por preenchimento de espaços vazios, o famoso jogo apoiado do Tite que não é dele, mas é uma mescla do que a França e a Alemanha já faziam.

Antigamente pega o VT e olha o tempo que demorava pra recompor defensivamente. Não se tinha a força física e resistência pra fazer o balanço ofensivo e defensivo como é feito hoje. Demorava muito e o jogador não tinha pegada era claro que o cara só posicionava, não atacava espaços defensivos vazios. Muitos jogos dos anos 90 você via o Volante se matando pra cobrir o lateral na subida, imagina pensar em cobrir só o atacante que atacou e deixou um corredor atrás? Hoje em dia todo mundo tem acesso a jogos antigos e atuais, gritante a diferença do futebol praticado. Não estou desmerecendo em hipótese nenhuma a qualidade dos jogadores, mas eram formas de futebol completamente diferentes.

Você vê jogadores lentos que pensavam jogo como antigamente ainda saindo do nosso mercado e quando vão pra ligas mais competitivas literalmente nulos. Ganso e Douglas tufão são os 10 a antiga que aqui deitam na maior parte dos clubes por falta de competititvidade e estrutura tática definida na maioria dos clubes. Vai ver o Ganso no Sevilla se ele fez algo, ele é reserva no Amiens time pequeno recem subido da segunda divisão da França. Meias 10 clássicos que estão fora da época em que se tinha tempo e espaço pra fazer sobressair a técnica. Seedorf cravou que o Ganso não daria certo por esses motivos que são gritantes.

Almir F Forti #810 @almir.f.forti em 17/12/2018 às 01:28

Então tu é do tipo que acha que o futebol foi inventado nesse século. Ai não dá nem pra argumentar. Acha o futebol atual rápido é o de 'antigamente' lento. Então procura vídeos da Holanda na Copa de 1974 e me diga se o Guardiola aprendeu direitinho.

Bira #305 @deodato em 16/12/2018 às 18:28

" "

Respeito sua opinião, mas discordo. Almir o futebol que você cita é de linhas númericas, essa análise é rigida, quase um pebolim. Hoje os técnicos de ponta posicionam por preenchimento de espaços vazios, o famoso jogo apoiado do Tite que não é dele, mas é uma mescla do que a França e a Alemanha já faziam.

Antigamente pega o VT e olha o tempo que demorava pra recompor defensivamente. Não se tinha a força física e resistência pra fazer o balanço ofensivo e defensivo como é feito hoje. Demorava muito e o jogador não tinha pegada era claro que o cara só posicionava, não atacava espaços defensivos vazios. Muitos jogos dos anos 90 você via o Volante se matando pra cobrir o lateral na subida, imagina pensar em cobrir só o atacante que atacou e deixou um corredor atrás? Hoje em dia todo mundo tem acesso a jogos antigos e atuais, gritante a diferença do futebol praticado. Não estou desmerecendo em hipótese nenhuma a qualidade dos jogadores, mas eram formas de futebol completamente diferentes.

Você vê jogadores lentos que pensavam jogo como antigamente ainda saindo do nosso mercado e quando vão pra ligas mais competitivas literalmente nulos. Ganso e Douglas tufão são os 10 a antiga que aqui deitam na maior parte dos clubes por falta de competititvidade e estrutura tática definida na maioria dos clubes. Vai ver o Ganso no Sevilla se ele fez algo, ele é reserva no Amiens time pequeno recem subido da segunda divisão da França. Meias 10 clássicos que estão fora da época em que se tinha tempo e espaço pra fazer sobressair a técnica. Seedorf cravou que o Ganso não daria certo por esses motivos que são gritantes.