A morte mais que anunciada do 'futebol de resultados'

Fórum do Corinthians

Adriano #155 @rene.campeao em 21/10/2019 às 14:26

https://globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/gremio/noticia/o-futebol-brasileiro-esta-acabando-renato-discursa-sobre-jogo-feio-com-frases-polemicas.ghtml 'O futebol brasileiro está acabando': Renato discursa sobre jogo 'feio' com frases polêmicas |... Técnico diz que somente Grêmio, Santos, Athletico e Fla são times que 'gostam de ganhar' globoesporte.globo.comgloboesporte.globo.com

O clamor popular no Brasil é cada vez mais alto pelo fim do tal 'futebol de resultados'.

Times copeiros que abdicam da criatividade e iniciativa pelo gol criando expressões e terminologias pseudo-intelectuais para desculpar sua preguiça em propor o jogo.

A Europa, outrora defensora tão fervorosa desse tipo de partida e referencial número um para justificar a adoção desse padrão, largou de mão, ou de pé se preferir, faz tempo desse tipo de abordagem.

O 'Joga Bonito' é mais do que um slogan há tempos e sendo honesto, nos últimos 15 anos, o Velho Continente tem produzido jogadores que seriam tipicamente latinos, em tempos não tão remotos, com muito mais frequência, eficiencia e proficiencia que os próprios sulamericanos.

Afinal, há quanto tempo você não ouve falar de uma 'leva' de promessas efervescentes, febris, saídas de Brasil, Argentina, Uruguais e Colômbia que está para/vai com certeza agitar o futebol continental e depois o europeu?

No Brasil, a fórmula para produzir jogadores e times que jogavam bonito era inadvertida: o mata-mata obrigava treinadores e jogadores a improvisarem, a se disciplinarem, criarem, se concetrarem a se fazerem e refazerem, ressurgirem, reafirmarem porque senão fosse assim, o destino era uma avalanche de críticas e ostracismo absolutista da relação tudo-para-o-ganhador-nada-para-quem-perde.

Já há 2 anos vemos um time que joga bonito - o Grêmio - galgar degraus altos na Libertadores, com direito a título em um deles. Agora, surge outro proponente do belo jogo: o Flamengo, na semi final da copeira e resultadista Libertadores, junto com o time gaúcho. Um dos dois, defensores ardorosos do jogo bem jogado, fará a final.

Mais uma vez teremos um time tradicional na competição sulamericana, jogador de belíssimo jogo, fazendo a tão decantada e incensada final do tal torneio que tanto prova, sem sombra de dúvidas, a qualidade real de um time, razão pela qual muitos passaram a defender o tal futebol de resultados, porque 'de nada adianta jogar bonito e depois cair fora da Libertadores.'

Clubes, treinadores e os próprios jogadores não são apenas responsáveis, são obrigados a encontrar, a criar, a melhorar e a produzir jogadores e futebol cada vez melhores. Essa era a filosofia de 20 anos atrás, quando nosso futebol era evidentemente bem diferente e, como já disse, inadvertidamente mais produtivo do futebol-arte, a referência respeitada, buscada e temida.

Ontem, para minha satisfação, vi um famoso apresentador/jornalista clamar, gritar a plenos pulmões que o mata-mata precisa voltar. A despeito do quanto isso reflete a reação de um torcedor - coisa que ele é, abertamente - que não está vendo seu time nas cabeças, verdade seja dita: o campeonato acabou faz tempo.

E mesmo que não tivesse acabado, no seu auge, que representaria também o auge da temporada com seus somados stress, pressões e dúvidas, apenas dois clubes estarão verdadeiramente disputando o título.

Fosse em outros tempos, agora, em outubro, teríamos ao menos oito, que seriam apenas um menos favoritos do que o outro e não cartas descartadas do baralho.

E acredite, mesmo que todos os clubes tivessem grandes elencos, mesmo assim teríamos o jogo - o anti-jogo - covarde muitos treinadores que veriam na comodidade do 'futebol resultado' a garantia dos seus empregos junto aos igualmente covardes dirigentes que os contratam e que precisam negociar jogadores baseados em estatísticas, não em caráter de vencedor, coisa que um 'pontos-corridos', com 38 partidas garantidas, dá de sobra.

280 visualizações e 17 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Últimas respostas

Adriano Campione #155 @rene.campeao em 24/10/2019 às 11:51

Sim, pelo que deveria ser o futebol brasileiro

Mas o ponto é que você está focando o lado errado da questão.

Carlitos #115 @carlitoslapregunta em 23/10/2019 às 15:33

" " É né, o que são 52 milhões de reais? Dinheiro de pinga.

Publicidade

Luiz Henrique #2.308 @gabriella.luiz.henri em 23/10/2019 às 18:20

Não vejo essa relação de futebol bem jogado com mata mata. Você mesmo citou a Europa que joga pontos corridos a muito mais tempo que nós e ao contrario evoluiu. Temos somente um tornei pontos corridos, Brasileirão, os demais todos, TODOS são mata-Mata.

A diferença daqui se chama calendário, isso sim para mim influencia muito mais do que o tipo de torneio.

Temos um calendários em que não se pode fazer uma pré-temporada como se deveria, onde não se para em datas FIFAs onde o treinador não tem tempo de treinar um time, e aliado a isso, uma cultura onde não se dá tempo de trabalho ao treinador, que se vê obrigado a mudar um time depois de meia dúzia de jogos, jogando quarta e domingo.

Uma cultura onde os jogadores não estão nem aí para estruturas táticas (vem mudando, que bom!), onde se concentra demais sem necessidade. Onde dirigentes não tem responsabilidade nenhuma sobre o que fazem com seus clubes, onde não se tem controle de gastos e dívidas, onde as NEGOCIATAS imperam.

Hoje vivemos uma cultura em que a base é mais importante ganhar os títulos do que se FORMAR verdadeiros jogadores, base essa em que empresário e comissões mandam e desmandam. Não existem mais olheiros, quase não se tem mais campeonatos de várzea, não se trabalha fundamentos, basicamente só coletivos.

Resultado é essencial ao esporte, independente de modalidade, então jogar por resultado é sim pleonasmo como um amigo aqui falou, faz parte.

O argumento de que o futebol é pobre por causa ou não de mata-mata é tão raso quanto poça de choro.

Acho que deixei minha opinião bem clara rsrsrs

Carlitos La Pregunta #115 @carlitoslapregunta em 23/10/2019 às 15:33

É né, o que são 52 milhões de reais? Dinheiro de pinga.

Adriano #155 @rene.campeao em 23/10/2019 às 15:17

" "

Amigo, quem disse que antigamente a ideia era só ganhar o título pelo dinheiro? A ideia era ganhar o título! Era ser campeão, era alcançar grandeza e manter seu nome em meio ao futebol e à torcida.

Agora, veja o que os CLUBES estão fazendo. Você acha que eles poem força máxima? Em 2015 a gente DEU a vaga para o Santos...2017 o time também entrou meia boca...pq? Porque CB só interessa para quem não tem chance de nada.

Adriano Campione #155 @rene.campeao em 23/10/2019 às 15:17

Amigo, quem disse que antigamente a ideia era só ganhar o título pelo dinheiro? A ideia era ganhar o título! Era ser campeão, era alcançar grandeza e manter seu nome em meio ao futebol e à torcida.

Agora, veja o que os CLUBES estão fazendo. Você acha que eles poem força máxima? Em 2015 a gente DEU a vaga para o Santos...2017 o time também entrou meia boca...pq? Porque CB só interessa para quem não tem chance de nada.

Carlitos #115 @carlitoslapregunta em 21/10/2019 às 16:01

" "

Copa do Brasil todo mundo dispensa? Ahn? Todo mundo dispensa 52 milhões de reais?

Carlitos La Pregunta #115 @carlitoslapregunta em 21/10/2019 às 16:01

Copa do Brasil todo mundo dispensa? Ahn? Todo mundo dispensa 52 milhões de reais?

Adriano #155 @rene.campeao em 21/10/2019 às 15:32

" "

Vai ser difícil eu explicar sem me irritar.

AMIGO, MATA-MATA QUE IMPORTA, POMBAS!

Paulistão é mata-mata que não interessa, Copa do Brasil todo mundo dispensa e Libertadore é Libertadores!

Brasileirão, antigamente, era mata-mata COM JOGADORES E TIMES DE QUALIDADE. Entendeu a diferença?

'Corinthians em 2015 jogou bonito no Brasileiro.'

Porque a filosofia do Rei do Resultadismo, sr. Tite, é essa: só solto o time se tiver qualidade. E não é isso que deve ser feito. É criar qualidade. Não é esperar por ela, é cultivar e treinar os jogadores pra aprimorarem a qualidade.

Coringão Timão #222 @bregas em 21/10/2019 às 15:42

Pra mim todos os esportes são de resultado. Simples. Fez o resultado que precisa fazer leva a partida, a corrida, a disputa, seja o que for que o atleta esteja jogando.

Falar que o 'futebol de resultado' deve ser posto de lado é demagogia das mais baratas. Para ficarmos só com Corinthians: o que adianta colocar esse time pra jogar pra frente, pra jogar 'bonito', se isso não vai gerar o resultado desejado? Tem que jogar num esquema que seja bom para o elenco. Aí é que entra a mão do técnico. O problema é que o Carille parece querer só se defender, não tem torcedor que não aguente.

'Futebol de resultado' é o maior pleonasmo do esporte.

Yuri Campolongo #8.275 @yuri.martins3 em 21/10/2019 às 15:35

Ou seja pra você o único torneio que importa é a Libertadores.

Então tá né... Pra mim a Copa do Brasil é bem importante também.

Adriano #155 @rene.campeao em 21/10/2019 às 15:32

" "

Vai ser difícil eu explicar sem me irritar.

AMIGO, MATA-MATA QUE IMPORTA, POMBAS!

Paulistão é mata-mata que não interessa, Copa do Brasil todo mundo dispensa e Libertadore é Libertadores!

Brasileirão, antigamente, era mata-mata COM JOGADORES E TIMES DE QUALIDADE. Entendeu a diferença?

'Corinthians em 2015 jogou bonito no Brasileiro.'

Porque a filosofia do Rei do Resultadismo, sr. Tite, é essa: só solto o time se tiver qualidade. E não é isso que deve ser feito. É criar qualidade. Não é esperar por ela, é cultivar e treinar os jogadores pra aprimorarem a qualidade.

Adriano Campione #155 @rene.campeao em 21/10/2019 às 15:32

Vai ser difícil eu explicar sem me irritar.

AMIGO, MATA-MATA QUE IMPORTA, POMBAS!

Paulistão é mata-mata que não interessa, Copa do Brasil todo mundo dispensa e Libertadore é Libertadores!

Brasileirão, antigamente, era mata-mata COM JOGADORES E TIMES DE QUALIDADE. Entendeu a diferença?

'Corinthians em 2015 jogou bonito no Brasileiro.'

Porque a filosofia do Rei do Resultadismo, sr. Tite, é essa: só solto o time se tiver qualidade. E não é isso que deve ser feito. É criar qualidade. Não é esperar por ela, é cultivar e treinar os jogadores pra aprimorarem a qualidade.

Yuri #8275 @yuri.martins3 em 21/10/2019 às 15:24

" "

TODOS os campeonatos são mata-mata com exceção de apenas 1. E os caras querem que esse único se torne mata-mata também.

Pelo amor... Já tem mata-mata o ano inteiro. Não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Corinthians em 2015 jogou bonito no Brasileiro.

Yuri Campolongo #8.275 @yuri.martins3 em 21/10/2019 às 15:24

TODOS os campeonatos são mata-mata com exceção de apenas 1. E os caras querem que esse único se torne mata-mata também.

Pelo amor... Já tem mata-mata o ano inteiro. Não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Corinthians em 2015 jogou bonito no Brasileiro.

Rodrigo N #570 @rodrigon em 21/10/2019 às 15:18

Adriano, você está certo em muitos pontos. Mata mata dá mais emoção com certeza.

Eu só acho que o time ter um estilo de jogo mais bonito ou não independe do formato do campeonato.

Adriano #155 @rene.campeao em 21/10/2019 às 15:06

" "

Cara, isso era pra times que n tinham pretensões e que se contentavam com campanhas medíocres. Não é o caso de clubes grandes, quem chegava, tinha que chegar pra vencer.

E mesmo estes que se contentavam com 'ficar entre os 8' acabavam produzindo grandes times e grandes momentos do brasileirão. Vide Santos de 95, Lusa de 96, Cruzeiro de 98 e uma pá de outros.

'Segurar o empate fora de casa e decidir em casa era o lema.'

Decidir em casa era ir pra cima. Era isso ou ver o outro time te eliminando em casa. Quem tinha a tal da 'vantagem do empate', só usava em último recurso.

1 a 10 de 16 respostas