Advogado para ajudar a processar o UOL

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Totto #4.866 @totto em 22/04/2014 às 18:30

Eu gostaria que se tiver algum advogado aqui que nos ajude a não permitir que o UOL chame nossa Arena Corinthians em Itaquera de [email protected]@o, gostaria de saber qual os tramites necessários.

E gostaria do apoio do pessoal daqui também.

1.720 visualizações e 56 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhor resposta

Marcelo Franco #63 @marcelo.franco em 22/04/2014 às 19:30

O que você propõe é censura. As pessoas e veículos são livres para usar apelido se assim desejarem.

Desde que, claro, não traga prejuízo moral. Chamar de cocozão, lixão etc..

E você poderia alegar que traz prejuízo financeiro, mas isso é praticamente impossível comprovar (não adianta só ir na frente do juiz e dizer, tem que demonstrar na prática).

E agora mesmo que você demonstrasse que algum investidor retirou a oferta com medo do apelido que alguns da imprensa usam, a imprensa ainda tem excelente argumento para te combater.

Não é problema deles se algum investidor ficou com medo de investir.

E se nada disso te convenceu, vai aqui um argumento jurídico. Você não é parte interessada.

Seria muito difícil convencer um juiz sensato de que um torcedor seja parte interessada num assunto que envolve o estádio do clube x imprensa.

Últimas respostas

Marcelo Franco #63 @marcelo.franco em 23/04/2014 às 21:31

Acho uma boa maneira de tentar mostrar a insatisfação da torcida. Quem participa desse mural ao ouvir itaquerão no programa, lotem o mural com protestos, mandem email ao programa.

Mas no fim a decisão ainda será deles de mudar ou não o nome.

Tomara que o clube faça algo a respeito quando vender o NR, isso seria uma briga boa, e certamente o clube teria 33 milhões de fieis ao seu lado.

Na minha opinião não credenciar jornalistas que usem o nome Itaquerão (após vender o NR) e não permitir entrevista de jogadores ao empregador desse sujeito.

Dessa forma ou o jornalista muda a postura ou seu patrão o manda embora ou ficam sem cobrir o Corinthians decentemente.

E no último caso vão começar uma campanha de retaliação ao clube, com matérias e persequições etc..

Por isso disse que será uma boa briga, Mas a torcida vai apoiar o clube.

Totto #4866 @totto em 23/04/2014 às 13:32

" "

Obrigado amigo, mas e no caso de um abaixo assinado solicitando que eles não chamem, será que adiantaria?

Publicidade

Totto Rodrigues #4.866 @totto em 23/04/2014 às 13:32

Obrigado amigo, mas e no caso de um abaixo assinado solicitando que eles não chamem, será que adiantaria?

Marcelo #63 @marcelo.franco em 23/04/2014 às 12:20

" "

Tente entender que você tem que provar dano material ou moral nesse caso.

Deixe-me te dar um exemplo.

Quando tinha uns 20 anos trabalhava numa grande empresa em determinado fim de semana eu estava em casa e um programa de TV anunciou que no final do programa um artista que eu queria muito ver se apresentaria.

Então decidi assistir o programa porque queria muito ver aquela atração.

Quando chegou o momento, já no fim do programa entrou um idiota vestido e imitando o artista que tinham anunciado o programa todo.

Fiquei puto. Na segunda feira contei o caso para um advogado da firma (que era multinacional e tinha excelentes advogados) pensando que poderia ganhar um dinheiro processando por propaganda enganosa.

A primeira pergunta do advogado foi: - 'qual foi seu prejuízo ao ficar em casa assistindo o programa todo? '. Se não te causou prejuízo não tem o que pedir na justiça.

Não sei se você entende que para ganhar um processo assim, você precisa demonstrar prejuízo e aí, volto a dizer, você não é parte interessada.

No meu primeiro post tem tudo isso.

  • O clube precisa provar prejuízo.
  • Nome que denigre o estádio (cocozão, lixão etc..) daria processo fácil.
  • Torcedor não é parte interessada.

Mas se você não entendeu da primeira vez, minha esperança é quase nula que vá entender agora.

Fredy Michel #380 @fredy.michel em 23/04/2014 às 12:53

Eu sou leigo no assunto. Mas, na minha visão, poderia até caber processo, pois há um fator subjetivo, e uma intenção implícita em denegrir a imagem do Corinthians na tentativa de reafirmar o estereótipo de pobre, feio e sofrido do clube e seus torcedores atráves do bairro de Itaquera que também carrega esse estereótipo.
Mas, foi o próprio clube quem escolheu o lugar para construir seu estádio.
Sinceramente, após ser vendido essa po.rra de naming rights, eu não terei pronlema nenhum em escutar ou chamar nossa casa de Itaquerão. Eu torço para o 'time do povo', 'pro clube mais brasileiro' e tenho orgulho disso!

Marcelo Franco #63 @marcelo.franco em 23/04/2014 às 12:20

Tente entender que você tem que provar dano material ou moral nesse caso.

Deixe-me te dar um exemplo.

Quando tinha uns 20 anos trabalhava numa grande empresa em determinado fim de semana eu estava em casa e um programa de TV anunciou que no final do programa um artista que eu queria muito ver se apresentaria.

Então decidi assistir o programa porque queria muito ver aquela atração.

Quando chegou o momento, já no fim do programa entrou um idiota vestido e imitando o artista que tinham anunciado o programa todo.

Fiquei puto. Na segunda feira contei o caso para um advogado da firma (que era multinacional e tinha excelentes advogados) pensando que poderia ganhar um dinheiro processando por propaganda enganosa.

A primeira pergunta do advogado foi: - 'qual foi seu prejuízo ao ficar em casa assistindo o programa todo? '. Se não te causou prejuízo não tem o que pedir na justiça.

Não sei se você entende que para ganhar um processo assim, você precisa demonstrar prejuízo e aí, volto a dizer, você não é parte interessada.

No meu primeiro post tem tudo isso.

  • O clube precisa provar prejuízo.
  • Nome que denigre o estádio (cocozão, lixão etc..) daria processo fácil.
  • Torcedor não é parte interessada.

Mas se você não entendeu da primeira vez, minha esperança é quase nula que vá entender agora.

Rafael #1359 @rafael.caico.rn em 23/04/2014 às 09:32

" "

Mas não é a Honra do estádio, mas sim da instituição Corinthians, proprietário do estádio. Para a justiça não existi um tipo de apelido mais pejorativo que outro, tudo vai depender da pessoa(instituição), se considerar ofensivo, pode processar, a questão do panetone é que eles não consideraram pejorativo, só isso!

Edgard Alan Souza #39 @edgard.alan.souza em 23/04/2014 às 09:58

Corinthians deve ter um departamento juridico.

Se o clube não faz nada, deve tá tudo bem.

Rafael Maia #1.359 @rafael.caico.rn em 23/04/2014 às 09:32

Mas não é a Honra do estádio, mas sim da instituição Corinthians, proprietário do estádio. Para a justiça não existi um tipo de apelido mais pejorativo que outro, tudo vai depender da pessoa(instituição), se considerar ofensivo, pode processar, a questão do panetone é que eles não consideraram pejorativo, só isso!

Marcelo #63 @marcelo.franco em 23/04/2014 às 09:09

" "

Não ajudou porque nada disso se aplica a estádio de futebol. Você pode atingir a honra das pessoas, não de um estádio.

E eu até me antecipei a esse tipo de argumento dizendo que se fosse apelidado de cocozão, lixão e etc, então você teria maiores argumentos para um processo e maiores chances assim de 'vencer'.

Itaquerão pode ser prejudicial ao Corinthians mas não é nem de longe depreciativo ao estádio.

Porque se fosse assim, algum São Paulino poderia processar toda a imprensa por chamar o panetone de Morumbi, que também é o nome do Bairro, não do estádio.

Paulo Sergio Gomes #126 @paulogol em 23/04/2014 às 09:18

Os reportes externos das emissoras chamam pelo nome certo. Já estão com medo de não entrar nessa porcaria de copa.

Marcelo Franco #63 @marcelo.franco em 23/04/2014 às 09:09

Não ajudou porque nada disso se aplica a estádio de futebol. Você pode atingir a honra das pessoas, não de um estádio.

E eu até me antecipei a esse tipo de argumento dizendo que se fosse apelidado de cocozão, lixão e etc, então você teria maiores argumentos para um processo e maiores chances assim de 'vencer'.

Itaquerão pode ser prejudicial ao Corinthians mas não é nem de longe depreciativo ao estádio.

Porque se fosse assim, algum São Paulino poderia processar toda a imprensa por chamar o panetone de Morumbi, que também é o nome do Bairro, não do estádio.

Rafael #1359 @rafael.caico.rn em 22/04/2014 às 19:46

" "

Mais é possível sim! Pois eles não podem chamar uma coisa de um nome, sendo que o proprietário deu outro nome. Isso é Injúria, a meu ver, entenda:

O Cap. V do Título I da Parte Especial do Código Penal Brasileiro trata “Dos Crimes Contra a Honra”. O conceito de honra, abrange tanto aspectos objetivos, como subjetivos, de maneira que, aqueles representariam o que terceiros pensam a respeito do sujeito – sua reputação -, enquanto estes representariam o juízo que o sujeito faz de si mesmo – seu amor-próprio -. Na definição de Victor Eduardo Gonçalves a honra “é o conjunto de atributos morais, físicos e intelectuais de uma pessoa, que a tornam merecedora de apreço no convívio social e que promovem a sua auto-estima”.

Em tal Cap. Temos a presença de três modalidades de crimes que violam a honra, seja ela objetiva ou subjetiva : a Calúnia (art. 138 ), a Difamação (art. 139) e a Injúria (art. 140 ). Tais crimes são causadores de freqüentes dúvidas entre os profissionais da área jurídica, que, muitas vezes, acabam fazendo confusão entre aqueles.

A calúnia consiste em atribuir, falsamente, à alguém a responsabilidade pela prática de um fato determinado definido como crime. Na jurisprudência temos : “a calúnia pede dolo específico e exige três requisitos : imputação de um fato + qualificado como crime + falsidade da imputação” (RT 483/371 ). Assim, se “A” dizer que “B” roubou a moto de “C”, sendo tal imputação verdadeira, constitui crime de calúnia.

A difamação, por sua vez, consiste em atribuir à alguém fato determinado ofensivo à sua reputação. Assim, se “A” diz que “B” foi trabalhar embriagado semana passada, constitui crime de difamação. A injúria, de outro lado, consiste em atribuir à alguém qualidade negativa, que ofenda sua dignidade ou decoro. Assim, se “A” chama “B” de ladrão, imbecil etc, constitui crime de injúria.

Não é censura proibir uma pessoa ou instituição de citar um nome, é determinação judicial, vejam o exemplo de Rafinha Bastos, depois que ele vez aquela piada com Wanessa Camargo, ficou proibido de cita o nome dela, o Pânico é proibido de citar o nome de algumas pessoas, entre elas Carolina Dickman. Espero ter ajudado!

Paulo Andre Gamba #771 @gamba.p.a em 22/04/2014 às 20:43

Valter Dias Ribeiro #304 @valterdias em 22/04/2014 às 20:41

Quem pode pensar em mover um processo é somente o Corinthians. Mas duvido pois não se pode censurar qualquer meio de comunicação.

O Andrés já fez a parte dele enviando um ofício e se o UOL insiste com isso é por pura falta de educação e maldade.

Não podemos esquecer que é do mesmo grupo da revista Veja que tem o Reinaldo Azevedo vociferando contra o PT em toda edição.