No mínimo! 2 atacantes e 1 zagueiro. Certo?

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Maloca #264 @evandrex em 15/04/2014 às 08:42

Fala nação!

Calculando friamente essa semana será chave para o Timão fechar o elenco para o BR2014.

Na minha humilde opinião pra fechar um bom elenco precisamos pra ONTEM

2 atacantes - um de nome e outro menos valorizado

1 zagueiro - com experiencia.

Concordam?

ALIAS alguém VIU O GOBBI por ai:? Kk

Abraco nação e VAI CORINTHIANS!

2.380 visualizações e 104 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhor resposta

Jon Gomes #168 @jow.inacio em 15/04/2014 às 09:55

Manoel, Marcelo e Ederson do CAP

Últimas respostas

Pedro Cheganças #2.392 @pedro.chegancas em 16/04/2014 às 20:29

Cara, não falo do Lulinha por gostar dele. Quem tem que gostar é o pai, a mãe e a mulher dele, eu quero que ele jogue bola. Potencial, ele tinha, e muito, isso foi considerado não por mim, mas por várias publicações ao redor do mundo, jornalistas especializados em base (quando eu citei o Dassler, o qual eu já tive um grande contato, logo que saiu da Trivela, ele considera o Lulinha um dos maiores flops dos últimos anos, devido ao potencial demonstrado a bola jogada).

Que ele acabou sendo um fracasso, é inegável. Que a técnica dele não se desenvolveu, também é inegável. Hoje, ele parece um moleque lerdo de pelada, fraco, sem mobilidade. Mas, aos 16 pra 17 anos, era um garoto que tinha Chelsea e Barcelona atrás, não era um pereba como você fez querer parecer, e sim um garoto bem promissor. O empresário supervalorizou? Sim! Mas o Barcelona realmente o chamou pra fazer um período de testes, recusado.

Assim como o Dodô treinou no Manchester e o desenvolvimento foi freado pela série de contusões. Não chegou a ser o lateral que esperavam dele.

Faz parte da vida, não dá pra negar que foi uma decepção e que hoje ele sequer tem nível de primeira divisão. Mas, baseado em seus 16,17 anos, não dá pra falar que ele não tinha talento.

Publicidade

Pedro Cheganças #2.392 @pedro.chegancas em 16/04/2014 às 15:10

CLAREAR MEU PONTO DE VISTA? Sério mesmo que você tem toda essa prepotência e arrogância em se achar o dono da verdade e que você doutrinará os outros?

HUSAHUASHUSAHUAHUSSA cresce, cara.

Manuel M. #7.005 @manuel.monteiro.cune em 16/04/2014 às 08:23

É verdade castiga, é trabalho do Mano treinar a parte defensiva do Uendel

Maloca #264 @evandrex em 15/04/2014 às 09:27

" "

Uendeu é bom ofensivo...

Já na marcação ele deixa a desejar...

Tomamos muitos gols na costas dele...

Vale lembrar:

Dois gols em cima dele na goleada sofrida pelas sereias

Jogo contra a ponte preta

E o terceiro gol tomado dos bambis no 3x2 que o bambi subiu nas costas dele e cabeceou...

André Pinheiro #1.284 @andre.pinheiro5 em 15/04/2014 às 21:20

Discordo totalmente de você. Enfim não vamos chegar nunca em uma conclusão. Abraços.

Pedro #2392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 14:08

" "

Acho que você não leu o que eu escrevi: 2 anos de ostracismo, falta de confiança e que acabaram com a evolução técnica que ele deveria apresentar nessa fase (2007 e 2008).

Ou seja: ele fez 2007, perdeu a confiança de jogo, decaiu psicologicamente, e não foi bem em 2008. A perda de confiança e a estagnação na carreira em 2 anos, aliados a mais um ano em uma liga pouco competitiva fez com que ele passasse 3 anos sem evolução técnica, defasado, decaindo no jogador que é hoje.

O Marquinhos não foi queimado, só não teve oportunidades suficientes, mas ele nunca foi jogado com responsabilidade absurda, como foi a do Lulinha em levar um time nas costas. Lembrando que o Marquinhos sempre foi acompanhado por zagueiros experientes e um time que o ajudou a ter estabilidade nas partidas que fez, não foi jogado como principal nome a salvar alguém.

E a dupla da Roma era Castán e Marquinhos, Benatia chegou nessa temporada e Mexés já tinha saído.

Pedro Cheganças #2.392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 19:25

Claro, perda de tempo porque todos falam merda, só você tá certo.

Vai lá, cara, ótimo jornalista. Outro Milton Neves, informação errada é seu lema.

João . #297 @joaovitalfn em 15/04/2014 às 16:39

Concordo que um nome de peso ajudaria mais. Contudo, se vier mais um atacante de peso, sem ser o centroavante que brigaria com o Guerrero, complicaria a vida do Luciano e do Malcom. Se precisarmos, em uma decisão, poder-se-á utilizar dois centroavantes Guerrero e a eventual contratação.

Concordo que não temos um meia parecido com Jadson no elenco, o que mais se aproxima seria o Danilo, mas o problema é que não existem muitos meias parecidos com ele no futebol brasileiro hoje, e fora daqui só após a Copa.

A base tá lotada de atacantes. Monta-se quase um time com eles, se ninguém ali dá conta de compor o grupo, pode começar a dispensar já.

Pedro #2392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 09:40

" "

Acho que falta um segundo atacante de peso. O Romarinho tá jogando muito bem, mas não tem um reserva que seja confiável, um cara que possa assumir a vaga se ele se machucar, ou que imponha respeito. Luciano deve ter uma queda de rendimento, normal, é jovem. Malcom deve ser inconstante esse ano, é muito novo e ainda não está adaptado ao ritmo do futebol profissional.

São 3 jogadores pra duas vagas, ok, mas falta algum outro mais experiente, alguém que possa entrar num jogo pegado, numa final de Copa do Brasil. Pode até ser um cara mediano, mas que tenha uma experiência maior, não sinta o peso da camisa.

E, como eu falei, na base não tem outro atacante: Bryan é fraco e tá emprestado, Léo é talentoso, mas tá emprestado e é preguiçoso. Leandro é centroavante e foi apático demais na Copinha.

Fora isso, acho que a gente precisa de um meia armador. Tirando o Jadson, nenhum dos outros tem características de ser armador, um cérebro para o time, o cara que dá o passe para o gol, arrisca a jogada aguda.

Pedro Cheganças #2.392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 14:46

Então estuda, cara.

Jornalista da France Football, do Guardian, da FourFourTwo, todos consideraram o Lulinha uma das maiores promessas do futebol brasileiro nos últimos anos. Mas eles devem ser ruins, você tá se formando e já entende mais que o caras.

Everton Ribeiro surgiu como lateral, nunca se firmou, como meia, foi mal também, instável, errava lançamentos, cruzamento, passes demais. Eu assistia todos os jogos dele, era fã do cara desde a base, e reconheço que nunca vingou no Corinthians. Teve mais de 5 chances, tanto com o Carpegiani, que é um péssimo treinador (ganhou o que na carreira? Um Mundial com um time dado de presente e que tinha Zico, Adílio, Junior e Nunes? ), Nelsinho, Mano Menezes, e nenhum deles efetivou o cara.

É o caso de jogador que não deu certo em um clube, mas deu em outros lugares, talvez pela estrutura da época, mas não por falta de chances.

No mais, não sei onde você viu defesa dele, acho que, como jornalista, você precisa aprender a diferenciar argumentação de defesa, eu só expliquei os motivos pelo qual ele fracassou, não falei que ele é bom, ou que foram injustos com ele. Ele simplesmente não vingou, pecou pelo lado psicológico, e paga por isso até hoje.

E, sim, eu acompanhei a fase 2007-2009, bem como fases antes e depois, não só dele, como das categorias de base do Brasil num geral. Qualquer dúvida sobre o que eu falei sobre o potencial e a expectativa em cima dele, pergunte para o Dassler Marques. Como jornalista, você deve saber quem é ele, né?

Pedro Cheganças #2.392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 14:23

Realmente, um lixo que foi considerado o melhor jogador das categorias de base da Seleção em mais 20 anos, um dos jogadores mais promissores do mundo pela FIFA.

Mas você deve saber bem mais que milhares de jornalistas que avaliam isso, o cara é um lixo mesmo.

Pedro Cheganças #2.392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 14:08

Acho que você não leu o que eu escrevi: 2 anos de ostracismo, falta de confiança e que acabaram com a evolução técnica que ele deveria apresentar nessa fase (2007 e 2008).

Ou seja: ele fez 2007, perdeu a confiança de jogo, decaiu psicologicamente, e não foi bem em 2008. A perda de confiança e a estagnação na carreira em 2 anos, aliados a mais um ano em uma liga pouco competitiva fez com que ele passasse 3 anos sem evolução técnica, defasado, decaindo no jogador que é hoje.

O Marquinhos não foi queimado, só não teve oportunidades suficientes, mas ele nunca foi jogado com responsabilidade absurda, como foi a do Lulinha em levar um time nas costas. Lembrando que o Marquinhos sempre foi acompanhado por zagueiros experientes e um time que o ajudou a ter estabilidade nas partidas que fez, não foi jogado como principal nome a salvar alguém.

E a dupla da Roma era Castán e Marquinhos, Benatia chegou nessa temporada e Mexés já tinha saído.

André #1284 @andre.pinheiro5 em 15/04/2014 às 13:36

" "

Legal que você lembra de 2007, mas esquece que ele jogou 2008 inteiro na serie b com um time certinho e não jogou nada. Foi pra Portugal num time da segunda divisão sem pressão alguma e não jogou nada, voltou foi para o bahia e não jogou nada, foi para o ceara e idem, agora tá em sc e continua sem jogar nada. Daqui a pouco o cara faz 30 anos e vai estar com essa muleta de que queimaram ele.

O Tite queimou o Marquinhos e o cara botou o castan no banco na roma e depois foi uma das maiores vendas na história de um zagueiro.

é obvio que a entrada tem que ser gradativa, mas ou o cara tem bola ou não tem. E o lulinha não tem, a história provou isso.

André Pinheiro #1.284 @andre.pinheiro5 em 15/04/2014 às 13:36

Legal que você lembra de 2007, mas esquece que ele jogou 2008 inteiro na serie b com um time certinho e não jogou nada. Foi pra Portugal num time da segunda divisão sem pressão alguma e não jogou nada, voltou foi para o bahia e não jogou nada, foi para o ceara e idem, agora tá em sc e continua sem jogar nada. Daqui a pouco o cara faz 30 anos e vai estar com essa muleta de que queimaram ele.

O Tite queimou o Marquinhos e o cara botou o castan no banco na roma e depois foi uma das maiores vendas na história de um zagueiro.

é obvio que a entrada tem que ser gradativa, mas ou o cara tem bola ou não tem. E o lulinha não tem, a história provou isso.

Pedro #2392 @pedro.chegancas em 15/04/2014 às 13:20

" "

O Lulinha não era bom, só o principal jogador de todas as divisões de base do Corinthians e da Seleção até o sub-17. Mas devia ser bem ruim, né?

O que matou ele foi o momento em que ele foi colocado, com o time brigando pra não cair, sem nenhuma referência, e toda expectativa criada em cima dele, a responsabilidade de resolver e salvar. O Carpegiani queimou, sim, fez ele sentir o peso dessa responsabilidade, e minou a confiança dele.

2 anos de ostracismo, falta de confiança e que acabaram com a evolução técnica que ele deveria apresentar nessa fase (2007 e 2008). Depois, foi emprestado pra um time pequeno de Portugal, onde ele não pode se desenvolver também. Um jogador que fica 3 anos sem desenvolvimento dá no que a gente vê hoje, fraco, com atributos técnicos falhos.

A maturação tem que ser gradual e completa, esperar ele desenvolver consciência técnica e tática, espírito coletivo, forma física. Ninguém assume protagonismo e responsabilidade total de um time sem isso, como foi o caso do Neymar, por exemplo, que passou dois anos sendo um coadjuvante de luxo, até ter maturidade pra resolver partidas.

Outro exemplo disso que eu falei é o Anderson, ex-Grêmio, que foi um protagonista da Série B, mas não desenvolveu o espírito tático e coletivo. Hoje, numa liga mais competitiva, como a inglesa, fracassa por não ter essa maturidade criada quando estava em desenvolvimento.