Andrés triturou aliados e desenhou chapa pura para comandar Corinthians

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Edy #264 @edymartins em 10/02/2015 às 14:34

Eis o início de uma nova etapa para o Corinthians. E, na terceira gestão que se desenha com Roberto de Andrade presidente, as mudanças serão as mais profundas desde que o Grupo Renovação e Transparência assumiu o clube, no fim de 2007.

Cabeças importantes das gestões de Andrés Sanchez (2007-2011) e Mário Gobbi (2012-2014) não estão nos planos de Roberto para a nova diretoria que será anunciada ainda nesta semana. Em especial, porque três personagens centrais se afastaram em função de rachas com o próprio Andrés: Raúl Correia e Silva (diretor financeiro por sete anos), Luis Paulo Rosenberg (ex-marketing e ex-vice-presidente) e o próprio Gobbi (também ex-vice de futebol).


Nesse efeito cascata, sem os três dirigentes no clube, naturalmente uma série de outras pessoas também deixa seus cargos. Na interpretação de quem conhece a política do Corinthians, isso irá representar a administração mais ligada ideologicamente a Andrés Sanchez. Roberto de Andrade e os vices André Luiz de Oliveira e Jorge Kalil são aliados dos mais antigos de Andrés.

No processo que levou esses nomes ao poder, Andrés rachou com Mário Gobbi e contribuiu no desgaste que fez com que seu sucessor resolvesse se afastar do futebol definitivamente a partir do último sábado. Desde o título mundial em 2012, Andrés intensificou as interferências administrativas na direção de Gobbi, sobretudo no futebol. Foi o que, por exemplo, impediu a continuidade de Mano Menezes para 2015.

Essa conduta, somada a diferenças ideológicas, também fez com que Luís Paulo Rosenberg se afastasse de Gobbi em meio à própria administração. Tido por muitos como o principal mentor para a ascensão do Corinthians a partir de 2008, com faturamentos recordes, Rosenberg foi rejeitado pelo elenco campeão mundial depois de afirmar que o time era 'medíocre'. Sem clima com jogadores, ele também passou a ser hostilizado por organizadas, e então se afastou do clube. No fim da gestão Gobbi, Luís Paulo ainda declarou apoio ao oposicionista Roque Citadini.

Algumas dessas ações são atribuídas a Andrés Sanchez e seu grupo, que agiram para minar a concorrência interna de Raúl Correia. Eles não aceitaram a conduta do então diretor financeiro desde o início da gestão de Gobbi e afirmaram que Raúl, em suas ações, buscava pavimentar candidatura à presidência. O episódio em que revelou dívidas do clube com jogadores (Alexandre Pato, Rodriguinho e Ralf), há cerca de um ano, determinou a fritura definitiva de Raúl Correia. Sem posição na eleição, ele sequer foi ao Parque São Jorge para votar no sábado passado.

Por consequência desse processo, outros membros da diretoria também estão fora da gestão Roberto. É o caso do ex-diretor administrativo Max Reis, braço direito do último presidente, do ex-diretor jurídico Sérgio Alvarenga, que se afastou desde que as mudanças no estatuto do clube foram vetadas graças à força de Andrés no Conselho Deliberativo, e de Ilmar Schiavenato, ex-diretor social que se frustrou na tentativa de ser candidato a presidente. Jorge Kalil, no Conselho, chegou a discutir com Ilmar porque ele supostamente fazia campanha como dirigente.

Principais homens de confiança de Mário Gobbi no último ano de gestão também se desligaram na última semana. O diretor de futebol Ronaldo Ximenes, rejeitado pela ala de Andrés desde que foi empossado, deixou a administração e diz que vai se dedicar ao Conselho. Gerente de comunicação do clube desde 2007, mas assessor de Gobbi nos últimos tempos, Guilherme Prado saiu do Corinthians para dar lugar a Fábio Seródio, ex-repórter da Rádio Jovem Pan.

Desde sua eleição no último sábado, Roberto de Andrade trabalha a portas fechadas para preencher os diversos cargos que estão vagos ao fim da administração de Gobbi. Ainda não há definições, mas Andrés Sanchez, mesmo sem cargo, deve coordenar o futebol enquanto atua como deputado federal em Brasília. Até o fim da semana, Roberto irá anunciar a nova diretoria.

1.324 visualizações e 32 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Wanderley De Castro #3.941 @wanderley.de.castro em 10/02/2015 às 14:39

Quero e Andres daqui a 3 anos como presidente

Cleidson De Almeida E Sousa #34 @cleidson em 10/02/2015 às 15:02

Volta Andrés em 2018...

Últimas respostas

Valdecir Dos Santos Silva #175 @valdecir.dos.santos. em 11/02/2015 às 11:16

O Andres é fodastico já esta fazendo campanha pra 2018, ele disse que vai voltar e acabar com a CBF...

Publicidade

Flávio I. #60 @issao em 11/02/2015 às 07:07

Andrés teve grande importância na reconstrução do Corinthians a partir de 2008, OK, isso parece que muitos concordam.

No entanto, eu fico com a pulga atrás da orelha: até que ponto é bom ter alguém, mesmo fora da rotina e dos trabalhos do clube, com tanta influência nas tomadas de decisão sobre o futuro do clube?

Mesmo que essa pessoa seja diferenciada em visão de futebol, negócios, mercado, etc, não seria mais saudável essa pessoa ficar simplesmente fora de qualquer coisa relacionada ao clube enquanto não é parte da gestão?

Korujinha 1000° #46 @elaine.vitor1 em 10/02/2015 às 20:34

Andres continua mandando...ainda bem..

Alex . #3.356 @accsccp em 10/02/2015 às 20:24

Jorge Kalil era oposição até 2011, tá errado isso ai.

Sergio Ricardo #42 @srpardo em 10/02/2015 às 19:54

Se não me engano essa informação e da uol to fora

Ronaldo Cataneo #2.213 @romaria em 10/02/2015 às 18:13

Antes de mais nada, eu quero falar sobre o sr Rosemberg; ele foi julgado e condenado por uma frase irônica ao falar do time! Pegaram a frase que fora de contexto pareceu ser sua opinião ' time medíocre ', e qualquer um com o mínimo de inteligência entenderia como ironia dele aos diretores de marketing dos outros clubes neste simpósio, congresso ou sei lá, que participaram! E basta dar uma retrocedida e ver que o Homem trazia a grana aos montes para o Timão!Eu gosto, e admiro a coragem do Andrés, mas muito ele deve ao Rosenberg! Deixo de lado o Gobbi... E toco a bola para frente.Foi ótimo a oposição não ter perdido de lavada, isso será muito bom por que o sr Citadini não é de armar barraco e vai fiscalizar legal as ações do Roberto que deverá fazer uma grande gestão e todos nós corintianos seremos felizes.

Cirio Castre #7 @tibas em 10/02/2015 às 18:08

Tanto quanto o Andres amigão. Eu preferia o Citadini, mas vamos dar tempo ao Roberto, mas me incomoda é saber que o próximo pode ser o vice de hoje.

Cirio Castre #7 @tibas em 10/02/2015 às 17:47

Kkkkkkk, é a mais pura verdade amigão.

E sério agora, espero que lá na frente não tenha o SCCP sua Petrobrás.

Marcos #67 @massafiel em 10/02/2015 às 17:44

" "

Cara, sábado quando fui votar um cara gritou uma coisa no hall do clube que achei bem engraçada. 'Vote 11 e vamos tirar o PT do Corinthians!' Até quem estava com a camisa da chapa 10 riu.

Carlos Da Silva #106 @carlos.da.silva1 em 10/02/2015 às 17:44

+-+-+-+-+

Marcos Mori #67 @massafiel em 10/02/2015 às 17:44

Cara, sábado quando fui votar um cara gritou uma coisa no hall do clube que achei bem engraçada. 'Vote 11 e vamos tirar o PT do Corinthians!' Até quem estava com a camisa da chapa 10 riu.

Cirio #7 @tibas em 10/02/2015 às 17:36

" "

Sim, tem acertos e erros, mas da forma que estão fazendo é temerária, é um bolivarianismo (o do Chavez e não o de libertador Simon Bolívar)disfarçado de estado democrático.