Em busca do Estádio perdido e o Jogo contra o Ingleses

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Mestre #1.982 @mestre.dos.magos1 em 11/06/2016 às 10:39

Há muitas histórias bacanas sobre o Corinthians e eu como um apaixonado pelo passado do nosso Timão sempre ouvi uma história e queria saber se é lenda ou fato. Ela se mistura também a origem Inglesa do Timão.

Um dos lugares mais místicos em relação ao futebol brasileiro: Paranapiacaba, a serra de onde se vê o mar (se a neblina deixar)!

Paranapiacaba é um distrito, que pertence a Santo André (embora seu território não esteja dentro da cidade). A história do lugar começou com a chegada da Companhia Inglesa de trens, a São Paulo Raillway, que operava a estrada de ferro Santos-Jundiaí. Atualmente é um “museu a céu aberto” sobre o transporte ferroviário.

Serrano Atlético Clube, o time local, fundado em 1903, aqui em uma foto de 1929 Existe uma lenda, passada oralmente entre as gerações de que em 1925, o Serrano derrotou o já poderoso Corinthians por 2×1. A taça que lembra o feito, está até hoje exposta na Sala de Troféus do clube. Eu fui lá pesquisar e realmente tem a taça. (UM TRABALHO PARA OS ARQUIVOS DOCelso Unzelte)

Mas onde eram disputadas estas partidas? Onde os funcionários da São Paulo Railway disputaram jogos ainda no final do século XIX?

Historiadores, livros e autoridades não têm dúvidas: a Vila de Paranapiacaba, em Santo André, foi um dos primeiros palcos do futebol brasileiro. É lá que está o campo de futebol mais antigo do País, inaugurado em 1894

Para quem vê aquele campo com grama alta e uma arquibancada pequena, nem imagina que lá foram disputadas partidas em âmbito profissional. O União Lyra Serrano jogou divisões inferiores do Paulista, a ponto de enfrentar os tradicionais Jabaquara, Portuguesa Santista e Nacional, fundadores da FPF (Federação Paulista de Futebol)

O campo fica na Avenida Fox, s/nº, inaugurado em 1894, e é responsável por outra lenda que circula nas ruas da vila: a de que Charles Miller(Charles foi telegrafista da São Paulo Raillway). Teria jogado nesse campo, em 1894 com outros funcionários da São Paulo Raillway. Até porque veio de navio até Santos e subiu a serra com o trem até Paranapiacaba . Muita história e pouca divulgação .

485 visualizações e 13 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Bob Marley #60 @felipemarley em 11/06/2016 às 10:48

Parabéns, belíssimo texto, muito informativo e detalhado.

Coluna Corinthia #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 12:06

Segundo contam os historiadores aqui quando Miler chegou ao Brasil trazendo as duas bolas o trem parou na estação de Piaçaguera(Raiz da Serra) onde durante o dia se concentravam a maior parte dos funcionários da S.P.R moradores de Paranapiacaba e uma das bolas já foi chutada lá embaixo, esse relato aparece em jornais. Eu joguei bola em Paranapiacaba quando criança contra a molecada de lá e foi lá que vi pela primeira vez uma bola vermelha que era usada pra driblar a influência do verdadeiro fog londrino que todos os dias tomava conta da Vila Inglesa, era realmente impressionante eu jogava de lateral e mal via os zagueiros. Mais tarde vi que a bola vermelha eram usada normalmente no inverno nos campos europeus cobertos de neve para facilitar a visualização já que antigamente as bolas eram brancas e com a neblina também branca era muito difícil cabecear uma bola por exemplo. Ouvi um relato de um morador de Santo André o Astúrio Cacciolli Jr. Que o Charles Miller morou em Santo André já no final da vida, ele teria tido uma espécie de paralisia que os médicos até creditavam ao fato dele ter jogador muito futebol e rugby na juventude então muito choques e cabeçadas naquelas bolas pesadas e molhadas da época teriam prejudicado a sua saúde. Algo parecido com o que o Edu Gaspar teve na base do SCCP. Então nessa casa de Santo André tinham muitos espelhos nas paredes e no teto para evitar o efeito claustofóbico e permitir a entrada de luz e sol no quarto, e para ele poder ver o exterior da casa tinha um jogo de espelhos pois ele teria ficado muitos anos de cama. Diziam também que ele jogou em vários clubes de SP e depois no final da vida se dizia torcedor do Corinthians Paulista. Também temos o Corinthians de Santo André ou de S. Bernardo conhecido aqui na região do ABC como 'Corinthinha' que cedeu vários jogadores para o irmão da capital. Depois de Paranapiacaba não muito longe de onde foi fundado o Corinthians no Bom Retiro temos um Vila Inglesa onde moravam os engenheiros da SPR e os funcionários mais graduados. PS: o Lira era um clube musical que se fundiu com um esportivo o Serrano dando origem ao Lira-Serrano. O campo era muito bonito e bem cuidado ainda na dec. 70 com um cerca branca em volta do todo o gramado ninguém podia entrar dentro se não fosse jogar.

Últimas respostas

Coluna Corinthia #144 @zizzo.bettega em 13/06/2016 às 09:40

Por coincidência li ontem que o Charles Miler treinou o Domitila F.C. Composto por funcionários da S.P.R.

Mestre #1982 @mestre.dos.magos1 em 11/06/2016 às 13:29

" "

Conte- me mais estou gostando

Publicidade

Coluna Corinthia #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 17:16

Mais uma informação que poucos devem saber é que a região do ABC antes da II Guerra Mundial ia até a raiz da serra do mar. A fronteira foi mudada para serra acima, porque como haviam muitos estrangeiros do eixo na região havia o receio de um ato de terrorismo contra a refinaria de petróleo, a siderúrgica e outras plantas importantes para o esforço de guerra dos aliados.

Coluna #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 12:06

" "

Segundo contam os historiadores aqui quando Miler chegou ao Brasil trazendo as duas bolas o trem parou na estação de Piaçaguera(Raiz da Serra) onde durante o dia se concentravam a maior parte dos funcionários da S.P.R moradores de Paranapiacaba e uma das bolas já foi chutada lá embaixo, esse relato aparece em jornais. Eu joguei bola em Paranapiacaba quando criança contra a molecada de lá e foi lá que vi pela primeira vez uma bola vermelha que era usada pra driblar a influência do verdadeiro fog londrino que todos os dias tomava conta da Vila Inglesa, era realmente impressionante eu jogava de lateral e mal via os zagueiros. Mais tarde vi que a bola vermelha eram usada normalmente no inverno nos campos europeus cobertos de neve para facilitar a visualização já que antigamente as bolas eram brancas e com a neblina também branca era muito difícil cabecear uma bola por exemplo. Ouvi um relato de um morador de Santo André o Astúrio Cacciolli Jr. Que o Charles Miller morou em Santo André já no final da vida, ele teria tido uma espécie de paralisia que os médicos até creditavam ao fato dele ter jogador muito futebol e rugby na juventude então muito choques e cabeçadas naquelas bolas pesadas e molhadas da época teriam prejudicado a sua saúde. Algo parecido com o que o Edu Gaspar teve na base do SCCP. Então nessa casa de Santo André tinham muitos espelhos nas paredes e no teto para evitar o efeito claustofóbico e permitir a entrada de luz e sol no quarto, e para ele poder ver o exterior da casa tinha um jogo de espelhos pois ele teria ficado muitos anos de cama. Diziam também que ele jogou em vários clubes de SP e depois no final da vida se dizia torcedor do Corinthians Paulista. Também temos o Corinthians de Santo André ou de S. Bernardo conhecido aqui na região do ABC como 'Corinthinha' que cedeu vários jogadores para o irmão da capital. Depois de Paranapiacaba não muito longe de onde foi fundado o Corinthians no Bom Retiro temos um Vila Inglesa onde moravam os engenheiros da SPR e os funcionários mais graduados. PS: o Lira era um clube musical que se fundiu com um esportivo o Serrano dando origem ao Lira-Serrano. O campo era muito bonito e bem cuidado ainda na dec. 70 com um cerca branca em volta do todo o gramado ninguém podia entrar dentro se não fosse jogar.

David TimÃo #253 @huracan em 11/06/2016 às 15:12

E diz o neto de charles miller que seu avô *pai do futebol no brasil' tinha uma simpatia maior por um clube no Brasil, já adivinhou correto = s.c.Corinthians paulista

Luis Guedes #54 @lisca em 11/06/2016 às 14:06

Excelente tópico. Deveríamos ter um arquivo de tópicos como esse para futuros acessos.

Mestre Mortal #1.982 @mestre.dos.magos1 em 11/06/2016 às 13:29

Conte- me mais estou gostando

Coluna #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 13:00

" "

Tem mais eles falavam uma língua lá que só eles entendiam entre eles. Quando você chegava na vila pra jogar mesmo time de molecada já ficava intimidado todo mundo seguindo os seus passos à caminho do belo campo que eles tinham e cuidavam ainda no esquema pra inglês ver. Tudo pintadinho, arrumadinho.

Coluna Corinthia #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 13:18

Pelo que pude apurar havia um campo em que os operários da SPR jogavam que era no pátio do acampamento na Raiz da Serra(Piaçaguera)era tipo terrão. O campo oficial do Lira-Serrano nesta época era mais para jogos nos finais de semana quando a vila estava mais cheia de funcionários e também de visitantes. Muito provavelmente estes primeiros chutes nas bolas trazidas pelo Miler que relatam os jornais devem ter acontecido neste na baixada. Acho que já até conferi o dia que ele teria chegado e pelo que me lembro era durante a semana os trabalhadore deveriam estar lá embaixo, faria sentido então a nota no jornal. Segundo o pesquisador Celso Unzelte o primeiro jogo organizado por Miler aconteceu na Mooca envolvendo times das companhias inglesas. Campo do Hipódromo se não me engano.

Coluna Corinthia #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 13:00

Tem mais eles falavam uma língua lá que só eles entendiam entre eles. Quando você chegava na vila pra jogar mesmo time de molecada já ficava intimidado todo mundo seguindo os seus passos à caminho do belo campo que eles tinham e cuidavam ainda no esquema pra inglês ver. Tudo pintadinho, arrumadinho.

Mestre #1982 @mestre.dos.magos1 em 11/06/2016 às 12:18

" "

Belo acréscimo você deu! Referente ao campo dizem aos antigos que os visitantes tinham muita dificuldade de jogar lá devido a forte neblina que existia e existe até hoje, os jogadores gritavam em qual parte do campo estavam para receber a bola pois quase nunca dava para enxergar nada... Fator casa já era decisivo nessa época...kkkk

Mestre Mortal #1.982 @mestre.dos.magos1 em 11/06/2016 às 12:31

Verdade! A viagem tem vista privilegiada até chegada

Eduardo #2311 @25091975 em 11/06/2016 às 12:24

" "

Inclusive vale o registro. Tem um passeio turístico que sai da estação da luz em São Paulo para Paranapiacaba. O trem é de 1950. Todo reformado. Vale a pena conferir. Saí aos domingos, um sim outro não. E é barato. Vale apena ir conhecer.

Eduardo Dias Machado #2.311 @25091975 em 11/06/2016 às 12:24

Inclusive vale o registro. Tem um passeio turístico que sai da estação da luz em São Paulo para Paranapiacaba. O trem é de 1950. Todo reformado. Vale a pena conferir. Saí aos domingos, um sim outro não. E é barato. Vale apena ir conhecer.

Mestre Mortal #1.982 @mestre.dos.magos1 em 11/06/2016 às 12:18

Belo acréscimo você deu! Referente ao campo dizem aos antigos que os visitantes tinham muita dificuldade de jogar lá devido a forte neblina que existia e existe até hoje, os jogadores gritavam em qual parte do campo estavam para receber a bola pois quase nunca dava para enxergar nada... Fator casa já era decisivo nessa época...kkkk

Coluna #144 @zizzo.bettega em 11/06/2016 às 12:06

" "

Segundo contam os historiadores aqui quando Miler chegou ao Brasil trazendo as duas bolas o trem parou na estação de Piaçaguera(Raiz da Serra) onde durante o dia se concentravam a maior parte dos funcionários da S.P.R moradores de Paranapiacaba e uma das bolas já foi chutada lá embaixo, esse relato aparece em jornais. Eu joguei bola em Paranapiacaba quando criança contra a molecada de lá e foi lá que vi pela primeira vez uma bola vermelha que era usada pra driblar a influência do verdadeiro fog londrino que todos os dias tomava conta da Vila Inglesa, era realmente impressionante eu jogava de lateral e mal via os zagueiros. Mais tarde vi que a bola vermelha eram usada normalmente no inverno nos campos europeus cobertos de neve para facilitar a visualização já que antigamente as bolas eram brancas e com a neblina também branca era muito difícil cabecear uma bola por exemplo. Ouvi um relato de um morador de Santo André o Astúrio Cacciolli Jr. Que o Charles Miller morou em Santo André já no final da vida, ele teria tido uma espécie de paralisia que os médicos até creditavam ao fato dele ter jogador muito futebol e rugby na juventude então muito choques e cabeçadas naquelas bolas pesadas e molhadas da época teriam prejudicado a sua saúde. Algo parecido com o que o Edu Gaspar teve na base do SCCP. Então nessa casa de Santo André tinham muitos espelhos nas paredes e no teto para evitar o efeito claustofóbico e permitir a entrada de luz e sol no quarto, e para ele poder ver o exterior da casa tinha um jogo de espelhos pois ele teria ficado muitos anos de cama. Diziam também que ele jogou em vários clubes de SP e depois no final da vida se dizia torcedor do Corinthians Paulista. Também temos o Corinthians de Santo André ou de S. Bernardo conhecido aqui na região do ABC como 'Corinthinha' que cedeu vários jogadores para o irmão da capital. Depois de Paranapiacaba não muito longe de onde foi fundado o Corinthians no Bom Retiro temos um Vila Inglesa onde moravam os engenheiros da SPR e os funcionários mais graduados. PS: o Lira era um clube musical que se fundiu com um esportivo o Serrano dando origem ao Lira-Serrano. O campo era muito bonito e bem cuidado ainda na dec. 70 com um cerca branca em volta do todo o gramado ninguém podia entrar dentro se não fosse jogar.

1 a 10 de 12 respostas