Um off que é exemplo e tem tudo a ver com o Corinthians!

Fórum do Corinthians
Tópico popular Entenda as regras

Kalleb @kalleb.paiva em 30/08/2017 às 01:52

Jean-Michel Aulas, o presidente do Lyon que dominou a França e virou tese de economia

Entre 2001 e 2008, o Lyon dominou o futebol francês, conquistando sete edições seguidas da Ligue 1 e fazendo boas campanhas na Champions League com uma estratégia ousada, mas que funcionou muito bem: montar um time usando as categorias de base e jovens promessas contratadas a partir de uma ótima rede de scouting (olheiros); vender seu principal destaque por uma quantia absurda ao fim da temporada; contratar mais joias pelo mundo, reforçar a equipe com a base e seguir ganhando títulos.

Por trás dessa história de sucesso estava um cartola que segue no comando até hoje: Jean-Michel Aulas, presidente e dono do clube desde 1987. E que agora virou o 'inimigo número 1' da gastança do PSG, em filosofia oposta a que o tornou uma celebridade do mercado 'bom e barato'.

Durante a era de ouro do Lyon, Aulas ganhou fama mundial como um 'mago do mercado da bola'. Afinal, vendeu pratas-da-casa ou atletas contratados por valores ínfimos por montantes exorbitantes, e conseguiu depois manter o mesmo sucesso do time em campo no ano seguinte.

Só para citar sua maior negociação, houve Karim Benzema, revelado na base do OL e negociado com o Real Madrid por 41 milhões de euros (R$ 156 milhões, na cotação atual), em 2009. Vale lembrar também de Florent Malouda, contratado por 4 milhões de euros (R$ 15,2 milhões) e vendido pelo quíntuplo desse valor ao Chelsea, entre muitos outros nomes de destaque.

O último case de sucesso foi o de Alexandre Lacazette, prata-da-casa vendido ao Arsenal por 60 milhões de euros (quase R$ 230 milhões). Com essa cartilha, o dirigente saneou as dívidas do Lyon, que nos anos 80 chegou quase a falir, e transformou o clube em um rentável modelo de negócios. Hoje, a equipe é o único time da França a ter ações na bolsa de valores, além de sempre fechar seu balanço no azul.

'Não sou um dono de clube de futebol tradicional, mas sim um empresário que desenvolveu um novo modelo de negócios para o esporte', definiu o cartola, em uma entrevista ao jornal Le Monde.


O brilhantismo de Jean-Michel Aulas no mercado da bola chamou inclusive a atenção de economistas de todo o mundo, assim como da mídia especializada. O modelo aplicado pelo cartola foi tema de teses na Harvard Business School, uma das mais conceituadas universidades do mundo, e também de um artigo publicado em 2013 pelo jornal Financial Times, mais importante publicação sobre economia em todo o mundo, além do Le Nouvel Economiste, tradicional jornal econômico francês.

Além disso, o livro Soccernomics, uma das mais famosas obras sobre esporte e economia, tem um capítulo inteiro dedicado ao Lyon e a Jean-Michel Aulas, citando sua estratégia de ação como o melhor exemplo de como é possível ter sucesso no futebol sem gastar quantias absurdas de dinheiro, como fazem os maiores clubes da Europa.

Neste capítulo, destaque para o trecho que mostra como Aulas se recusa a gastar dinheiro contratando centroavantes. '[...] Tente não contratar centroavantes. Essa é a posição mais supervalorizada do futebol mundial. [...] A exceção do Lyon foi quando contrataram o brasileiro Sonny Anderson por US$ 19 milhões em 1999. Depois disso, porém, o time se virou sempre com jogadores da base na posição', cita o livro.

Outra dica: garimpar bem em países sul-americanos, especialmente no Brasil.

'Diversos bons jogadores brasileiros passaram pelo Lyon. Sonny Anderson, o 'eterno capitão' Cris, os futuros atletas de seleção brasileira Juninho Pernambucano e Fred, além do pentacampeão mundial Edmílson. Todos eram relativamente desconhecidos do futebol mundial quando foram contratados', explica a obra.


Ultimamente, porém, Jean-Michel Aulas vem chamando a atenção na França por outro motivo: ele se tornou o 'inimigo nº 1' do Paris Saint-Germain, clube que é propriedade de um grupo de investimentos do Oriente Médio e não tem pudor em gastar quantias inacreditáveis de dinheiro em contratações, como os 222 milhões de euros (R$ 844 milhões) torrados em Neymar e os 180 milhões de euros (R$ 684 milhões) que devem ser usados em breve por Kylian Mbappé.

A gastança desenfreada do PSG, que tirou o Lyon do topo e hoje é a grande potência do futebol francês, vai totalmente na contramão do modelo de futebol defendido por Aulas - e do qual o dirigente já adiantou que não abre mão, mesmo com seu time hoje longe de conseguir disputar o título da Ligue 1. Nos últimos 10 anos, por exemplo, o balanço de transferências do PSG mostra que os parisienses gastaram 800 milhões de euros (R$ 3 bilhões) a mais do que venderam - uma conta que quebraria qualquer empresa.

No mesmo período, o Lyon vendeu 76 milhões de euros (R$ 289 milhões) a mais do que comprou. Ou seja, fechou no azul, em um cálculo que certamente agradaria o CEO de qualquer grande multinacional do planeta. Por isso, Aulas exige que as regras de fair play financeiro da Uefa sejam cumpridas com firmeza, de forma que haja mais 'justiça' entre os clubes franceses, ao invés do dinheiro 'infinito' do Catar significar diretamente a posição de domínio na Ligue 1.

Nas últimas semanas, o cartola vem reclamando exaustivamente em entrevistas e também nas redes sociais, onde é muito ativo, da gastança desenfreada do PSG. À France Football, por exemplo, ele disse que, caso a Uefa não regule as finanças dos clubes, o certo seria com que o Governo francês o fizesse.

'Se o fair play financeiro não cumprir o seu papel no plano europeu, será necessário que o Estado francês o substitua e verifique e controle de onde vem o financiamento', bradou.

'Contra investidores como o Catar, que gera enormes investimentos ligados à produção de gás, não podemos lutar. Será criado um perigoso sistema de desregulação econômica no qual só Catar e Emirados Árabes podem atuar', completou. Já após a goleada por 6 a 2 do PSG sobre o Toulouse, Aulas usou seu Twitter para elogiar a atuação espetacular de Neymar e já 'jogar a toalha' quanto à disputa do título francês, dizendo que é impossível competir contra tanto dinheiro.

'Que partida formidável de Neymar do PSG, inquietante para todos os outros times da Ligue 1. Difícil de imaginar uma competição disputada', escreveu o dirigente. Nesta terça-feira, o nível das reclamações subiu de tom depois que a conta oficial do Lyon no Twitter tuitou uma matéria do jornal Liberation mostrando como o PSG vai contratar o atacante Kylian Mbappé, do Monaco, por empréstimo para driblar o fair play da Uefa, já que gastou muito para tirar Neymar do Barcelona.

Isso causou muita polêmica na França, já que antes Aulas vinha usando sua conta pessoal na rede social para disparar contra o clube parisiense. Agora, porém, decidiu usar até mesmo as contas do clube para seguir protestando e pedindo mais fiscalização em cima de seus 'inimigos' de Paris.

Fonte: http://espn.uol.com.br/noticia/722736_mago-do-mercado-dominou-a-franca-economizando-e-encantou-o-financial-times-hoje-virou-inimigo-n-1-da-gastanca-desenfreada-do-psg 'Mago do mercado' dominou a França economizando e encantou o 'Financial Times'; hoje, virou... Entre 2001 e 2008, o Lyon dominou o futebol francês, conquistando sete edições seguidas da Ligue 1 e fazendo boas campanhas na Champions League com uma... espn.uol.com.br

705 visualizações e 28 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Ado Dez #2.817 @ado.10 em 30/08/2017 às 09:03

Curto e grosso, lavagem de dinheiro.

Ehnois Smith #631 @ehnois.smith em 30/08/2017 às 08:25

O UOL publicou algo de qualidade? Estranho, muito estranho.

Últimas respostas

Gustavo Rebouças #88 @gustavo.reboucas em 30/08/2017 às 19:52

Ou os donos são simplesmente zilionários e, sem saber o que fazer com tanto dinheiro, resolveram brincar de Master Liga na vida real.

Ado #2817 @ado.10 em 30/08/2017 às 09:03

" "

Curto e grosso, lavagem de dinheiro.

Publicidade

Gustavo Vieira Amadio #1.256 @gustavo.vieira.amadi em 30/08/2017 às 19:25

Acho que um time do Corinthians deveria ter uns 15/20 jogadores vindos da base. Considerando um elenco de 30 atletas.

Deveríamos optar por jogadores fora do clube em raríssimas situações. Deveriam ser contratações pontuais. Você economiza em salários, economiza em transferência, economiza em desgaste de uma transferência negociação não concretizada. Haveria identificação com o clube.

A tradição do Corinthians sempre foi juntar garotos com jogadores mais experientes e fazer um time campeão.

Kalleb Paiva @kalleb.paiva em 30/08/2017 às 19:15

Valeu mesmo pela dica

Marcos #86 @marcaotimao em 30/08/2017 às 17:41

" "

Tem em várias línguas, inclusive em português! Tem um link aqui para compra online, mas se preferir em pdf é só pedir no Google que tem.

Boa leitura

https://www.saraiva.com.br/soccernomics-por-que-a-inglaterra-perde-a-alemanha-e-o-brasil-ganham-e-os-estados-unidos-3049446.html Soccernomics - Por que a Inglaterra Perde, a Alemanha e o Brasil Ganham, e os Estados Unidos... Soccernomics - Por que a Inglaterra Perde, a Alemanha e o Brasil Ganham, e os Estados Unidos... Livro-sensação em vários países, Soccernomics tem sido aclamado como uma das mais reveladoras obras sobre o futebol. E também como uma espécie de equivalente... saraiva.com.brsaraiva.com.br

Kalleb Paiva @kalleb.paiva em 30/08/2017 às 19:10

Exatamente. Tem que haver uma reforma dessas políticas de passe dos jogadores jovens. Junto com a torcida eles são o maior patrimônio do Corinthians.

Primo #295 @primo.primo em 30/08/2017 às 06:43

" "

Usar só a base não vai acontecer, se caso acontecer vamos ficar uns 5 anos para montar um bom time e sem ganhar um título, dúvido nos torcedores ficarmos 5 anos sem gritar é campeão e para aproveitar mais a base esses jogadores tem que ser 100% do cointhians, para isso tem que mandar família Garcia embora.

Marcos Gomes #86 @marcaotimao em 30/08/2017 às 17:41

Tem em várias línguas, inclusive em português! Tem um link aqui para compra online, mas se preferir em pdf é só pedir no Google que tem.

Boa leitura

https://www.saraiva.com.br/soccernomics-por-que-a-inglaterra-perde-a-alemanha-e-o-brasil-ganham-e-os-estados-unidos-3049446.html Soccernomics - Por que a Inglaterra Perde, a Alemanha e o Brasil Ganham, e os Estados Unidos... Soccernomics - Por que a Inglaterra Perde, a Alemanha e o Brasil Ganham, e os Estados Unidos... Livro-sensação em vários países, Soccernomics tem sido aclamado como uma das mais reveladoras obras sobre o futebol. E também como uma espécie de equivalente... saraiva.com.brsaraiva.com.br

Kalleb @kalleb.paiva em 30/08/2017 às 13:05

" "

Em quais línguas esse livro tem impresso?

Vanoil Vilela #2.484 @vanoil.jr em 30/08/2017 às 14:43

Só olhar a Crefisa, não precisa dizer mais nada.

Pablyo Santos #770 @p.santts em 30/08/2017 às 14:34

Se os cartolas em geral no futebol mundial fossem como esse cara, o futebol seria muito melhor...

Mauricio Di Santi #29 @mx1972 em 30/08/2017 às 14:28

Mas sem a menor sombra de dúvida. Estranho o fato de pouca gente falar nisso.

Ado #2817 @ado.10 em 30/08/2017 às 09:03

" "

Curto e grosso, lavagem de dinheiro.

Ado Dez #2.817 @ado.10 em 30/08/2017 às 14:22

Em relação aos grandes clubes Europeus, tais como PSG.

Kalleb @kalleb.paiva em 30/08/2017 às 12:47

" "

Como assim lavagem de dinheiro? Não entendi a referência...

Kalleb Paiva @kalleb.paiva em 30/08/2017 às 13:11

Sim, os dirigentes dos clubes aqui já multiplicam por 3 e pouco as cifras pra ver quanto fica em reais e acham que fizeram uma venda excepcional. Chega na Europa o time que comprou vende por MUITO mais! O futebol daqui só vende barato porque qualquer dinheirinho paga os juros das dívidas!

Victor #233 @victor.pr em 30/08/2017 às 11:20

" "

O time que mais chegou perto de fazer isso aqui no Brasil foi o san7os.Eles usaram muitos jogadores da base e ainda usam, lucraram muito na época do robinho, diego, elano e agora com neymar.Claro que é muito mais difícil fazer isso aqui no Brasil, somos o garimpo dos europeus até hoje, como disse o próprio dirigente aí, mas a diferença de valores nas negociações entre europeus e entre europeus-sulamericanos é grande.