A Queda para Série B

A Queda para Série B
A torcida corinthiana sofreu o pior momento de sua história, mas não virou as costas ao time e foi fundamental para o retorno

Dia 2 de dezembro de 2007, uma data que qualquer Corinthiano da face da Terra gostaria de esquecer. Para muitos foi o fundo do poço, mas para outros foi à melhor forma de se reestruturar e reerguer o Parque São Jorge novamente para que o que foi visto naquele dezembro amargo, nunca mais se repita dentro de um dos maiores clubes do mundo: O Sport Clube Corinthians Paulista.

É sempre delicado falar sobre esse assunto, já que mexe com o coração e a emoção de mais de 30 milhões de pessoas, por isso é importante olhar para os lados positivos e tirar tudo de bom que o alvinegro conseguiu absorver deste episódio tão triste. Foi à série B que fez o Todo Poderoso ressurgir das cinzas, voltando rapidamente para a elite do futebol – de onde nunca mais deverá sair – com uma campanha impecável.

Depois do jogo contra o Grêmio, em Porto Alegre, a diretoria finalmente viu que era hora de mudar, não só no time, mas em todo o clube. Foi trocando de técnico, que Mano Menezes viu a oportunidade de trazer a alegria e o sorriso de volta para o Fiel torcedor. O mesmo que enterrou o Corinthians naquele domingo terrível - porque a cova foi o próprio Timão que cavou – hoje se tornou técnico da Seleção Brasileira justamente por viver fatos históricos a frente do Timão.

Nossa primeira meta era o Paulistão, e lá estávamos nós, fieis como sempre apoiando o time do povo em mais uma batalha. Foi a cada fase que o Corinthians foi conquistando seu espaço e se entrosando. Infelizmente caímos e nos classificamos em quinto lugar, posição que deixou o alvinegro fora das finais. Resultado: muros pichados, protestos da torcida e o perigo e caos rondando a casa novamente. Mas como Corinthiano está predestinado a sofrer, foi num espetacular 4x0 em cima do Goiás, pelas oitavas de final, que o Timão seguiu vivo na Copa do Brasil, respirando com alívio. Chegamos à decisão contra o Sport, e por uma infelicidade, o Corinthians não colocou a mão na taça. Mas dessa vez o desespero não tomou conta, pelo contrário, o time saiu mais forte ainda para a disputa do Brasileirão.

Foi trilhando o objetivo principal, que era voltar para a série A, que o nosso Timão fez bonito. Voltou para o lugar de onde nunca deveria ter saído com 6 rodadas de antecedência. Foi numa vitória emocionante por 2x0 contra o Ceará que a Fiel pode soltar o grito: “O Coringão voltou!” - este que foi copiado depois por diversas outras torcidas, representando a volta de uma má fase.

No dia 9 de dezembro de 2008, pouco mais de um ano depois da queda, o futebol brasileiro acordou com uma notícia que entrou para história: Ronaldo Fenômeno, aquele mesmo, 3 vezes o melhor do mundo e o maior artilheiros em Copas do Mundo, era do Corinthians. Foram dias de glória para o torcedor. O Timão foi Campeão Paulista de 2009, invicto, com capítulos e partidas espetaculares, como o primeiro jogo do Fenômeno contra o Palmeiras e a partida final contra o Santos, na Vila Belmiro. Em seguida foi à vez de ser campeão da Copa do Brasil, título este que estava engasgado na garganta dos torcedores, desde o ano anterior, quando o Corinthians deixou o título escapar. Foi em cima do Internacional, em pleno Beira Rio, que o Todo Poderoso se firmou definitivamente e provou que estava de volta.

Finalmente chegamos ao Centenário. Não conquistamos nenhum título em 2010, mas brigamos até o fim, mostrando que o Corinthians, mesmo errando em alguns pontos, é um clube guerreiro desde o início da sua história. Não veio Brasileirão nem Libertadores, mas a festa no Vale do Anhangabaú, que reuniu um mar de pessoas vestidas de preto e branco, mostrou que, com ou sem títulos o Corinthiano vai estar sempre ali, apoiando o clube, sofrendo ou sorrindo.

A prova de tudo isso são os dias de hoje. Estamos brigando pelo título nacional, quebrando recordes da era dos pontos corridos, construindo nosso estádio e modernizando nosso CT. A categoria de base finalmente está começando a ser valorizada e aproveitada – o Mundial Sub-17 está ai para mostrar. É por isso que ninguém pode contestar este clube, o Fiel torcedor e o nosso amor pelo Timão, pois todos os times têm uma torcida, o Corinthians é uma torcida que tem um time!

Comentários