Com volta de Chicão, Mano espera fim dos problemas na zaga

Com volta de Chicão, Mano espera fim dos problemas na zaga

Por Meu Timão

Técnico Mano Menezes conversa com zagueiro Chicão durante o treino do Corinthians

Técnico Mano Menezes conversa com zagueiro Chicão durante o treino do Corinthians

Foto: Valéria Gonçalvez/AE

O ataque sempre chamou a atenção, pois conta com Ronaldo, mas o técnico Mano Menezes já admitiu que a defesa foi o fator decisivo para o Corinthians levar os títulos do Paulistão e da Copa do Brasil. E sem a dupla de zaga titular depois da conquista nacional - William se recupera de uma inflamação no pé direito e Chicão, além de suspensões, teve uma forte torção no pé direito -, a média de gols levados aumentou e um outro problema apareceu: falhas em jogadas de bola aérea.

"Acho que a gente tomou gols que não está acostumado (pelo alto) Isso é fruto de mudanças significativas em um setor só. Falta entrosamento e conhecimento do jogador que está ao lado", detectou Mano Menezes, admitindo a preocupação com o momento da defesa corintiana.

Antes de 1° de julho, quando o Corinthians venceu o Inter e se sagrou campeão da Copa do Brasil, a média de gols sofridos era de 0,8 por partida. Agora é de 1,57, quase o dobro. E nos três últimos jogos, dos seis gols que o time corintiano levou, cinco foram em bolas alçadas à área.

"Isso não é uma coisa que você resolve só com treinamento. O gol do Val Baiano (Barueri), por exemplo. Os dois zagueiros marcaram a bola. E você sabe que a lei é uma só para dois zagueiros: um marca a bola e o outro o homem", explicou Mano Menezes. A dupla de zaga na quarta-feira passada, no 2 a 2 com o Barueri, foi formada por Jean e Paulo André - este último contratado recentemente.

Mas a dificuldade deve diminuir a partir de quarta-feira, quando o Corinthians faz o clássico contra o Santos, no Pacaembu. O zagueiro Chicão já teve o retorno confirmado por Mano Menezes - assim como o goleiro Felipe, que estava fora também por causa de torção no tornozelo. William é dúvida, mas já trabalha fisicamente e pode aparecer. "Com a dupla de zaga titular fica mais fácil", admitiu o treinador.

Fonte: Estadão

Veja Mais:

  • Marquinhos Gabriel é aposta do Corinthians para triunfar em território hostil. Vale a aposta?

    Contra o Racing, Corinthians decide classificação às quartas da Sul-Americana

    ver detalhes
  • Fachada do estádio, no alto, com imagens de ídolos e os anos de glórias

    Estádio do rival do Corinthians cultua e respeita a história de quem fez história pelo clube

    ver detalhes
  • Carille conduziu trabalho do Timão no estádio Presidente Perón

    Carille explica mudanças no Corinthians e pede 'jogo inteligente' por vaga

    ver detalhes
  • Jô falou com a imprensa nesta terça-feira já na Argentina

    Jô admite toque no braço, nega trapaça e abre o jogo sobre polêmica no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes