Defederico decora tabela e elege primeira 'vítima': São Paulo

Defederico decora tabela e elege primeira 'vítima': São Paulo

Por Meu Timão

50 visualizações 0 comentários Comunicar erro

Defederico desembarcou no Corinthians com a incumbência de substituir Douglas e, principalmente, fazer jus à camisa 10 no ano do centenário do clube. O argentino, porém, está disposto a dar resultado já em 2009, tanto que tem em mente os compromissos do time no Brasileiro para escolher em qual dos arquirrivais prefere fazer gol.

"No São Paulo. Porque é um clássico e vem primeiro na tabela", disse, sorrindo, o garoto de 20 anos. "E depois também quero fazer um gol no Palmeiras", completou logo na sequência, disposto a corresponder nos confrontos mais tradicionais a expectativa da torcida que o aborda nas ruas.

À espera da legalização dos seus documentos na CBF, o meia-atacante é nome certo no duelo do dia 27, no Morumbi, quando deve atuar ao lado de Ronaldo. Em 1º de novembro, ainda em local indefinido, o ex-jogador do Huracán espera cumprir a segunda parte de seu objetivo ao encarar o Palmeiras.

O foco, no entanto, segue no São Paulo. E com uma motivação: Adrián González, conhecido por Defederico desde quando atuava na Argentina. "Lá, San Lorenzo e Huracán também é um clássico. Enfrentei o Adrián Gonzalez apenas uma vez, e ganhamos por 1 a 0. Espero ganhar outro", estimou o agora corintiano.

Se pretende obter sucesso contra os históricos adversários da capital paulista, o jogador só poderá encarar o Santos, outro tradicional rival, em 2010. Defederico até entrou em campo na vitória por 2 a 1 sobre o rival praiano na semana passada, mas só para ser apresentado às pessoas que lotaram o Pacaembu.

De qualquer forma, os litorâneos tornaram-se importantes na trajetória do argentino no Parque São Jorge não só pelo primeiro contato com a torcida, mas principalmente por ter ocorrido no dia em que ele falou pela primeira vez com Mano Menezes. A partir daí, o reforço ganhou tranqüilidade para praticar seu futebol em um país estrangeiro.

"Antes do jogo contra o Santos, ele falou comigo e perguntou como eu jogava na Argentina, para me adaptar melhor no time. E disse que me ajudaria em qualquer coisa que eu precisasse", comentou o camisa 10, ainda mostrando-se satisfeito com a atitude e confiança de seu treinador.

Fonte: Terra

Veja Mais:

  • Henrique marcou primeiro gol oficial do Corinthians na temporada de 2019

    Henrique faz no fim, Corinthians empata com São Caetano e deixa impressão positiva para o Paulistão

    ver detalhes
  • Duilio Monteiro Alves, diretor de futebol, falou em nome da diretoria na Arena Corinthians

    Luan, Love, Arana, Romero e Ramires: diretor do Corinthians atualiza negociações

    ver detalhes
  • Avelar foi eleito o pior corinthiano em campo neste domingo pela torcida

    Avelar é criticado, e pedidos por Arana marcam repercussão da estreia corinthiana nas redes sociais

    ver detalhes
  • Melhor corinthiano em campo, Fagner foi também o capitão do Timão neste domingo

    Abismo entre laterais do Corinthians é destacado por torcedores após empate com São Caetano

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes