Senado aprova isenção fiscal e aumento do teto de endividamento para Copa-2014

Senado aprova isenção fiscal e aumento do teto de endividamento para Copa-2014

140 visualizações 0 comentários Comunicar erro

O Congresso Nacional trabalha para facilitar a construção de estádios para a Copa do Mundo de 2014. Depois passar pela Câmara dos Deputados, o Senado Federal aprovou as leis de conversão que garantem isenção fiscal às obras dos estádios que serão construídos para o Mundial do Brasil e permitem o aumento do teto de endividamento das cidades-sedes.

Agora, as novas leis são repassadas ao presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva para serem sancionadas. O mandatário do país tem o prazo de 15 dias para aprová-las ou exercer o direoto do veto. Neste caso, as leis serão novamente encaminhadas ao Congresso para a discussão dos ajustes.

Um dos PLVs aprovados foi resultante de mudanças na MP 497, de autoria do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP). O texto recomenda que a compra e a importação de materiais de construção, equipamentos, aparelhos, instrumentos e máquinas para a realização das obras dos estádios não sofrerão cobrança de impostos. Entre os tributos estão Cofins, IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), PIS/Pasep e Imposto de Importação.

O benefício também foi extendido aos estádios que serão usados para os treinos das seleções que disputarem o Mundial do Brasil.

A outra lei de conversão criada a partir da a media provisória 496, de autoria do deputado Carlos Abicalil (PT-MT), permite que as cidades-sede contraiam empréstimos para obras relacionadas à Copa e às Olimpíadas, mesmo se a dívida total do município estiver acima da receita líquida real. Hoje, os débitos que ultrapassam esse patamar são proibidos.

O relatório determina que o governo federal encaminhe ao Congresso e publique até o dia 1º de agosto de 2016 uma prestação de contas completa. O documento dever conter informações como o valor total da renúncia fiscal, os empregos gerados, o aumento de arrecadação, o número de estrangeiros que o país recebeu e o custo total das obras realizadas com o incentivo fiscal.

Fonte: UOL

Enviado por: will2s

Veja Mais:

  • Corinthians de Fagner não conseguiu estufar as redes do Barradão nesta quarta

    Corinthians aposta na defesa, sai ileso do Barradão e segue vivo na Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Ralf deixou campo aos prantos no Barradão

    Ralf sofre luxação no Corinthians, e cirurgia não está descartada

    ver detalhes
  • Jadson teve atuação aquém na estreia do Corinthians na Copa do Brasil

    Jadson, Clayson, Carille... Empate em Salvador rende notas vermelhas a corinthianos

    ver detalhes
  • Roger vai viajar a Belo Horizonte

    Treinador do Corinthians confirma Roger na viagem a Belo Horizonte, mas faz uma ressalva

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes