Veja análise da Final do Mundial de 2000

Veja análise da Final do Mundial de 2000

Na verdade quem comemora são os corinthianos.

Escolhido por muitos como o título mais importante da nossa história, ele completou neste dia 14 de janeiro 11 anos.

Esse, que foi o primeiro mundial administrado pela FIFA, teve algumas atitudes polêmicas. O indicado da CONMEBOL foi o Vasco da Gama, campeão da Libertadores em 98, sendo que no meio de 1999 já haveria um novo campeão da Libertadores, no caso o Palmeiras. O Corinthians foi indicado pela CBF por ser o campeão do Brasileiro de 98, coincidentemente foi também o campeão em 99.

Nenhum rival por inveja apaga este gostinho especial de ser o primeiro campeão deste torneio. Ganhamos do Raja Casablanca por 2 x 0, empatamos com o Real Madrid, apesar de um erro do árbitro, por 2 x 2 e vencemos o Al Naser por 2 x 0.

Vasco fez a final contra nós.

A final do Campeonato Mundial de Clubes da FIFA 2000 foi disputado no dia 14 de Janeiro de 2000, no Maracanã – Rio de Janeiro.

Os dois times apresentavam elencos cheio de craques. O Vasco tinha Romário, Edmundo, Donizete “Pantera”, Viola entre outros. O Corinthians apresentava Rincón, Vampeta, Marcelinho, Ricardinho e, o melhor jogador daquela partida, Edilson.

A partida foi muito fechada.

O Corinthians pouco explorava o Kléber no seu lado esquerdo, acionando mais o Índio. As principais jogadas ofensivas saíam dos pés de Edilson, com seus dribles e sua grande velocidade. Marcelinho Carioca pouco participou do jogo quando ficou preso no flanco direito e não fez nada produtivo quando teve liberdade para se movimentar pelo meio.

O Vasco pouco atacou, Romário pouco participou.

Resumindo, jogo ruim.

Prorrogação com algumas substituições e… nada!

A partida foi para as penalidades. Romário e Rincón, 1 x 1. Alex Oliveira e Fernando Baiano, 2 x 2. Dida defende pênalty de Gilberto e Luizão converte com muita maestria, 2 x 3. Viola não desperdiça e Edu, com muita comemoração, faz 3×4. Marcelinho, ídolo inquestionável da torcida do Parque São Jorge, perde seu pênalty (como de costume…).

A ressureição do Vasco estava nos pés de Edmundo. Ele desperdiça, jogando pra fora no canto esquerdo de Dida.

Corinthians sagra-se campeão depois de uma partida esquecível mas com um título inesquecível para a torcida e para o futebol.

Fonte: Mundo do Futebol

Enviado por: Victor Palandi

Veja Mais:

  • Sob comando de Coelho, Timãozinho cai nas oitavas da Copinha

    Falhas individuais custam caro, e Corinthians é eliminado da Copinha

    ver detalhes
  • Superado pelo Avaí, o Timãozinho deu adeus à Copinha de 2018

    Em partida sem craques, Fiel não perdoa Corinthians por eliminação na Copa São Paulo de 2018

    ver detalhes
  • Bilu esconde choro após derrota do Timão para o Avaí

    Corinthianos deixam campo às lágrimas após queda na Copinha; Coelho: 'Perdemos para nós mesmos'

    ver detalhes
  • Alessandro é homem forte do futebol corinthiano neste início de 2018

    Alessandro abre o jogo sobre Henrique Dourado e busca do Corinthians por camisa 9

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes