Torcida do Corinthians intensifica protesto e joga pedras contra ônibus do clube

Torcida do Corinthians intensifica protesto e joga pedras contra ônibus do clube

Por Meu Timão

1.8 mil visualizações 0 comentários Comunicar erro

Torcedores do Corinthians exibiram diversas faixas e cartazes para protestar

Torcedores do Corinthians exibiram diversas faixas e cartazes para protestar

Carlos Padeiro/UOL

Mais de 300 torcedores do Corinthians compareceram neste sábado no Centro de Treinamento Joaquim Grava, na Zona Leste de São Paulo, para protestar contra o desempenho do clube na Copa da Libertadores, eliminado na primeira fase. Ronaldo, Roberto Carlos, o técnico Tite e o presidente Andres Sanchez foram os principais alvos da torcida. Na chegada da delegação, pedras foram atiradas contra o ônibus que levava os jogadores. A Polícia Militar conseguiu dispersar momentaneamente os aficionados com bombas de efeito moral.

Durante o protesto, alguns torcedores chegaram a agredir profissionais da imprensa que tentavam adentrar o local. Os manifestantes gritaram, entre outras coisas, “Fora Andres”, “Fora Roberto Carlos”, “Ingressos por R$ 50 e futebol de R$ 1,99”. Os únicos atletas apoiados pelos fãs foram Júlio César, Alessandro e Jorge Henrique.

A PM pediu reforço da Tropa de Choque, que chegou ao local às 11h25. No entanto, os torcedores já tinham esta informação e foram embora antes. No iníco da manifestação, os policiais permaneceram do lado de dentro do Centro de Treinamento e não teve conflito físico com os torcedores. O portão de entrada foi um pouco danificado. O treino seria aberto para a imprensa, mas devido aos acontecimentos, os jornalistas tiveram que ficar do lado de fora.

Na última quarta-feira, o Corinthians perdeu para o Deportes Tolima por 2 a 0 e deu adeus à competição sul-americana antes mesmo da fase de grupos. O resultado negativo serviu como estopim para os aficionados corintianos, que iniciaram os protestos já na Colômbia.

Depois disso, vândalos invadiram o Centro de Treinamento do clube e danificaram os carros de alguns jogadores e funcionários que estavam no local. Muros da região do Parque São Jorge amanheceram pichados na quinta-feira pedindo a saída do presidente do time e do técnico Tite. Nem mesmo as dependências do clube foram poupadas da fúria dos torcedores e também foram pichadas.

Na última sexta-feira, a Tropa de Choque da PM acompanhou o protesto de torcedores no Centro de Treinamento, que não eram integrantes de torcida organizada. No entanto, neste sábado, a Tropa de Choque foi acionada só mais tarde e torcedores da principal facção organizada do clube lideraram o protesto.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Ramiro possui contrato com Grêmio até 2021; Timão contatou pai do atleta

    Corinthians consulta pai de Ramiro, do Grêmio, e mostra interesse no meia

    ver detalhes
  • Reunião do Conselho do Corinthians aconteceu no Parque São Jorge

    Conselho do Corinthians se reúne e aprova previsão orçamentária de 2019; Rosenberg causa irritação

    ver detalhes
  • Corinthians e São Paulo se enfrentaram pelas quartas de final da Copa RS

    Corinthians é derrotado pelo São Paulo nos pênaltis e dá adeus à Copa RS de 2018

    ver detalhes
  • CT da Base já está sendo utilizado pelas equipes sub-15, sub-17 e sub-20; gramados estão prontos

    Corinthians define duas etapas de finalização das obras do CT da base; orçamento é de R$ 25 milhões

    ver detalhes

O que você acha do Protesto?

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes