MP questiona Governo se haverá uso de grana pública no Fielzão

MP questiona Governo se haverá uso de grana pública no Fielzão

O Ministério Público questionou o governo e a Prefeitura de São Paulo sobre se haverá ou não uso de dinheiro público nas obras do estádio do Corinthians e em seu entorno. Os ofícios foram enviados há duas semanas, e a prefeitura acusou o recebimento no dia 1º de fevereiro. Porém até o momento não houve resposta.

A informação é da coluna Painel FC, assinada por Bernardo Itri e Eduardo Ohata e publicada na edição desta sexta-feira na Folha. A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL.

No Ministério Público questiona-se a indicação de Gilberto Kassab de que tudo está bem encaminhado. Autoridades acrescentam que, se a prefeitura não responde a uma simples questão, então é impossível o tema estar resolvido com o Ministério Público.

De acordo com a coluna, as autoridades lembram que um dos mantras do prefeito e do governador no que toca o estádio corintiano para a Copa é o de que não haverá dinheiro público na arena. Assim, uma resposta oficial já estaria pronta, não havendo motivos para morosidade.

No Ministério Público, o estádio de Itaquera é tratado ainda como possibilidade, não como fato.

Fonte: Folha

Enviado por: Will2S

Veja Mais:

  • Jô passou em branco nesta noite de quarta, diante do Grêmio

    Corinthians não cria, apenas empata com Grêmio na Arena, mas mantém vantagem na liderança

    ver detalhes
  • Corinthians de Romero corre risco de ver Santos se aproximar

    Corinthians mantém diferença, mas tem de secar rival nesta quinta; veja classificação atualizada

    ver detalhes
  • Rodriguinho foi eleito o pior em campo

    Carille e dupla de meias são eleitos vilões de tropeço do Corinthians contra Grêmio

    ver detalhes
  • Kazim discutiu com torcedor do Corinthians durante aquecimento

    Kazim discute com torcedor na Arena Corinthians durante duelo contra Grêmio

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes