Ministro reclama do estádio do Corinthians fora da Copa das Confederações

Ministro reclama do estádio do Corinthians fora da Copa das Confederações

Por Meu Timão

475 visualizações 0 comentários Comunicar erro

Presente no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte, para a final da Superliga de vôlei, o ministro do Esporte, Orlando Silva, criticou o fato de São Paulo já cogitar usar outro estádio que não o Itaquerão na Copa das Confederações de 2013, evento teste para o Mundial do ano seguinte.

"Se perguntassem a minha opiniãao sobre usar um estádio que não será o mesmo da Copa, eu diria que é uma decisão indequada, porque você não pode premiar quem não está cumprindo as determinações da Fifa", disse, referindo-se ao atraso no cronograma.

O ministro acrescentou que se reuniu na semana passada com o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Gilberto Kassab no sentido de acelerar as obras.

"Quem me comunicou que o estádio de São Paulo [Itaquerão] está fora da Copa das Confederações foram as próprias autoridades locais", concluiu.

CORINTHIANS

Há cerca de 10 dias, quando esteve com a imprensa para anunciar que estava resolvido o problema do dinheiro para pagar a elevação da capacidade da arena até os 65 mil lugares exigidos pela Fifa, o diretor de marketing da equipe do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, também foi taxativo sobre o assunto.

"Quem está na torcida pela Copa das Confederações [uso do estádio na competição, em 2013] esquece", disse o dirigente.

Segundo ele, para atingir os R$ 650 milhões estimados para a construção, o clube utilizará um empréstimo de R$ 400 milhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social). Com ajuda de intermediários, será o Corinthians que pagará esse dinheiro ao banco estatal.

Ao investir esses recursos, o clube terá direito a CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) da prefeitura, de 60%, para a região de Itaquera. Esses títulos podem ser negociados. Ou seja, isso representaria R$ 240 milhões, o que praticamente cobre o custo da arena. Há ainda descontos de impostos.

Ainda falta, entretanto, acertar a operação com o BNDES. A Caixa Econômica pode ser envolvida por meio de um fundo imobiliário.

O dinheiro irá para a Odebrecht, que construirá o estádio. Depois, o clube paga a construtora em prestações.

Fonte: Folha

Veja Mais:

  • Alex Teixeira tem acordo verbal com o Timão até o final do ano

    Corinthians pode inscrever Alex Teixeira na Libertadores mesmo sem fechar acordo; entenda

    ver detalhes
  • Rodriguinho comemora golaço na Arena Corinthians

    Com golaço e até 'nó tático', Corinthians detona Palmeiras e vence primeiro Dérbi de 2018

    ver detalhes
  • Abraçado pelo elenco na foto, Rodriguinho também ganhou carinho da Fiel no Notas da Torcida

    Rodriguinho brilha em campo e Carille fora: Fiel elege craques do Corinthians no Dérbi

    ver detalhes
  • Fábio Carille estreou novo esquema tático na vitória do Corinthians sobre o Palmeiras

    Carille admite 'passinho pra trás', festeja novo esquema, mas cogita mudança na estreia da Liberta

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes