Uma nova Itaquera para 2014

Uma nova Itaquera para 2014

Por Meu Timão

A construção do estádio para a Copa de 2014 mudará radicalmente a cara de Itaquera, em São Paulo. O bairro passará por transformações estruturais, as obras que já estavam previstas serão aceleradas e projetos nunca antes pensados para o local serão feitos, justamente porque é lá que haverá a abertura do Mundial. “A prefeitura vai antecipar projetos que estavam sendo elaborados para depois da Copa”, explica Gilmar Tadeu Ribeiro Alves, que assumiu recentemente a Secretaria Especial de Articulação da Copa de 2014.

O projeto Itaquera 2014 prevê a construção de um Polo Institucional, que terá Fórum, Etec (Escola Técnica) e Fatec (Faculdade de Tecnologia), Unidade do Senai, quartel da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, Centro de Convenções e um parque que ficará na margem de um córrego com área verde, entre outras melhorias. “Talvez isso demorasse mais tempo para ficar pronto. Mas com o estádio, as obras serão aceleradas”, afirmou. “Também será construída uma rodoviária.”

O governo do estado colocará R$ 345,9 milhões nas obras e a prefeitura arcará com R$ 132,3 milhões. “É um investimento de quase meio bilhão de reais que vai beneficiar a cidade de São Paulo. São obras permanentes que atenderão às necessidades dos moradores da zona leste de São Paulo”, afirmou o governador Geraldo Alckmin. A previsão é que tudo esteja concluído até junho de 2013, um ano antes da realização da Copa no Brasil.

Ronaldo de olho

Além das obras públicas, diversos empreendimentos privados estão sendo programados para Itaquera. Na região da antiga pedreira, numa área de quase 11 alqueires (cerca de 266 mil metros quadrados), serão levantadas torres comerciais, com restaurantes. O Corinthians está de olho no projeto para saber se poderá usar parte do estacionamento de veículos no período da Copa do Mundo. Outra a iniciativa vem da rede hoteleira, que deve levantar pelo menos quatro hotéis no bairro.

O ex-atacante Ronaldo, inclusive, teria se interessado pelo negócio, de olho nos possíveis lucros que a construção de um hotel poderia gerar com a transformação do bairro. Desde que largou o futebol, ele tem se concentrado nas atividades de sua empresa, a 9ine, que atua no mercado de marketing esportivo, e tem tentado diversificar os negócios. Ele já possui uma academia de ginástica e vem atuando no ramo imobiliário.

As autoridades municipais e estaduais estão felizes com a repercussão da construção no estádio na região que tem mais de 4 milhões de habitantes. E sabem que será fundamental o Projeto de Lei de Incentivo Fiscal, que é um grande chamariz para as empresas e que ajudará na construção do Itaquerão. “O projeto do estádio é de 48 mil lugares, mas para abertura terá de ter 20 mil lugares a mais. O custo aumenta e essa diferença, cerca de R$ 270 milhões, virá também através da lei de incentivo”, revela Gilmar Tadeu.

O presidente do Corinthians, Andres Sanches, espera captar muitos recursos através da medida. “Cada um real investido na zona leste terá até 60% de desconto nos impostos. Nós vamos brigar para ter o melhor estádio do Brasil, e o mais barato”, explicou o dirigente. “Mesmo com todas as dúvidas e desconfianças, tenho certeza de que será o estádio da Copa.”

Problemas à vista

Um dos pontos mais polêmicos do projeto do Polo Institucional é a criação do Parque Linear Rio Verde, uma área arborizada que será criada em toda a extensão do rio que desemboca no rio Jacu. O grande problema é que, para a criação dele, a prefeitura terá de retirar duas mil famílias da região. Os moradores questionaram sobre qual seria o destino dessas pessoas, mas até agora as autoridades municipais não deram uma resposta.

Andres Sanches já aproveitou para avisar que isso não é culpa do estádio do Corinthians. “Essa é uma situação que me preocupa. Alguns vão chorar e muitos vão sorrir. Mas nós não temos força para modificar o entorno do estádio. Todo benefício tem um preço e lá tem muita coisa que precisa ser mudada. Só espero que as coisas não venham de cima para baixo. O que for para acontecer, tem de partir da comunidade”, disse o dirigente.

Fonte: Jornal da Tarde

Veja Mais:

  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes
  • Em meio à Fiel, Carille ergue a taça do hepta

    Como ganhar na loteria! 'Campeão de tudo' em 2018 levará R$ 144 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes