Tropeço da seleção anima órfãos de Mano no Corinthians

Tropeço da seleção anima órfãos de Mano no Corinthians

Por Meu Timão

O empate da seleção brasileira com a Venezuela é motivo de festa para conselheiros e até alguns diretores do Corinthians. Essa turma acredita que Mano Menezes não sobreviverá a um fracasso retumbante na Copa América.

Nesse caso, o treinador ficaria livre para retornar ao Parque São Jorge. Os fãs do técnico não engolem Tite. E apostam que ele não resistiria à sombra de Mano.

Mas existem alguns obstáculos no caminho entre o sonho e a realidade. Primeiro, a competição na Argentina só começou. O time de Mano tem todas as condições de ser campeão, apesar do anêmico futebol apresentado neste domingo.

E se o Brasil fracassar? Será que o teimoso Ricardo Teixeira passaria o recibo de demitir seu técnico em caso de pressão popular? Pelo histórico do cartola, é bem possível que ele prefira segurar a barra de Mano para pensar numa mudança quando faltar menos tempo para o Mundial. Uma troca ao final da Copa América obrigaria seu substituto a enfrentar um longo caminho até o Mundial. Não faltaria pressão. Um tiro curto seria mais seguro.

E mesmo que Mano perca o emprego, faltaria combinar tudo com Tite. Se o atual treinador insistir em manter a equipe no topo da tabela do Brasileirão, não haverá fantasma capaz de assombrá-lo.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Corinthians foi bicampeão mundial em 2012, diante do Chelsea, no Japão

    Grêmio cai, e Corinthians segue sendo último sul-americano campeão do Mundial da Fifa

    ver detalhes
  • Yago volta ao Corinthians na primeira semana de janeiro

    Após empréstimo, zagueiro é reintegrado ao Corinthians; Del'Amore no radar

    ver detalhes
  • Scarpa tem reunião marcada com empresários neste sábado

    Alvo do Corinthians, Scarpa agenda reunião com representantes para decidir futuro

    ver detalhes
  • Promoção da empresa Apito Promocional na camisa durante o Brasileirão 2012

    Corinthians mantém cobrança milionária contra ex-patrocinador; calote chega a cinco anos

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes