Fifa recebe garantias do Itaquerão, que dá passo para ser abertura

Fifa recebe garantias do Itaquerão, que dá passo para ser abertura

Por Meu Timão

Perspectiva noturna do estádio do Corinthians

Perspectiva noturna do estádio do Corinthians

A Fifa confirmou, nesta segunda-feira, ter recebido as garantias financeiras do Corinthians para a construção do Itaquerão. A engenharia financeira montada pelo clube foi apresentada em uma reunião na sede do Comitê, no Rio de Janeiro. Se os termos forem aprovados pela entidade nos próximos dias, o estádio alvinegro dá um passo largo para ser confirmado para o jogo inaugural da Copa do Mundo de 2014.

A reunião no Rio de Janeiro contou com a presença de Luis Paulo Rosemberg, diretor de marketing do Corinthians, o secretário de Copa do Mundo da cidade de São Paulo, Gilmar Tadeu Ribeiro, e dirigentes do Comitê Organizador, além de representantes da Odebrecht e outros dirigentes.

Nesta segunda-feira se encerrava o prazo para a apresentação das garantias financeiras do estádio, grande empecilho para o avanço das obras. O Comitê Organizador confirmou o processo em seu site oficial, sem dizer exatamente em quanto tempo o documento apresentado pelo clube será avaliado.

Segundo o discurso do Corinthians, a Fifa já havia dito que só faltava a comprovação da viabilidade econômica para a homologação de São Paulo como sede da abertura. Rosemberg acredita, inclusive, que esse anúncio oficial pode acontecer antes de outubro, data estabelecida oficialmente pela entidade.

A proposta apresentada, no entanto, é complexa. A Odebrecht fechou o orçamento em cerca de R$ 950 milhões. Deste valor, R$ 420 milhões viriam dos incentivos fiscais oferecidos pela Prefeitura de São Paulo. Apesar do órgão público acreditar que os Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento (CID's) teriam de ser vendidos mais baratos no mercado, atingindo cerca de R$ 300 milhões, a empreiteira quer arrecadar o valor máximo dos papeis, apostando na especulação imobiliária como força de convencimento.

Outros R$ 400 milhões viriam do BDNES, que não aceita o patrimônio do Corinthians ou a formação de uma empresa de propósito específico como garantias. Na proposta atual, o Banco do Brasil serviria como agente repassador do empréstimo para um fundo de investimentos aberto para grandes investidores. A reportagem do UOL Esporte não confirmou, no entanto, se o BNDES já aceitou a engenharia.

Os R$ 130 milhões restantes ficariam sob a responsabilidade do Corinthians, que pagaria esse montante com verba de naming rights do estádio, renda proveniente do Itaquerão e dos camarotes.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Kazim não deve permanecer no Corinthians em 2018

    Corinthians quer definir destino de Kazim nos próximos dias; chegada de Dutra deve atrapalhar turco

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos pode ser emprestado para outro clube em 2018

    Com chegada de reforço, Corinthians estuda empréstimo de Fellipe Bastos

    ver detalhes
  • Minds Idiomas segue na manga da camisa corinthiana em 2018

    Com até bolsa de estudos a jogadores, Corinthians renova com patrocinador para manga da camisa

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes