Kassab sanciona lei de incentivos fiscais para estádio do Timão

Kassab sanciona lei de incentivos fiscais para estádio do Timão

Por Meu Timão

O prefeito Gilberto Kassab e o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, em Itaquera

O prefeito Gilberto Kassab e o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, em Itaquera

Foto: Carlos Augusto Ferrari / globoesporte.com

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, assinou nesta quarta-feira a sanção ao projeto de lei que dá incentivos fiscais para a construção do estádio do Corinthians, provável palco da abertura da Copa do Mundo de 2014. O evento foi realizado no terreno que abrigará a arena e contou com a participação do governador Geraldo Alckmin, do ministro dos esportes Orlando Silva e do presidente do Timão, Andrés Sanches.

O Corinthians receberá R$ 420 milhões em forma de incentivos fiscais. Esse valor não sairá diretamente dos cofres da prefeitura. O dinheiro será repassado através dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs), que serão vendidos no mercado a qualquer empresa.

A assinatura do projeto ocorre em meio ao início da segunda fase das obras. Depois da terraplenagem, a empresa responsável deu início na quarta-feira passada aos serviços de perfuração do solo. A previsão de entrega do estádio é para dezembro de 2013. O projeto do estádio foi desenvolvido pelo Escritório Coutinho, Diegues, Cordeiro Arquitetura, e está completamente adequado ao caderno de encargos da Fifa. A nova arena terá capacidade para 65 mil pessoas.

- Isso é algo muito maior que o estádio do Corinthians. É algo muito importante para todo o povo da Zona Leste, que é muito guerreiro - disse o presidente do Corinthians, Andrés Sanches.

- A Zona Leste é maior que o Uruguai. Este estádio vai trazer grandes benefícios para a região - disse o governador Geraldo Alckmin, sem mencionar se a abertura da Copa será mesmo em Itaquera, o que deve ser confirmado pela Fifa em outubro.

- São Paulo é a casa do futebol. Em 2014 teremos o estádio do Corinthians que será também a casa de santistas, palmeirenses e são-paulinos durante o Mundial - emendou Alckmin.

Na terça-feira, o clube anunciou que entrou em acordo com a Odebrecht sobre o valor da obra, fixado em R$ 820 milhões. O contrato entre clube e empresa ainda não foi assinado por causa de discussões pendentes sobre outras cláusulas. Ainda não há previsão para que o vínculo seja firmado.

Além dos R$ 420 milhões em incentivos fiscais, Corinthians e Odebrecht terão uma linha de crédito de R$ 400 milhões do BNDES. Parte desse empréstimo será quitado com a venda dos "naming rights", ou seja, o cluibe vai "alugar" o nome do estádio a uma empresa por um determinado período, como se costuma fazer na Europa.

Fonte: Globo Esporte

Veja Mais:

  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes
  • Em meio à Fiel, Carille ergue a taça do hepta

    Como ganhar na loteria! 'Campeão de tudo' em 2018 levará R$ 144 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes