Ainda sem dinheiro do BNDES, fundação do Itaquerão não chega a 5% do previsto

Ainda sem dinheiro do BNDES, fundação do Itaquerão não chega a 5% do previsto

O dinheiro prometido ainda não entrou. O contrato definitivo com a construtora Odebrecht também não foi assinado. Além disso, a semana foi encerrada com a instalação de apenas 110 estacas, apenas 5% da fundação necessária para sustentar o Itaquerão. Esse é o cenário que enfrenta o novo estádio do Corinthians que segue, em fase inicial, sua construção.

Pessoas que acompanham o processo de perto garantem que o problema agora é finalizar o contrato entre a construtora e o Corinthians. “Assinado o documento, não haverá problema em fechar a operação de empréstimo de R$ 400 milhões, junto ao BNDES”, garantiu a fonte, que pediu para não ser identificada.

Além dos R$ 400 milhões do BNDES, o Corinthians usará ainda os títulos municipais oferecidos pela Prefeitura de São Paulo, como forma de isentar o investidor no estádio de futuros pagamentos de IPTU e ISS (imposto predial e territorial urbano e imposto sobre serviços).

CUSTO OFICIAL
DO ITAQUERÃO
R$ 820 MILHÕES CONSTRUÇÃO
ODEBRECHT
Com custo fechado pela construtora em R$ 820 milhões, restará ainda o pagamento pelo desvio dos dutos da Petrobras, instalados do lado Oeste, junto ao muro do conjunto habitacional Cohab-Itaquera. O desvio da tubulação é visto como rotineiro, mas deverá custar cerca de R$ 30 milhões ao clube.

Para fechar a planilha, o Governo do Estado prometeu bancar a instalação de cadeiras móveis atrás dos gols, até cumprir a meta da Fifa para que o estádio possa abrir a Copa-2014, com 65 mil lugares. Com instalação e desmonte da estrutura, o custo para os assentos móveis pode chegar a R$ 70 milhões.

As despesas extras estão fora do custo fechado pela construtora Odebrecht. Somando tudo o que o clube pagará de juros e taxas (cerca de R$ 340 milhões) bancários, mais os R$ 70 milhões dos assentos móveis e os R$ 30 milhões necessários para o desvio dos dutos, o Itaquerão consumirá cerca de R$ 1,260 bilhão em dez anos.

No total, espera-se que a estrutura do estádio esteja apoiada em mais de 3 mil estacas, fundadas a 18 metros no subsolo. Neste primeiro lote de 110, os engenheiros liderados pelo gerente Frederico Barbosa priorizaram mais o edifício Leste. O lado Oeste, onde será instalado o centro de hospitalidade da Fifa, por ser maior, acabará recebendo a maioria das estacas, nos próximos seis meses, até janeiro ou fevereiro de 2012.

Segundo projeção feita pelo gerente Frederico Barbosa, o processo de terraplenagem continuará até a entrega do estádio, em dezembro de 2013. Na fase mais aquecida do projeto, a construtora espera contratar cerca de 2 mil operários. Até ontem, 230 novos contratados estavam distribuídos pelo terreno.

Ainda sem dinheiro do BNDES, fundação do Itaquerão não chega a 5% do previsto

Fonte: Uol Esportes

Enviado por: Bruno Nascimento

Veja Mais:

  • Carille viu seu time tropeçar de novo no segundo turno do Campeonato Brasileiro

    Chances de título do Corinthians seguem caindo; matemáticos colocam arquirrival de vez na briga

    ver detalhes
  • Livro dá chance para torcedores participarem de aula de fotografia na Arena Corinthians

    Workshop de fotografia na Arena é uma das recompensas para quem apoiar o livro do estádio

    ver detalhes
  • Cássio foi mais uma vez chamado por Tite

    Cássio é convocado por Tite e desfalca Corinthians em até três jogos no Brasileirão

    ver detalhes
  • Pablo segue com a situação indefinida para 2018

    Bordeaux endurece com agente de Pablo e avisa: para outro clube o valor é dobrado

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes