Corinthians. Heróis da liderança, ou 'cagalhões' do campeonato?

Corinthians. Heróis da liderança, ou 'cagalhões' do campeonato?

Nocaute. Poucas palavras podem expressar melhor o sentimento da Fiel, após a inexplicável derrota para o lanterna América-MG, que tinha vencido apenas 4 das 32 partidas que havia disputado no Brasileirão/11. O desempenho pífio dos jogadores corintianos, que causou furor até no presidente do clube, Andrés Sanchez, fez com que o time passasse de favorito à incógnita; e a oportunidade oferecida pelo Santos, ao derrotar o co-líder Vasco, de fazer com que o Timão disparasse na liderança, e abrisse a perspectiva de um título antecipado, foi desperdiçada com uma apresentação bizarra, para desespero dos torcedores que fizeram história com a presença maciça no Parque dos Sabiás, nas Minas Gerais.

Quando se vai à lona em um nocaute, o lutador pode reagir enquanto é tempo, e fazer da queda uma razão para se levantar e enfrentar o adversário com mais vontade; vontade de vencer. Ou pode achar que a lona é mais aconchegante, e jogar a toalha. O técnico Tite, na berlinda, precisa se reequilibrar para entender como foi que o golpe entrou, a fim de que logre reconquistar a confiança da torcida na sua equipe. Precisa, principalmente, reconhecer as suas próprias falhas, e não buscar bodes expiatórios entre os seus comandados, que todos conhecem, nas suas virtudes e defeitos. Teria ele baseado o seu esquema em Alex? Teria se perdido quando o meia sentiu a contusão? Ele sabe motivar o elenco?

Uma curiosidade, nas partidas até agora realizadas no Brasileirão/11, foi o jogo contra o Flamengo, no Pacaembu, quando o Corinthians perdia por 1X0, e o atacante Adriano foi ao vestiário no intervalo de jogo, motivou os jogadores, e o time voltou á campo para virar a partida sobre o rival carioca. Que interessante! O Adriano sabe motivar, e o Tite, não? De qualquer forma, o técnico ainda possui os seus argumentos: (...) “ eu tenho de valorizar que em 33 rodadas ficamos 22 na liderança. E sem o Adriano, machucando, errando, com cobrança em cima de goleiro, lateral, zagueiro, volante, meia, atacante, técnico... Em um campeonato tão equilibrado, nós temos de colocar todas nossas forças para seguir na liderança ."

Observações que soam desculpas esfarrapadas de alguém que perdeu o rumo; de nada adianta ficar 22 rodadas na liderança, se a perder na rodada final. O time tinha a faca e o Peixe para ter disparado na liderança. Fracassou, e deixou o campeonato em aberto. As próximas cinco rodadas vão dar a definição correta ao time: Serão os heróis da liderança, ou, em titês fluente, os cagalhões do campeonato?

Imagem: Marcos Ribolli/globoesporte.com

Corinthians. Heróis da liderança, ou “cagalhões“ do campeonato?

Fonte: Roda de Corinthianos

Enviado por: Dirceu Felipe de Barros

Veja Mais:

  • Corinthians entra em campo nesta segunda, pela 30ª rodada do Brasileirão

    Veja como assistir o jogo entre Corinthians e Botafogo desta segunda pela televisão

    ver detalhes
  • No primeiro turno, jogada de Pedrinho e gol de Jô decidiram vitória do Timão sobre o Botafogo

    Corinthians encara Botafogo no Rio de Janeiro para recuperar vantagem na liderança

    ver detalhes
  • Time Sub-17 do Timão tem duas decisões na semana

    Do campo às quadras: a semana de compromissos do Corinthians em todas as modalidades

    ver detalhes
  • Resultados do domingo pressionam Corinthians para duelo desta segunda-feira

    Rivais vencem na rodada e diminuem vantagem do Corinthians na liderança; veja classificação

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes