Preparador vê desgaste físico do Corinthians como fruto da tabela

Preparador vê desgaste físico do Corinthians como fruto da tabela

Por Meu Timão

'Um pouco esquisito, porque deveria ser agora que os jogadores estariam no melhor de suas formas'. A declaração foi do zagueiro Paulo André, estranhando o cansaço de seus colegas nesta reta final do Campeonato Brasileiro. Para Fábio Mahseredjian, porém, é hipocrisia pensar que jogadores de grandes clubes estarão no auge neste momento, em final de temporada.

'Evidentemente que se prepara a equipe para estar no auge nos dois últimos meses, mas isso é meio utópico. Tem que estar no auge o tempo todo, não podemos ser hipócritas. Em qualquer campeonato que começar perdendo, cai todo mundo. O auge é o próximo jogo. O calendário brasileiro, extenso do jeito que é, te faz viajar para tudo quanto é lado. Para nosso torcedor, não interessa se o time está cansado ou não, cobra-se performance, o que é natural', respondeu.

O exemplo maior de desgaste no elenco é Liedson. O atacante, que tem três operações no joelho esquerdo (duas quando ainda pertencia ao Sporting e a última já sob cuidados do Corinthians), visivelmente vem sofrendo para estar em campo. Algo que Mahseredjian não precisa esconder.

'Vejo principalmente um atleta que está extremamente desgastado. É o caso do Liedson, pois ele não tem férias desde a Copa do Mundo de 2010 (em que defendeu Portugal). Ele veio direto do Sporting para o Corinthians depois. Ele não tem grande massa muscular, é mais frágil fisicamente falando. Os outros, nem tanto, não vejo dessa forma (como tem visto Paulo André)', emendou.

Para amenizar os males da reta final, a comissão técnica tem procurado dosar a programação de trabalhos. Desde a semana passada, não há mais os treinos em dois períodos às quartas-feiras. Por outro lado, se o volume de atividades diminuiu um pouco, a intensidade deles aumentou. Que digam os jogadores, como o meia Danilo, um dos poucos atletas fisicamente 'inteiros' do grupo.

'O Tite (técnico) está certo em cobrar, principalmente nos treinos de quinta-feira, quando é mais forte. No treino de sexta, é mais baixa (a intensidade)', analisou o camisa 20 do Corinthians.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • Gustavo Scarpa está negociando com o Corinthians para 2018

    Arquirrival perde força, e Corinthians volta ao páreo pela contratação de Scarpa

    ver detalhes
  • Flávio Adauto não é mais diretor de futebol do Corinthians

    Em nota oficial, Corinthians anuncia saída de Adauto e Piovesan

    ver detalhes
  • Andrade permanece à frente do Corinthians apenas até fevereiro de 2018

    Corinthians estima superávit em 2018; clube pretende arrecadar R$ 50 milhões em vendas

    ver detalhes
  • Alessandro falou sobre o planejamento do Corinthians para 2018

    Alessandro explica busca de reforços e comenta volta de dois emprestados: 'Díficil'

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes