Ao custo de pelo menos R$ 63,3 mil por minuto, Adriano tem rescisão discutida no Corinthians

Ao custo de pelo menos R$ 63,3 mil por minuto, Adriano tem rescisão discutida no Corinthians

Por Meu Timão

1.5 mil visualizações 0 comentários Comunicar erro

Se entrar neste domingo contra o Atlético-PR, Adriano terá a chance de começar a calar seus críticos no Parque São Jorge. A insatisfação com o Imperador é tanta que a oposição calculou o gasto do clube por minuto com o atleta em campo. Por isso, uma ala quer a sua saída já em dezembro. Na diretoria, também há gente favorável à rescisão contratual.

Interlocutores do presidente Andrés Sanchez, afirmam que em momentos de raiva o cartola disse que Adriano não vestiria mais a camisa do Corinthians (Andrés não atende ao blog). No Parque São Jorge o volume sobe quando o assunto é o suposto desleixo do atleta em sua recuperação.

Para provar que Adriano é um péssimo negócio, conselheiros da oposição desandaram a fazer contas. Trabalham com a informação de que ele ganha R$ 500 mil mensais, valor negado pela cúpula alvinegra. Com meio milhão por mês, já teria recebido R$ 3,5 milhões (sem contar o salário de novembro que ainda não venceu). Como ele atuou 42 minutos em duas partidas, o Corinthians teria desembolsado R$ 83,3 mil a cada 60 segundos do Imperador em campo.

Pelos números da diretoria, o taxímetro corre mais lento, sem mudar o fato de que o prejuízo é de milhões. Os cartolas dizem que Adriano só ganharia R$ 500 mil se participasse da maioria das partidas. Pela versão da diretoria, o atacante recebeu até agora R$ 380 mil mensais ou R$ 2,6 milhões desde abril. Nesse caso, o custo por minuto jogador foi de R$ 63,3 mil.

De carona com o prejuízo vieram situações constrangedoras não só para Andrés e sua tropa. Tite também foi afetado. Diretores e conselheiros criticam o técnico por ter colocado Adriano em duas partidas e depois afastá-lo por estar fora de forma. Não entendem qual o motivo para colocá-lo no banco de reservas, se estava visivelmente sem condição de jogo. Tite enfrenta a crítica de supostamente ter relacionado Adriano apenas para queimá-lo diante da torcida. Ainda que para isso o time tivesse que jogar com dez.

Moral da história: além de se afundar, Adriano levou mais gente com ele. Precisa aproveitar o curto tempo que lhe restou para tentar evitar que o próprio Imperador, diretoria e Tite naufraguem juntos.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Corinthians de Fagner não conseguiu estufar as redes do Barradão nesta quarta

    Corinthians aposta na defesa, sai ileso do Barradão e segue vivo na Copa do Brasil

    ver detalhes
  • Ralf deixou campo aos prantos no Barradão

    Ralf sofre luxação no Corinthians, e cirurgia não está descartada

    ver detalhes
  • Jadson teve atuação aquém na estreia do Corinthians na Copa do Brasil

    Jadson, Clayson, Carille... Empate em Salvador rende notas vermelhas a corinthianos

    ver detalhes
  • Roger vai viajar a Belo Horizonte

    Treinador do Corinthians confirma Roger na viagem a Belo Horizonte, mas faz uma ressalva

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes