Timão x Palmeiras: vingança ou 'gostinho de título'?

Timão x Palmeiras: vingança ou 'gostinho de título'?

Por Meu Timão

O Palmeiras de Antônio Carlos bate o Timão de Neto, na última final entre os rivais no Pacaembu, em

O Palmeiras de Antônio Carlos bate o Timão de Neto, na última final entre os rivais no Pacaembu, em

Foto: O Palmeiras de Antônio Carlos bate o Timão de Neto, na última final entre os rivais no Pacaembu, em

Já é quase um clichê no futebol. Clássicos como Corinthians x Palmeiras e Vasco x Flamengo valem um título à parte. No próximo domingo, esses dois jogos decidirão o Brasileirão de 2011. Para ser campeão, o Timão precisa apenas de um empate, no Pacaembu. Se perder, tem de torcer para o Vasco não ganhar no Engenhão.

Com o quinto título brasileiro, o Corinthians vai superar o Palmeiras em conquistas (considerando os Brasileiros desde 1971) e se vingar de duas derrotas que marcaram negativamente a história do clube.

Em dezembro de 1974, no Morumbi, mais de 100 mil dos 120 mil presentes eram corintianos e viram o Palmeiras conquistar o título paulista com uma vitória por 1 a 0, o que prorrogou o jejum do Timão que já durava 20 anos.

? Na hora do gol, ficou aquele silêncio no estádio ? lembra o ex-atacante Ronaldo, autor do gol.

Vinte anos depois, pelo Brasileirão, no mesmo Pacaembu que será palco da decisão de domingo, o Palmeiras empatou por 1 a 1 e conquistou o terceiro título em cima do rival em dois anos ? já havia ganho o Rio-São Paulo e o Paulista de 1993.

Desta vez, o ?título? palmeirense será evitar o penta do Timão. E a diretoria prometeu até bicho extra.

? Um resultado positivo em um momento de dificuldade sempre será premiado com algo diferenciado. E o bicho não será um coala, será um dragão ? diz o vice-presidente de futebol do Palmeiras, Roberto Frizzo.

? Esse negócio de bicho, infelizmente, não é muito boa porque todo mundo tem seu salário. No Corinthians, a premiação é por objetivo. Mas o Palmeiras tem o direito de fazer o que quiser ? responde o presidente do Timão, Andrés Sanchez.

Cauteloso, o mandatário não quis comentar a declaração do chileno Valdivia, destaque do rival, de que vencer o Corinthians na última rodada será questão de honra porque o Palmeiras nada ganhou em 2011:

? Um jogador do nível dele é melhor não responder.

Feito inédito no BR-11
Curiosamente, neste Brasileirão, o Corinthians não perdeu dois jogos para o mesmo adversário nem o Palmeiras venceu o mesmo adversário duas vezes. Se der Palmeiras, no Pacaembu, será um fato inédito para os dois. No primeiro turno, os palmeirenses venceram por 2 a 1. No Rio, Fla e Vasco empataram por 0 a 0.

Decisões entre Corinthians e Palmeiras: rivalidade desde 1936

Paulista - 1936
Primeira decisão entre os rivais. Corinthians e Palestra Itália se enfrentaram em três jogos: Palestra venceu dois.

Rio-São Paulo - 1951
Palmeiras venceu a primeira final, por 3 a 2, e confirmou o título com vitória por 3 a 1, diante de 54.465 pessoas.

Paulista - 1954
Decisão importante, parte das comemorações do quarto centenário da cidade de São Paulo. O empate bastava para o Corinthians. Para o Palmeiras, era preciso vencer e torcer por revés alvinegro na última rodada, contra o São Paulo. Timão segurou a igualdade em 1 a 1 e levantou o caneco.

Paulista - 1974
Vinte anos depois do último título, o Corinthians tinha a chance de quebrar o jejum de 20 anos contra o rival. Apesar de craques como Rivellino, Vaguinho e Zé Maria, além de maioria esmagadora dos 120.522 torcedores no Morumbi, Ronaldo marcou e o Timão perdeu por 1 a 0.

Paulista - 1993
O Alviverde voltou a triunfar sobre o rival e ainda quebrou jejum de 16 anos. O Palmeiras precisava vencer o segundo jogo após ser derrotada na semana anterior, por 1 a 0. O Palmeiras mostrou sua força e ganhou, por 3 a 0. Na prorrogação, Evair marcou de pênalti e deu fim à longa fila.

Rio-São Paulo - 1993
No primeiro jogo, o endiabrado Edmundo marcou dois gols e garantiu a vitoria da primeira partida disputada no Pacaembu. No segundo confronto, um empate sem gol e mais um triunfo alviverde sobre o rival. Alviverde jogou desfalcado de vários jogadores na Seleção.

Brasileirão - 1994
A mais importante decisão entre os rivais em âmbito nacional. No primeiro jogo, com maioria corintiana no Pacaembu, a equipe de Rivaldo e Edmundo venceu por 3 a 1. Na volta, maioria alviverde na arquibancada, empate por 1 a 1 e título. Deu Palmeiras, de novo, sobre o rival.

Paulista - 1995
Enfim, o troco corintiano. Em Ribeirão Preto, os rivais decidiram o estadual e deu Timão. Após empate no primeiro jogo, a equipe de Eduardo Amorim venceu a finalíssima, por 2 a 1. O segundo gol alvinegro foi marcado por Elivelton, após um chute de fora da área.

Paulista - 1999
Pensando na final da Liberta, Felipão poupou alguns titulares no primeiro jogo. O Timão se aproveitou e goleou, por 3 a 0. No segundo jogo, empate por 2 a 2, caneco do Paulistão para o Corinthians. Após provocação do atacante Edílson, o título do Timão veio com muita pancadaria.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Guilherme Arana está lesionado

    Possível nova oferta por Guilherme Arana não abala diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Clayton se despediu do Corinthians em rede social

    Clayton se despede do Corinthians em rede social: 'Dever cumprido'

    ver detalhes
  • Romero e Balbuena foram convocados pelo técnico Arce

    Lesão não impede convocação de Balbuena; Paraguai libera lista com os jogadores do Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians não vê jogo da equipe na TV aberta há quase um mês

    Fiel só tem uma opção para assistir na TV ao jogo do Corinthians contra Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes