Marcelinho Carioca 'arrenda' América-SP e amplia negócios no futebol

Marcelinho Carioca 'arrenda' América-SP e amplia negócios no futebol

Por Meu Timão

Marcelinho pode repetir a comemoração característica em 2012, mas apenas em ocasiões especiaisPara M

Marcelinho pode repetir a comemoração característica em 2012, mas apenas em ocasiões especiaisPara M

Foto: Luan de Sousa/Gazeta PressLuan de Sousa/Gazeta Press

O interior de São Paulo é famoso por seu potencial agrícola. Por conta disso, é comum proprietários de terras arrendarem suas posses para usinas plantarem monoculturas, como a cana-de-açúcar. Essa dinâmica, de uns tempos para cá, vem sendo vista também no futebol. O América-SP, atualmente na Série A-2 do Campeonato Paulista, terceirizou no final do mês de setembro a gestão dos próximos cinco anos para sair de vez da divisão em que se encontra desde 2008.

Tal processo não é inédito em São Paulo. E assim como o Ituano, que passou a ser administrado por Juninho Paulista em 2009, o clube de São José do Rio Preto terá um ex-craque do futebol brasileiro em seu comando: Marcelinho Carioca. Ausente da política no momento - depois de não ter sido eleito deputado federal no ano passado -, o Pé de Anjo alargou seu raio de ação e montou uma empresa específica para gerir o time da região Noroeste do Estado.

'Não dizem por aí que pênalti é tão importante que o presidente tem de bater? Então, vou bater... menos os decisivos', brinca Marcelinho Carioca.

Desde que passou a ser gestor do América-SP, o Pé de Anjo deixou sua permanência no futebol em aberto. Tal situação se arrasta há anos. Ele já enveredou pelo jornalismo, pela política, por programas de auditório... Em Rio Preto, no entanto, ele pensa apenas em partidas amistosas.

'Devo estar uns três quilos acima do peso. Em amistosos, não tem problema não. Mas jogar profissionalmente é inviável. Claro que eu fico com vontade ao ver o dia a dia, o pessoal treinando. Mesmo assim, vou participar apenas de exibições ou de jogos específicos do Paulista', afirma Marcelinho, atualmente com 40 anos.

'Eu, com minha empresa de hotelaria, e o meu amigo Dimas Macedo, que atua no ramo de alimentos, montamos uma empresa específica de gestão para clubes. Nós dois tivemos um sucesso auxiliando jogadores e em uma experiência no Oeste, de Itápolis. Por isso, resolvemos arrendar o América-SP por cinco anos, que são prorrogáveis por mais cinco', explica Marcelinho à Gazeta Esportiva.Net.

Empreendedor, o ídolo corintiano estudou a saúde financeira e a situação jurídica do América-SP com antecedência. E, desde que assumiu a gerência da equipe (agora S.A), vem trabalhando firme. 'Estamos reformando o estádio e entramos forte no amador. Trocamos os chuveiros, os banheiros, as instalações elétricas... tudo. Além disso, trouxemos nosso próprio estafe (desde massagista até comissão técnica e dirigentes)', expõe.

Além de dinheiro e do uso de sua imagem com o objetivo de dar visibilidade ao América e à região, Marcelinho trará ao município uma filial da Escola de Bola do Marcelinho, o projeto que revelou talentos como Lucas (do São Paulo), David Luiz (do Chelsea) e Willian (do Shakhtar).

O ex-camisa 7 até poderia continuar na política no começo deste ano, pois, como primeiro suplente, havia herdado a vaga do titular Abelardo Camarinha, afastado por licença médica. Na ocasião, ele abriu mão alegando não ter nascido para ser reserva. No entanto, foi sua presença nesse meio que o fez descobrir o América-SP.

Isso porque o presidente em exercício do Rubro, Alcides Zanirato, pertence ao PSB (Partido Socialista Brasileiro), mesmo partido de Marcelinho. Somado a isso, o prefeito da cidade, Valdomiro Lopes, também é correligionário da mesma sigla.

A rotina atual do ex-craque não é fácil. Ele fica em São Paulo apenas segunda-feira. Na terça, já viaja a Rio Preto, distante aproximadamente 450 quilômetros da capital, onde permanece até o domingo. Sua cruzada do momento é montar o elenco para a pré-temporada, que terá início em dezembro. Os contatos adquiridos na carreira já renderam quase 20 contratações para o treinador Vilson Taddei. A principal é o zagueiro Álvaro, integrante da Seleção Brasileira Olímpica de 2000 e com passagens por São Paulo, Internacional e Flamengo.

Marcelinho relata também que sua vontade de trabalhar nos bastidores do futebol foi aguçada nos tempos em que atuava pelo Santo André. 'Mesmo como atleta, ajudei na formatação do Santo André. Eu era muito amigo do presidente Ronan Maria Pinto. Ajudei, inclusive, a tirar Bruno César, Carlinhos e Rodriguinho da lista de dispensas', aponta.

Depois de quase 40 minutos de conversa, o 'Senhor Centenário' inevitavelmente fala de Corinthians e explicita a torcida pelo título brasileiro de 2011. Contudo, se a final do Paulista de 2013 for Timão x América-SP, ele revela o quanto veste a camisa e zela por seus investimentos.

'Vitória do América, é lógico. Sou corintiano para caceta, até a morte. É minha segunda pele e tenho orgulho de falar isso. Mas quero que o América vença porque é minha empresa, meu dinheiro', evidencia. 'Depois do título, eu ponho a camisa do Timão e não terá problema nenhum', conclui o sorridente Marcelinho.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • Acompanhe a final da Libertadores da América feminina: Corinthians/Audax x Colo Colo

    VÍDEO: Acompanhe a final da Libertadores da América feminina: Corinthians/Audax x Colo Colo

    ver detalhes
  • Após duelo neste sábado, o Timão está garantido nas quartas do Paulista

    Carlinhos marca, Corinthians empata com Portuguesa e avança às quartas do Paulista Sub-20

    ver detalhes
  • Carille deve repetir a escalação utilizada na partida contra o Grêmio

    Titulares treinam e Carille esboça escalação do Corinthians contra o Botafogo

    ver detalhes
  • Pedrinho ainda trabalha para recuperar forma física ideal

    Irmã de Pedrinho revela anemia de jogador em conversa nas redes sociais; Corinthians explica

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes