No Timão, Júlio César se despede de Renan com um 'muito obrigado'

No Timão, Júlio César se despede de Renan com um 'muito obrigado'

1.1 mil visualizações 0 comentários Comunicar erro

Tranquilo quanto à sua atual condição de titular no Corinthians, Júlio César credita sua grande evolução na carreira com a chegada de concorrentes de grande nível ao elenco, como acontece neste ano com a contratação de Cássio, e sobretudo, como fora em 2011, com o jovem Renan - que já foi negociado.

O camisa 1, no entanto, compara a chegada de Cássio a uma situação diferente de quando venceu a concorrência de Renan, no meio do ano passado - fato que lhe fez ganhar muita confiança e aumentar sua dedicação nos treinos.

'Quando o Renan chegou, era uma situação complicada. Foi uma pressão muito grande. Não que agora não seja, mas vejo pelo lado positivo, como motivação. A chegada do Renan me ajudou muito a melhorar nos treinamentos e nos jogos. É um benefício para mim porque aumenta a concorrência e o nível', disse Júlio César, em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava.

'Levo pelo lado bom (a chegada do Cássio), vai elevar o meu nível de treinamento. Quem tem mais a ganhar com isso sou eu e o Corinthians, que vai ganhar com a briga por posição no elenco. É um benefício a chegada dele para mim', prosseguiu o camisa 1.

Além de Cássio, Júlio César terá a concorrência de Danilo Fernandes na briga pela posição da meta alvinegra - Renan foi emprestado ao Vitória até o fim de 2012. Mesmo com a grande briga por posição, Júlio César tem a certeza que seu relacionamento com os colegas de profissão não será pesado. Pelo contrário. De muita harmonia no dia-a-dia.

'Nunca tive problema com nenhum goleiro. Meus melhores amigos são goleiros. Cássio e Danilo estão aqui para jogar. O Cássio é mais quieto, já demos até alguns apelidos para ele, mas não vou falar (risos). Ele se enturmou bastante, é uma boa pessoa, um bom goleiro e tem tudo para ajudar', diz o goleiro, que, por fim, manda um recado.

'Eu não quero prejudicar ninguém, mas quero ser titular. Sei que os jogadores que chegam são de qualidade e não quero dar espaço a isso. A cada dia você tem de matar um leão, aqui funciona assim. Se chega e possui qualidade, não quero que jogue', concluiu.

Reportagem de Felipe Piccoli e André Pires

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Mauro da Silva (auxiliar), Duílio Monteiro Alves (diretor-adjunto de futebol) e Alessandro (gerente) durante um dos treinos no CT

    Diretoria assume dificuldade por um 9: 'Futebol na América do Sul pagando salários de Europa'

    ver detalhes
  • Duilio Monteiro Alves, diretor-adjunto de futebol do Corinthians

    Diretor do Corinthians sobre renovação de Balbuena: 'Não podemos dar um passo maior do que a perna'

    ver detalhes
  • Ainda não há confirmação se o treino na Arena será aberto à Fiel

    Diretor confirma treino na Arena Corinthians em véspera do clássico contra o Palmeiras

    ver detalhes
  • Matheus foi bastante acionado em seu primeiro treino com bola no Corinthians

    Gol de Matheus, ausência de Balbuena e evolução de Juninho: treino pré-Dérbi do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes